quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Conheça um pouco mais do famoso filme Christine - O Carro Assassino

Você já ouviu a expressão “Não faça do seu carro uma arma”? Pois bem, esse alerta deveria ser levado muito a sério em alguns filmes de terror/horror. É bastante interessante analisar isso, pois existe muitas produções do gênero que se utilizam dessa situação para conduzir cenas de desespero, perseguição e claro, morte.
Automóveis sem dúvida sempre foram e sempre serão uma paixão unanime do povo brasileiro, não somente por ser um meio de locomoção, mas também por ser algo que cada dia mais o brasileiro não consegue ficar sem, dessa forma, se tornando até mesmo para alguns uma forma de status social, pois muitos se recusam a andar de transporte coletivo. Porém sabemos que na mão de alguns o carro também pode ser uma arma perigosíssima, ainda mais daqueles que não fazem manutenção básica antes de uma viagem longa ou que bebem antes de dirigir, com isso é sempre necessário, trocar pneu, óleo, ou mesmo, saber mais informações sobre o filtro de ar, pois são algumas formas básicas de cuidado que deve-se tomar antes de pegar uma estrada.
Principalmente porque muitas dessas manutenções se tornam cada vez mais simples com tantos vídeos espalhados pela internet, que ensinam como fazer manutenções. O que para muitos antigamente somente um mecânico era capaz, hoje, com alguns minutos, você pode ser encontrada aqui para dar uma boa checada antes de sair com seu carro.
É pensando nesse universo automotivo, que a indústria do cinema não para de lançar a cada ano, centenas de filmes com temática de carros, como a famosa franquia de sucesso Velozes e Furiosos, que nos mostra como é fácil conseguir uma legião novos fãs.

No terror não é nada diferente, muitos cineastas do gênero aos longos dos anos experimentaram essa paixão por veículos para conduzir histórias assustadoras, fazendo com que até mesmo um dos grandes nomes do cinema como John Carpenter carregue em seu currículo um filme com essa abordagem. 
Baseado na obra de Stephen King, o longa Christine - O Carro Assassino (1983) acompanha a história do “personagem título” que na verdade é um clássico carro modelo Plymouth Fury de 1958 que não está em seus melhores dias. Seu jovem dono Arnie Cunningham (Keith Gordon) triste em ver a situação que se encontra o velho carro, acaba decidindo restaurá-lo. O que aparentemente parece ser uma decisão acertada, mas que acaba se tornando um grande erro, sem que possa imaginar o veículo carrega uma força sobrenatural com que afasta tudo e todos de sua volta, aqueles que se atrevam cruzar seus caminhos são eliminados.

Você deve imaginar que isso é apenas uma história de filme, correto? Muito pelo contrário, essa história é muito mais bizarra do que você pode imaginar, pois o carro que inspirou o livro de Stephen King, o GoldenEagle, o carro amaldiçoado existe realmente. Segundo registros três únicos policiais que conduziram o tal veículo morrem em circunstância estranhas. Todos os três praticaram assassinato de seus familiares seguidos de suicídio.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

domingo, 13 de novembro de 2016

Uma campanha chocante para denunciar o quão pouco ganham os escritores

Você pode ficar rico com a literatura? É bem provável que não. Embora as manchetes destaquem escritores que ganham milhões com seus livros, sabemos bem que isso não é o que acontece com a maioria dos autores. De acordo com um estudo britânico recente, apenas um em cada dez escritores conseguem viver apenas do que escrevem. Na verdade, o mesmo estudo conclui que apenas uma elite de 5% de escritores dominam 42,4% de toda a receita gerada pelos livros.
Infelizmente essa realidade é ignorada por parte dos leitores que, de forma contraditória, continuam pirateando PDFs de autores que dizem admirar. Para elucidar essa discrepância, uma associação francesa que representa escritores e ilustradores, lançou uma campanha que nos convida a pensar sobre o caso.
As imagens ilustram a situação econômica dos autores, mostrando o número de livros vendidos necessários para se conseguir comprar coisas básicas do nosso dia a dia.
Confira abaixo:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

