terça-feira, 30 de junho de 2015

Confira os próximos lançamentos da Editora Planeta para Junho/2015

A nossa parceira Editora Planeta nos passou a importante missão de avisar aos nossos leitores os lançamentos de Junho que eles acabam de lançar no mercado literário. Confira abaixo:

Cidade Banida, de Ricardo Ragazzo
No futuro, a Terra foi assolada por inúmeras guerras, o que dizimou 99% da população humana e transformou sua vida ani­mal e vegetal. Boa parte dos seres humanos acabou confinada dentro dos muros de Prima Capitale, regida pelas draconianas regras do Supremo Decano. Por causa da rigidez do governo, todos os bebês nascidos no lugar precisam passar pelo crivo dos chamados cognitos, seres com poderes psíquicos capazes de prever o futuro. Caso, nesta visão, seja revelado que o novo cidadão cometerá um crime, sua sentença é a morte.
Seppi Devone foi um desses bebês vetados. No entanto, sua mãe, Appia, consegue fugir com ela, livrando-a da cruel senten­ça. Elas vivem incógnitas numa comunidade no meio da mata e Appia cria sua filha como um garoto.
Mas, quando Seppi completa 15 anos, o destino bate à sua por­ta e a garota terá de enfrentá-lo. Afinal, a adolescente é a única esperança que muitos oprimidos têm de se livrar do mal a que são submetidos pelo Supremo Decano. Irá ela abraçar essa sua missão?

Ser mulher não é para qualquer um, de Flavio Queiroz

Ser mulher não é para qualquer um narra a trajetória pessoal de Nany People que, como ela mesma diz, nunca saiu na Playboy, mas vive no imaginário das pessoas. Chegou a São Paulo aos 20 anos sem muitos recursos, mas com muita determi­nação. Dos shows que fazia como drag queen em casas de espe­táculo, passando pelo teatro e por rádios, logo alçou voo para a televisão, conquistando de vez o Brasil. Assinou uma coluna na G Magazine por quase dez anos, fez programas de rádio na Jo­vem Pan e na 89 FM, trabalhou como repórter nos programas de Goulart de Andrade, Amaury Júnior e Hebe Camargo. Sua veia cômica a levou para o banco do programa “A praça é nossa”, de Carlos Alberto de Nóbrega. Hoje Nany atua principalmente no teatro e na televisão.
Mesmo passando por inúmeros obstáculos na vida, Nany nunca deixou de fazer piada. Essa marca registrada acaba sendo sua maneira particular de celebrar a vida. Mais do que experiên­cias, Nany compartilha com os leitores detalhes comoventes de sua história.
Ser mulher definitivamente não é para qualquer um.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Como divulgar o seu livro auto-publicado gastando o mínimo possível

Este não é um guia exaustivo que promete te levar para o topo da lista dos mais vendidos com alguns passos simples. Para isso precisaríamos de centenas de laudas sobre este longo processo, e uma conversa bem mais profunda a respeito. Os itens relacionados abaixo são exatamente o que diz o título, dicas baratas. Não necessariamente as principais dicas, mas orientações simples que vão te dar um norte ao iniciar a sua jornada no mercado editorial, contando com um baixo orçamento em caixa.
Eu trabalhei com publicidade durante quase vinte anos, sendo os cinco últimos apenas com a divulgação literária. Tempo suficiente para notar a carência de um espaço sério dedicado a promoção de pequenas editoras e literatura independente, além de identificar as falhas desnecessárias que alguns autores cometem ao tentar promover o seu trabalho.

