sábado, 11 de dezembro de 2010

Problemas com meu tênis (eu disse TÊNIS)

Toda vez que os meus ‘pisantes’ começam a demonstrar sinais claros de desgaste pelo excesso de trabalho forçado ao qual eu os submeto, se dá início a uma saga fatigante, que às vezes chega a se estender além das fronteiras da cidade atrás de um tênis que me agrade. O pior é que a cada ano que passa essa procura se torna cada vez mais complicada, quanto mais se aumenta o leque de opções de estilos, cores e modelos de tênis, mais difícil se torna encontrar um calçado que atenda as minhas necessidades, e principalmente o meu gosto, em meio as vitrines das melhores lojas do ramo.
Parece que os ‘designs de moda’ da moda, em uma busca incessante de extravagar toda a criatividade contemporânea deles em nossos pés, acabaram esquecendo a existência de pessoas anacrônicas e amantes da simplicidade dos clássicos, como eu. Tênis pra mim, deve possuir apenas duas cores básicas, preto e branco, talvez um pouco de cinza em alguns detalhes aqui, outros ali,...e basta! Mais que isso é firula demais pra minha cabeça, ou melhor, pros meus pés. Você pode até chamar esse meu complexo de ‘nostalgia de Kichute’ , mas se tivesse passado a sua adolescência durante os anos 90, onde se viveu uma onda de roubos a tênis na saída das escolas, entenderia bem o que estou querendo dizer.
Quando consigo encontrar um modelo de tênis dentro dos meus padrões, a minha vontade é de comprar dois ou três pares de uma vez e estocar, consciente que aqueles podem ser os remanescentes de uma raça extinta muito em breve.
.
Claro que eu entendo que se todo esse circo é armado, é porque tem gente disposta a vestir a roupa do palhaço. O mercado de ‘tênis coloridos’ é aquecido pelo público teen e bancado pelo dinheiro de seus pais, que são convencidos a gastarem quantias exorbitantes para deixarem seus filhos irem ao colégio vestidos na moda, para não sofrerem bullying, o que eu acho muito justo. Mas e nós? Quase trintões que não possuem mais idade para ter pés fosforescentes e nem querem usar (ainda) o sapato careta de seus pais, como ficamos?

Não sei se esses modelos atuais são alguma nova forma de expressão da molecada, mas o meu tênis simples bicolor quer dizer que o melhor de mim está dentro dele, que não importa para onde eles me levem ainda sou eu que indico o caminho. E uma pessoa que mantenha sua cabeça curvada o suficiente para reparar nos pés dos outros ao invés de encarar suas faces, não merece lá muita consideração.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
7 Comentários

7 comentários :

  1. Eu ainda prefiro os clássicos....rs
    Bom domingo, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Rsrsrs eu só uso pra correr. Clássicos estão cada vez mais em falta, o que é bom sinal, pois não serás mais um entre os muitos massificados neste sentido. bjoka meu lindo

    ResponderExcluir
  3. Pra certas coisas menos é mais, TÊNIS é uma delas. =)

    ResponderExcluir
  4. Sim, as opções agora são quase ilimitadas. E quanto maior a quantidade, mais difícil a decisão.

    Também prefiro tênis mais simples, não muito colorido, não muito extravagante... Apenas confortavel e de boa aparência. Creio que isso basta, o resto é exagero.

    ResponderExcluir
  5. Eu prefiro o clássico all star preto. Nada além dele. rs!
    Minha prima tá com essas modinhas adolescentes e queria me dá uma coisa lá colorida. Eu acabei recusando. Eu não sou colorida. Monocromática tá bom demais pra mim.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, o final do texto foi definitivamente marcante. De fato, não merece nenhuma consideração, eu diria. (:

    ResponderExcluir
  7. Amigo, tenho a solução para todos os seus problemas em dois substantivos e uma conjunção: GALERIA DO ROCK.

    ResponderExcluir