7 Livros que celebram o prazer de se estar sozinho

Se você é daqueles que concordam com Sartre quando ele escreveu que 'Inferno são os outros'. Do tipo que se sente melhor sozinho do que cercado de gente e define a solidão como a sua melhor amiga, eu posso dizer que te entendo perfeitamente.
E para demonstrar que isso não é necessariamente ruim, mas apenas um estado de espírito, você pode desfrutar dos livros abaixo que celebram o estranho prazer de ser um lobo solitário.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

A Maldição do Cinema - Rovdyr (Manhunt)

Rovdyr (Manhunt)
Diretor: Patrik Syversen
Roteiro: Nini Bull Robsahm, Patrik Syversen
Atores: Henriette Bruusgaard, Jørn Bjørn Fuller Gee, Lasse Valdal
País: Noruega
Ano: 2008
           
No verão de 1974 quatro amigos, Roger, sua namorada Camilla, Mia e seu irmão JØrgen decidem acampar. Já na região, após um conturbado momento num posto de gasolina, onde pararam para comer algo, uma mulher vai ao encontro deles pedindo carona. Mia não gosta da ideia, porém Roger, sendo o dono do carro, aceita. Decisão tomada por questões mal resolvidas do passado. No meio do caminho a moça passa mal e após uma discussão entre Roger e Mia, a situação sai do controle e inesperadamente todos são atacados.
A partir daí inicia-se um jogo pela sobrevivência através de uma violência crua e realista, um dos pontos altos do filme. Nada de exageros estéticos que se iniciam num grande susto e terminam com uma risada, no melhor estilo “isso é absurdo”.
Sua estrutura é simples: Nada de grandes explicações ou revelações mirabolantes. Pelo contrário, nada é explicado. Como particularmente acredito que certas pessoas são ruins por natureza, vejo o filme por esse viés. Porém, ele peca numa coisa: Os mocinhos fazem muito barulho enquanto andam, já os vilões, não. E o chão é o mesmo. Pode ser uma estratégia para aumentar a tensão? Sim, mas a partir do momento em que o filme propõe uma estrutura realista, esse “detalhe” não passa despercebido. E esse clima permanece até o final.
Outro ponto positivo é sua trilha sonora. As músicas escolhidas dão um contraponto interessante, além da beleza das canções em si.
Para os consumidores do gênero ele não traz nada de novo, exceto por se tratar de uma produção norueguesa que não faz feio.
Não é um filme inesquecível, além de inferior ao também norueguês Presos no Gelo ou o insano e delicioso finlandês Papai Noel das Cavernas, porém o “terror nórdico”, mas  definitivamente não está fazendo feio.

E qual o pensamento que tirei sobre?
Está na hora de assistir mais produções nórdicas do gênero. O que acham? Reúna seus amigos e assista este slasher nórdico que se passa na década de 70.

Você confere o trailer aqui:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

A Evolução do Ser Espiritual, de Alexandre Mattos

eBook: 248 páginas
Preço: 12,9 R$

Uma obra ímpar para quem se quer iniciar no conhecimento do misterioso mundo dos seres e planos invisíveis... e tudo num único livro!
Na verdade, grande parte das obras espiritualistas focaliza-se numa área específica, excessivamente técnica – mais dirigida a um público afim –, não sendo fácil encontrar um livro que introduza (e atraia) um leitor menos preparado ou mais curioso para uma visão holística de matéria tão complexa e que possa obter respostas a muitas das questões com que se debate. Ou seja, que dê uma perspectiva global dos múltiplos mistérios que fazem parte do nosso ser espiritual e dos planos imateriais que nos permeiam, sem dogmas nem preconceitos religiosos e numa linguagem de fácil entendimento.
Neste trabalho, o leitor é convidado a compreender/conhecer – entre muitas outras questões – o porquê dos carmas e das reencarnações, o papel dos chakras no equilíbrio do corpo, da mente e do espírito, a mediunidade e os fenómenos paranormais, as misteriosas dimensões extrafísicas, os corpos etérico, astral, mental e demais níveis de consciência, os seres espirituais que nos protegem – como os anjos e os guias – ou aqueles que nos perseguem – como os obsessores e demais entes do umbral, como os magos negros.