Além do seu propósito cultural, o DpM também foi gerado para preencher esta lacuna e ser um ponto de referência para a literatura independente que precisa chegar até o seu público, mas não tem condições de arcar com os caros pedágios cobrados pelos métodos tradicionais das livrarias. Enquanto as grandes editoras ainda pagam valores de cinco dígitos por uma menção em uma grande revista que tem tiragem limitada e uma circulação de apenas uma semana nas bancas, os autores auto-publicados evoluem investindo um quinto desse valor em blogs e sites que eternizam suas obras em resenhas e matérias literárias que permanecem disponíveis por tempo indeterminado na internet. Basta uma conta simples de custo/benefício para descobrir onde as editoras estão errando. E com um pouco mais de esforço, queremos mostrar que dá pra se organizar e economizar ainda mais na hora de divulgar o seu livro. E é sobre isso que vamos falar nos itens abaixo:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

domingo, 28 de junho de 2015

Conheça as recomendações de livros dos seus autores favoritos

É uma regra que não há como ser quebrada: Para ser um bom escritor, primeiro você tem que ser um excelente leitor. Um assunto que foi bem digerido na postagem em que citamos alguns livros que todo aspirante a escritor deveria ler. E mesmo após tornar-se um escritor com o trabalho consagrado, é sempre importante manter este leitor vivo dentro de si.
Portanto, se você já realizou a proeza de ler todas as obras do seu autor favorito, que tal conhecer uma recomendação dele para ser a sua próxima leitura? Abaixo reunimos as sugestões literárias de grandes escritores de diferentes gêneros, que merecem a sua atenção.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

sábado, 27 de junho de 2015

Wereworld - A Origem do Lobo (Curtis Jobling)

Quando mergulhamos na literatura fantástica, às vezes leva-se um tempo até descobrirmos que existe diversos tipos de níveis diferentes dentro deste mesmo gênero, e não é todo mundo povoado por criaturas incomuns que irá saciar aquela abstinência que se sente pela falta de Game of Thrones. E apesar de geralmente usar uma mesma linguagem, nem sempre os livros desta temática falarão com um mesmo público.
Eu entendo que após conhecermos a estrutura narrativa de George R.R. Martin, fica difícil entender que esse estilo não é necessariamente uma regra dentro do gênero, e outras obras podem sim apresentar histórias menos complexas e sombrias abraçando este mesmo conceito, e ainda assim experimentar uma grande saga. Até mesmo porque todas as faixas etárias devem ter a oportunidade de participar de uma aventura de capa e espada.
Este é o espírito recomendado para se conhecer 'Wereworld - A Origem do Lobo' (Editora Benvirá, 364 páginas). O primeiro livro de uma jornada animalesca cheia de referências criada pelo escritor Curtis Jobling.

A trama se passa em um mundo governado por Werelords, pessoas que possuem o dom da licantropia, e podem se transformar em criaturas híbridas como lobisomens, mas também variantes com outros animais como leão, ursos, serpentes e outros animais perigosos. É neste ambiente que o jovem Drew Ferram se descobre um deles, mais precisamente, um lobisomem herdeiro legítimo do Trono do Rei Lobo.
Quando deslumbra o seu destino, Drew sai em busca de sua herança, e para isso precisa enfrentar e destronar um poderoso tirano Werelion, o usurpador líder dos leões de Wereworld.
Quem já jogou o antigo RPG Lobisomem: o Apocalipse, vai se familiarizar fácil com o cenário criado por Jobling, e não terá dificuldade em conceber mentalmente a imagem das criaturas metamórficas desse mundo bestial. E quem sabe, até tirar algumas excelentes ideias para enriquecer a sua próxima mesa de Lobisomem.
O livro é escrito de uma forma bem objetiva, mas em alguns momentos deixa a leitura vagarosa devido ao excesso de descrições, uma técnica que deixa confortável os mais inexperientes, mas causa certa impaciência em quem já frequenta esse tipo de história.
Por fim, Wereworld possui todas as peças chaves para constituir uma boa saga fantástica, e a prova disso é que ainda se estende por mais três ou quatro livros, embora este primeiro volume funcione muito bem como uma história única.
O autor consegue preparar um palco auspicioso para o que está por vir. Sua entrega pela essência da história, e a preocupação com o universo que se propõe a construir, são detalhes que pontuam a sua escrita e tornam Wereworld uma leitura divertida para a faixa de idade certa.

