terça-feira, 26 de outubro de 2010

Desenvolvimento de Roteiros

26 de outubro de 2010
O excesso de informação que absorvemos através dos diversos meios de comunicação ao nosso redor nos torna cada vez mais exigentes, não engolimos mais qualquer porcaria, ...espera aí, me deixa reformular essa frase,... nós engolimos qualquer porcaria, desde que ela seja criativa e original. Mas está cada vez mais difícil criar algo novo sem cair em algum velho clichê ou ser acusado de plágio, um bom exemplo são os roteiros de cinema, embora alguns filmes claramente sejam produzidos sem um.
Justamente para fugir do padrão da maioria dos blogs que se encontram na rede eu evito comentar sobre gostos pessoais. Pouco importa as minhas músicas, séries, filmes ou bandas favoritas, você tem as suas próprias preferências e nada do que eu fale irá alterá-las.
A maneira que encontrei de tocar nesse assunto sem ficar exaltando minhas preferências é falar sobre o ponto em comum que faz essas coisas entrarem na minha lista de favoritos,...nesse caso roteiros. Você pode não acreditar nisto, mas houve um tempo em que os efeitos especiais não eram a prioridade na produção de um filme ou série, a construção de um bom roteiro muitas vezes sobrepujava qualquer limitação em reproduzir cenas fantásticas.

Estou divagando sobre tudo isso porque recentemente eu tive uma experiência fantástica com um roteiro primoroso como há tempos eu não via, e por incrível que pareça eu estou falando de um desenho animado. Acabei de assistir as três temporadas de ‘Avatar – A Lenda de Aang’ (esqueça o filme, o desenho é o que há) e ainda estou tendo ressonâncias de tudo que vivi acompanhando a saga do último dobrador de ar.
A história tem todos os elementos que julgo necessário em um bom desenvolvimento de roteiro, até mesmo os poucos clichês que consegui identificar são encaixados em certos espaços dentro da linha de tempo que acabam adicionando riquezas de detalhes ao rumo dos acontecimentos da cruzada do jovem Aang.  A série faz você achar que já sabe o que acontecerá nos episódios seguintes, então você espera, e espera, e espera, mas nada acontece, e quando você já se esqueceu da sua teoria se envolvendo com as outras tramas da história, “Catapimba”, o assunto retorna sem nenhum aviso se interligando com o que está acontecendo no enredo.
Um espetáculo a parte no desenho Avatar é a nítida evolução dos personagens. Os jovens amadurecem, cabelos e barbas crescem, cicatrizes permanecem, lições são aprendidas, magoas ressentidas, e nada disso some no próximo episódio, pelo contrário, cada aventura vivida pelos protagonistas (e até pelos personagens secundários também) faz eles adiquirirem novas experiencias que eles carregam para um próximo desafio...

Diferente da decepção que tive com a série The Big Bang Theory que antes liderava o meu ranking de favoritos e agora é vítima de boicote por parte desse que vos escreve. Desde que os roteiristas resolveram interromper da maneira mais tosca possível o namoro entre Penny & Leonard que eu ando ‘meio assim’ com a série. O namoro entre eles foi a única evolução que houve no andamento da história, e logo foi desfeita. Em quatro anos de série praticamente nada mudou no cotidiano dos seus personagens. Faz você um review na sua vida e me diz quantas coisas aconteceram, mudaram e se transformaram em quatro anos.
Agora a série fica naquele lengalenga, em uma punheta eterna, que não chega a lugar nenhum. Não me surpreenderia se no ultimo episódio os roteiristas em uma crise de criatividade tremenda acabem tudo com uma explosão de um novo Big Bang.
Se eu estivesse envolvido no roteiro de TBBT as coisas seriam assim: Devido ao namoro com Penny, Leonard se mudaria para o apartamento dela, já que vive reclamando da sua convivência com Sheldon que por sua vez precisaria de uma nova pessoa para dividir o aluguel do apê. Ninguém mais indicado que Howard, que também vive em eterno conflito na casa de sua mãe,...bom, acho que já deu pra ter uma ideia do que eu estou falando.
Isso é o que eu chamo de evolução de roteiro e personagens.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
10 Comentários

10 comentários :

  1. Sabe Maldito...os pais aprendem com os filhos...eu aprendi a adorar AVATAR com meu filho, que entre outros desenhos curti tudo que é originado de mangás, os quais comecei a comprar para ele, já que esta aprendendo a ler. Eu também acho incrível a sabedoria que esses desenhos, quando bem adaptados, conseguem transmitir...

    Entre os muitos DVDs que retiro para Googlezinho na locadora está a serie Avatar, que, sendo sincera, com tantas informaçoes, de desenhos diferentes, já me perco um pouco, nao consigo acompanhar o conhecimento do meu filho sobre o assunto, criança é ligeira.