A obra é composta por oito capítulos e aproximadamente duas centenas de itens que abarcam áreas tão diversificados como: vidas cruzadas; almas gémeas; o livre-arbítrio; cobradores cármicos; escravos e tiranos; desencarnados expulsos do planeta; espíritos reféns do vício; obsessores sexuais; parasitismo ovoide; os encantados; os espíritos da natureza; formas-pensamento; larvas astrais; implantes de elementais artificiais; energia prânica, nadis e chakras; regressão a vidas passadas; experiências de quase-morte; como a ciência e as igrejas veem a reencarnação; a mediunidade nos animais; as colónias espirituais; a aura e os vampiros áuricos; a anatomia do espírito com os seus corpos sutis e, entre muitos outros assuntos, os diferentes planos do universo setenário e os seres incorpóreos que o habitam. Finalmente, notas de rodapé ao longo do livro facultam abundante e útil informação (Edições Digithema eBooks).
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

CONCURSO CULTURAL - Sorteio do livro 'PRINCE OF THRONES - Trilogia dos Espinhos'

Para fechar o ano com chave de ouro, o Dito pelo Maldito vai sortear aos seus leitores um exemplar da obra 'PRINCE OF THRONES - Trilogia dos Espinhos' de Mark Lawrence , em uma edição luxuosa lançada pela DarkSide Books.
SINOPSE: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família nem fugir do horror. Jogado à própria sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma.
O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

Para participar do nosso sorteio e levar este livro incrível para casa, basta seguir o regulamento da promoção abaixo e torcer para ser o nosso sorteado:
1- O sorteio ocorrerá pelo sistema sorteie.me no Facebook, então é primordial que, para início de conversa, você faça como esses outros 'malditos' abaixo e dê o seu 'curtir' em nossa fã page do blog...

2- Curtir a Página da DarkSide no Facebook.

3- Para evitar que o Facebook exclua a sua curtida devido a sua nova política, e você acabe perdendo a chance de levar o livro caso seja o sorteado, sugerimos que também clique em 'Receber Notificações' indicado na capa da nossa página no Facebook.

4- Em seguida, basta CLICAR AQUI para acessar e compartilhar a postagem da promoção em caráter público no seu perfil do Facebook, marcando três amigos na imagem, convidando-os a participar da nossa Promoção Cultural! (Esse detalhe é essencial. Em nosso último sorteio, infelizmente tivemos alguns ganhadores eliminados por que não cumpriram essa parte do regulamento)

5- Por fim, confirme a sua participação no sorteio pelo aplicativo sorteie.me clicando aqui.

E PRONTO! Você já está participando do sorteio que vai rolar dia 08 de Janeiro de 2017. O ganhador será avisado por mensagem privada em seu perfil do Facebook ou por e-mail, e terá 48 horas para responder ao aviso e informar um endereço dentro do nosso território nacional para o envio do exemplar.
Participe!!!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...

sábado, 5 de novembro de 2016

Coisas que aprendi com a escrita de Charles Bukowski

Para muitos, Charles Bukowski é considerado um escritor repugnante, sua ficção era horrível, sua escrita simplista, seu estilo narcisista, e muitas vezes misógino em suas palavras. Uma péssima reputação que costuma deixá-lo de fora da maioria das coletâneas de "grandes autores". No entanto, ele continua no topo da lista dos autores mais lidos pelo mundo, além de ser a principal influência do nosso trabalho aqui no site.

Apesar de toda essa 'má fama', não tem como negar que o 'velho safado' é uma personalidade marcante da literatura, e praticamente um guia para muitos escritores iniciantes. E para promover este fato, observamos aqui seis coisas dignas de se aprender com um autor como Bukowski.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...