Para conhecer o final desta história, clique agora no banner abaixo da nossa parceira Submarino e compre o seu exemplar. Depois volte aqui e conte a sua própria experiência com o livro em nossos comentários.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Os Ingressos antecipados para o Anime Friends 2015 já estão disponíveis

Os fãs de cultura pop podem adquirir ingressos antecipados com desconto para o Anime Friends, o maior festival do gênero da América Latina, que acontece nos dias 10, 11, 12, 17, 18 e 19 de Julho no Campo de Marte, em São Paulo. O terceiro lote está disponível com preços a partir de R$ 40, meia-entrada para um dia, ou R$ 120, meia-entrada para o pacote de três dias.
Os ingressos podem ser adquiridos pela internet clicando aqui , ou através de algum dos postos de venda oficiais.
O benefício da meia-entrada será dado a estudantes, professores, portadores de necessidades especiais e todas as pessoas que doarem 500g de alimento não perecível (exceto sal e açúcar) que devem ser entregues no dia do evento. Clique aqui para acessar a tabela de preços!
Curta e acompanhe a página do Anime Friends no Facebook, e confirme a sua presença no evento!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

quinta-feira, 25 de junho de 2015

38 Bandas de rock 'perigosas' que foram proibidas pelo comunismo da União Soviética

A música é um instrumento perigoso e poderoso, e sabendo usá-la, ela também pode ser uma temida arma política. Todos os regimes autoritários sempre reconheceram esse fato, e pela sua fácil compreensão e propagação, não é à toa que este segmento artístico seja um dos primeiros a sofrer com a censura em qualquer situação de autoritarismo. 
Quando foi derrubado o Muro de Berlim, uma das maiores aflições do lado oriental naquele momento, era justamente o medo soviético do 'mal' que a música ocidental poderia causar na população. Especialmente em relação ao punk, rock e metal. Imaginar aquelas pessoas em pânico, tratando como pragas divinas as bandas que saíamos para curtir no final de semana, além de ridículo e anacrônico, parece bem paranoico.
A lista abaixo foi publicada em 1985 pela Komsomol, uma organização da juventude comunista soviética. Formada por quase quarenta bandas que variam entre punk, rock, metal disco e new wave, que eram proibidas aos jovens comunistas, a lista era impressa e distribuída nos centros juvenis da época. Em plena Guerra Fria, o repressivo estado da União Soviética fazia constantes tentativas de censurar qualquer coisa que fosse fabricada pelos americanos e seus aliados.

A lista abusa de termos obtusos para justificar o seu veto, acusando bandas como Black Sabbath e Iron Maiden de 'violência' e 'obscurantismo religioso'. Outros artistas precisaram somente da palavra 'sexo' para entrar nessa lista de cortes. Outros músicos como Sex Pistols, The Clash e Ramones foram embargados apenas pela acusação de serem 'punk'. E até mesmo os nossos queridos Julio Iglesias e Village People foram proibidos pelos comunistas, talvez, com medo de que o pessoal soltasse a franga e perdesse a compostura diante da ditadura soviética. 
Confira abaixo!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

quarta-feira, 24 de junho de 2015

7 Livros para ler se você gosta de 'House of Cards'

O sucesso da séria política da Netflix é tão eminente que até o presidente Obama já se declarou um grande fã de House of Cards, a ponto de tuitar suas opiniões sobre o programa na rede social. A história de Frank e Claire, e suas jogadas maquiavélicas na escalada até o topo do poder, tem sido aclamada pela crítica e já foi renovada para mais uma temporada. E se isso prova alguma coisa, é que somos fascinados por pessoas que querem o poder a qualquer custo. Se aprovamos ou não os métodos e esquemas dos Underwoods, já é uma outra discussão. Mas o fato é que todos nós queremos ver o que mais eles são capazes de fazer para alcançar seus objetivos sórdidos.

Inspirado por esta atmosfera política, eu compilei algumas sugestões de livros para ler enquanto aguardamos a próxima temporada da série. São obras que apresentam governantes cruéis, maquinações políticas, jornalistas intrépidos, e outros elementos que compõe o ímpeto central de House of Cards.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...