sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Infância com Dinâmica - parte II (Nossos heróis)

O tempo mais ocioso na vida de um adolescente médio ocorre no período da tarde, geralmente logo após a hora do almoço. Nesse precioso intervalo vazio entre o fim das aulas matutinas do colégio e o retorno dos pais de um dia estressante de trabalho, ele dispõe de algumas boas horas de liberdade condicional para serem preenchidas de todas as formas possíveis,... que não seja fazendo a lição de casa, claro!
Antes das casas serem invadidas pelos computadores a única opção que tínhamos para engambelar nossos coroas era assistir a Sessão da Tarde. Claro, podíamos também ir para a rua jogar bola ou brincar de pique sem consentimento, mas lá em casa isso sempre deu uma merda danada. E foi assim que vivenciamos o nascimentos de ícones insubstituíveis , fomos deformados pelos sons das metralhadoras de Comando para Matar (Hoje em dia não se vê nenhuma morte na Sessão da Tarde,...nem uma mortizinha por envenenamento), pela malandragem de Ferris Bueller, os ensinamentos do Sr. Miagui e com a determinação de Indiana Jones. Nenhuma outra geração produziu tantos heróis, a prova disso é o surgimento das dezenas de reciclagens atuais sobre os clássicos da época, já que as últimas duas décadas foram incapazes de criar algo similar, o cinema está fazendo hoje o que os músicos já vinham fazendo a um bom tempo, pegando sucessos épicos e maquiando para parecerem novos em folha (vide acústicos).
Nenhum dos heróis que tentaram nos empurrar goela adentro nos últimos anos conseguiu repetir o sucesso dos clássicos aventureiros da Sessão da Tarde da minha geração, talvez pelo fato deles serem bem mais crédulos do que os atuais. Eles não dispunham de super poderes ou varinhas mágicas para resolverem seus conflitos, muitas vezes contavam apenas com a sorte, a experiência e um mísero canivete suíço, resolviam tudo sozinhos, não precisavam que todo um grupo de ‘buchas’ morressem para que ele conseguisse chegar ao final da missão intacto para dar umazinha com a donzela. E mesmo que o final não terminasse em beijo (ou em uma cena tórrida na cama) nunca questionamos a sexualidade dos nossos heróis como precisamos fazer hoje em dia, não fizemos isso nem mesmo com a dama de ouro Kate Mahoney .
Ao contrário do que pensa a censura moral & bons costumes, essas doses cavalares de adrenalina e violência que absorvemos não nos transformou em sociopatas sanguinários, mas manteve o perigo eminente da morte vivo em nossas mentes, e esse é o tipo de coisa que forma o ser humano.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
9 Comentários

9 comentários :

  1. Mal....

    Se você diz...

    rsrs
    Observar como as culturas se constituem deve ultrapassar questões de experiências pessoais.

    Não sei se dá para se ter 'verdades' assim. Suponhamos, até então....

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Os adolescentes de hoje estam sendo moldados. O que lhes é incudido são modinhas e coisinhas idiotas de forma que não tenham nada na mente.
    Se você tentar conversar com 99,9% dos adolescentes de hoje talves eles não entendam nem ao menos sua forma de falar =/




    ;*

    ResponderExcluir
  3. Ai eu concordo com vc heim!!...rs Eu tb acho que tudo era melhor naquela epoca... não esquecendo do de volta para o futuro...rsrs que era minha paixão, também series como voyagers e tantas outras... é... anos de ouro!

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkk, os heróis da sua época não são os mesmos que os da minha. Mas me identifiquei muito com a parte da "Era Sessão da Tarde".

    ResponderExcluir
  5. "Eles não dispunham de super poderes ou varinhas mágicas para resolverem seus conflitos".

    Tens razão, tentei puxar rapidamente pela memória agora (e morrendo de sono) os heróis atuais. Lembrei-me de Harry Porter, Neo, os protagonistas de Senhor dos Anéis...

    O único herói que lembro agora que se vale da habilidade e dos punhos é Jason Bourne.

    ResponderExcluir
  6. Ainda prefiro acreditar nas saídas improváveis do Macgyver do que em vampiros que cintilam purpurina sob o sol. Mas na minha época também não curtia muito os heróis dos meus pais e parentes adultos... It's the evolution baby. ;) Como sempre, muito bom post.

    ResponderExcluir
  7. Ahhh, sim Sessão da tarde...que momentos...Os Aventureiros do Bairro Proibido, Curtindo a vida adoidado, Goonies, O Enigma da Pirâmide e Furia de Titãs...vi a nova versào, horrivel...preferia aquela tosca, mas que Zeus influenciava as vidas na Terra com bonecos dentr do Coliseu, ou seja lá o que era.

    Nossos heróis eram tão mais bacanas, que mesmo o mais esdruxulo dos seres daquela geraÇao, é tão ignorante quanto muitos jovens - multimidia de hoje.

    pena que a Sessão da Tarde de hoje não compense um dia de cama, que temos que ficar em casa.

    ResponderExcluir
  8. ‘Nenhum dos heróis que tentaram nos empurrar goela adentro nos últimos anos conseguiu repetir o sucesso dos clássicos aventureiros da Sessão da Tarde da minha geração, talvez pelo fato deles serem bem mais crédulos do que os atuais.’

    Leio isso e lembro claramente da minha crença naquela época. Eu era do tipo que expunha minha lealdade a eles com posters gigantescos adesivados na parede do meu quarto. As vezes eu acho que amadurecer é uma grande merda. Adulteram tudo! O tempo foi passando e os meus heróis de paredes foram se tornando covardes. Disseram que deixar de acreditar faz parte do processo evolutivo do bicho-gente que somos. De tanto que falaram, acreditei. Hoje as paredes do meu quarto continuam vazias a espera de um super-herói que valha.

    Um beijo. Só um!...humpf

    ResponderExcluir
  9. MUITO BOM SEU POST!
    http://s2.br.bitefight.org/user/bite/242545

    ResponderExcluir