    Mas sempre fico presa quando assisto, e faz tempo, ele tem um boneco daquele de cabeça moicana a anos, e ele so tem 7, isso prova que ele ja curtia a tempos,
    isso me faz aprender todos dias com ele...crianças sao visionárias, ja fomos uma, acho que um pouco do que fui ficou, espero...pelo menos o esforço de permitir ele gostar do que gosta, sem essa das mães que ficam: esses desenhos sào violentos!!! Mal sabem elas que os filhos estao aprendendo mais que assistindo Discovery Kids e o bobalhao do Barney, isso deve durar so ate 3 anos, depois, deixe a criança livre para desenvolver suas predileçoes!!!
    abs...

    ResponderExcluir
  2. Prefiro mil vezes o desenho do que o filme, acho que o filme tira boa parte da essencia do desenho.
    muito legal o texto.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  3. Avatar foi uma surpresa para mim também.
    Acabei vendo um episódio porque uma amiga não parava de falar nele e Bang! Comecei a baixar os episódios e me apaixonei pela história.
    É realmente uma excelente saga, coisa rara de se ver atualmente =/



    ;*

    ResponderExcluir
  4. Poxa vida, um outro adulto que acha Avatar uma obra de arte...rsrs Que bom saber disso! Eu adoro Avatar, sou mais preocupada com a hora que Avatar vai começar do que meus filhos... hahahahaha Não sei se você conhece ou gosta, fora Avatar, o único desenho da atualidade que eu paro pra assistir é Phineas e Ferb, muito bom, outro genero, mas acho um desenho inteligene, muito bom!

    ResponderExcluir
  5. vcs não devem acompanhar muitos animes!
    pois avatar é claramente inspirado em um certo anime ai, não estou disendo que é inferior!
    apenas que os desenhos americanos em geral perdem em muito para os japoneses, justamente por causa dessa evoluçao de roteiro que vc mencionou!

    ResponderExcluir
  6. puts falo tudo velho ...

    Assisti ao desenho avatar me apaixonei a historia e muito foda , PERFEITO!

    Qdo fiquei sabendo que teria o filme... tive orgasmos mutliplos só vendo os trailers, ai qdo vo no cinema .... Se pudesse pediria meu dinheiro de volta :) , eles esqueceram do ponto mais forte do desenho , a riquesa nos detalhes da historia e personagens

    ResponderExcluir
  7. Sou muito fã do desenho, e o mesmo que vc ate hoje, eu tenho lembranças e lembro de tudo sobre o desenho!
    sem duvida é o melhor desenho! :D
    e eu acredito que o segundo filme vai ser bom (Yn)

    ResponderExcluir
  8. Olá a todos!
    realmente o desenho avatar é muito bem escrito, a arte gráfica (sou desenhista) é fantastica, as cenas de ação mais fluidas que em todos os filmes de ação que já vi. E o ponto mais importante é a sabedoria e filosofia empregadas na série, praticamente inexistente nos outros modos de entretenimento fora dos mangas. Para quem se interessa por esse tipo de animações não pode perder os animes neon genesis evangelion (adulto e bem pesado, mas traz reflexões intimas absurdas), angel beats (bobinho no começo mas surpreende depois), muchichi, death notee por ai vai... espero que o dono do blog veja esses animes e faça seus comentários. Fico esperando!

    ResponderExcluir
  9. Eu como muita gente comecei a ver Avatar sem nenhum compromisso, no final das contas, não há como não se apaixonar pela história!
    O ponto forte deste desenho, ao meu ver, é a religião hindú, que muitas pessoas tem pouquíssimo conhecimento a respeito. Porem, é uma das maiores religiões existentes, e muita gente não sabe que a religião Budista "surgiu" devido ao hinduísmo. Diz a lenda que a 9ª encarnação de Buda foi de um deus hindú, chamado Vishnu. Essas encarnações são chamadas de "avatares", e daí o nome do desenho. A história parece ser simples, mas no fundo é bem complexa. Trata de um assunto que crianças mto pequenas não compreenderiam, que é a religião e a parte espiritual dela. Vale lembrar tbm que as lutas apresentadas na série são verdadeiras, vão desde o Kung Fu até o Tai Chi. Para quem luta (faço kung fu), podemos identificar varias posturas e golpes q os criadores fizeram questão de incorporar nos personagens. Por exemplo, o kung fu utilizado pela nação do fogo é o "garra de aguia" se ñ me engano...
    Ou seja, é uma obra prima mesmo! Sempre vi animes desde criança até hj, mas tenho q tirar o chapeu pra este desenho norte-americano!
    Só uma coisa cara, tu começou a falar do assunto "Avatar" e ñ terminou, entrou em TBBT, e ficou por isso mesmo... Toma cuidado com a cronologia da escrita!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Olha naõ tem como vc se deparar com o Avatar e não perceber que este desenho meche com as emoções das pessoas....Eu como eleiga no assunto me apaixonei perdidamente por esse anime que muito passara na rede globo, mas nunca parei para me assistir um episódio, isto aconteceu quando minha irmã pediu os dvs para uma de suas amigas de trabalho...desde então sou fan do desenho Abatar...

    ResponderExcluir