terça-feira, 15 de março de 2011

A Arte de se travar um Isqueiro

Aviso: 
Esse é mais um post enfumaçado cheio de substancias nocivas a sua saúde que podem causar dependência.

Quem é tabagista profissional, de carteirinha, não ousa sair de casa desprevenido. Além do seu maço de cigarro de marca preferida, sempre carrega consigo o indispensável isqueiro. Quem cultiva o hábito do tabaco sabe que pior do que não ter cigarros é possui-los, porem não ter como acende-los. Um fumante que não porte o seu respectivo isqueiro está tão desprevenido quanto uma puta sem camisinha, é um total desleixo com seu vício.
A habilidade de se fazer fogo instantaneamente é numa conquista tão penosa da humanidade que por questão de respeito a nossos ancestrais homens das cavernas, todos deveriam carregar consigo essa habilidade, independente de ser fumante, pois tenho certeza que você não faz parte da parca porcentagem dos que conseguem fazer isso usando gravetos ou pederneiras.
Com um objeto portátil, útil e tão precioso quanto esse, é necessário manter os olhos bem abertos para eventuais larápios que se aproveitam de um momento de distração para embolsarem o seu isqueiro na mão grande. A técnica é bem antiga e simples, e só pode ser prevenida com muita atenção da vítima. 
Geralmente a má intensão pode ser pressentida quando após o seu ‘amigo’ te pedir o isqueiro emprestado, ele  fica enrolando com ele na mão por quase um minuto antes de acender o cigarro, enquanto vai te levando com algum papinho idiota. Quando ele resolve acender o cigarro você já esqueceu que aquele isqueiro era seu, e ele já achou que era dele,...tarde demais.
Para evitar essa atividade criminosa eu procuro nunca entregar meu inseparável isqueiro ao relapso que pede o fogo emprestado. Prefiro, a contra gosto, eu mesmo acender o cigarro (que muitas vezes também foi fruto de um ‘empréstimo’) do folgado.
Esse é mais um post associado
a campanha Pare de Serrar

Sugiro que a partir de agora você integre um isqueiro aos seus objetos pessoais, juntamente com suas chaves de casa, carteira e celular, e me agradecerá quando se deparar com situações extremas onde fazer fogo pode salvar a sua vida. Tenho certeza que o isqueiro é a primeira coisa que o Batman checa em uma inspeção ao cinto de utilidades. 
Pra falar a verdade, eu costumo carregar comigo dois isqueiros. Assim como em um paraquedas, também acho necessário possuir um reserva para esse tipo de utilitário, nunca se sabe quando seu isqueiro de confiança pode te deixar na mão.

Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
6 Comentários

6 comentários :

  1. Muito bom. O pior é quando meu Zippo me abandona e fica no prego... Aí o cara pira! Rs.

    ResponderExcluir
  2. Não fumo, vou logo dizendo...
    Nunca peguei um isqueiro na mão e também não sei usar fósforos (que dirá pederneiras!), sou da era do fogão com faisquinha... mas estou quase convencida que ter um isqueira vai mudar minha vida!

    ResponderExcluir
  3. Cara, eu tinha um Zippo e mesmo não fumando cigarros tradicionais, eu carregava ele no bolso como se fosse um amuleto, algo que sim, poderia salvar a minha vida um dia. Como realmente aconteceu algumas vezes:

    - Gatinho, tem fogo?
    - Claro! Então, como eu estava falando de beijar a sua boc.. SMACK rs

    Enfim, por ter esse apreço todo, quando alguém me pedia emprestado eu geralmente passava raiva, pois era EXATAMENTE como no texto, eu era obrigado a escutar toda aquela ladainha enquanto o larápio tentava me ludibriar. Parecia o famoso jogo onde vc tem que adivinhar em qual dos 3 copos está a bolinha. Era tenso! Já teve casos em que eu interrompi a ideia na hora pra solicitar a devolução do meu isqueiro, quando notava que o larápio o tinha embolsado.

    Tem larápios que jogam realmente sujo! O que finalmente me passou a perna e levou o meu isqueiro, botou um beque daqueles e depois de muito mafu, pediu o meu isqueiro pra acender a ponta que tinha apagado. Eu só fui lembrar que não tinha mais isqueiro alguns dias depois rs.

    Hoje sinto saudades.

    ResponderExcluir
  4. O Isqueiro é essencial. Não se separe dele. :D

    ResponderExcluir
  5. Tbm não fumo, ao menos cigarros que por aki sao licitos. O isqueiro cmo ferramenta indispensavel ainda não foi pauta dos meus momentos pensativos, mas irei agendar um momento p pensar nessa ideia quem sabe quando irei precisar desse artefato por muitos tão cobiçado! se aderir prometo não imprestar já que tou muito bem alertado das atividades surrupiadoras que muitos costumam fazer, segundo informado nesse blog!
    vlw
    Joab de Paula

    ResponderExcluir
  6. Muitas vezes já roubaram meus isqueiros bic, os graudos de metal e fluido sempre fiquei espert quanto emprestava, mas muitas vezes e até comigo acontece de vc pedir o isqueiro e inconscientemente vc coloca no bolso como hábito. Quantas vezes cheguei em casa e ao tirar minhas chaves, carteira, celular me deparei com o isqueiro de um chegado meu. heheheh

    ResponderExcluir