sexta-feira, 11 de março de 2011

Cabelo, pra que pêlo?

O “profissional do cabelo” (barbeiro/cabelereiro/depiladora) é um dos maiores oportunistas do mercado de trabalho. Equiparado a um coveiro por exemplo, assim como sempre haverá um morto para ser enterrado, também haverá um cabelo a ser cortado, talvez até o de um defunto, já que os cabelos continuam a crescer mesmo após a nossa morte. Diz aí, existe profissão com  maior demanda?
Um trabalho ainda artesanal que ao contrário de tantos outros, jamais será substituído por engenhocas tecnológicas, resistindo ao tempo e as suas piores fases financeiras, seriamente abaladas na explosão do movimento hippie nos anos 60 e mais tarde pelo Heavy Metal na década de 80.  E se mesmo após a revolução capilar gerada pelos Beatles a sociedade ainda manteve a tradição de manter seus homens de cabelos curtos e suas mulheres com longas madeixas, por que diabos elas passam muito mais tempo indo a salão de cabelereiro do que nós em barbearias?
Basicamente, o critério que uso para escolher meu barbeiro de confiança é a agilidade do rapaz, assim que sento naquela cadeira e sou enforcado com aquele pano quente de proteção, eu já começo a contar os minutos para sair de lá. É quase tão angustiante quanto a cadeira de um dentista. Faço de um tudo para diminuir a minha periodicidade nas barbearias, para isso e pelo bem da praticidade masculina, procuro raspar a cabeça visando uma demora maior da necessidade de um retorno.
Eu tentei cortar o cabelo com mulheres uma ou duas vezes na vida e foram péssimas experiências, confesso que não me senti muito seguro com a idéia de ter uma mulher com uma navalha tão perto do meu pescoço. Lembro-me que em uma dessas raras vezes a ‘ cabeleireira’ demorou tanto para concluir o meu corte que eu acabei adormecendo na cadeira, parece que assim como se arrumar para sair e o orgasmo, tudo pra mulher funciona em um espaço de tempo absolutamente diferente.

Hoje eu fui aparar os pêlos, e como sempre, com pressa. O meu barbeiro habitual estava ocupado, sem paciência me contive com outro de secundo escalão do salão. O cara tinha toda a pinta de iniciante, mas isso não me incomodava, não tem segredo ou dificuldade em se raspar uma cabeça, bastava que ele fosse rápido o suficiente para a tarefa.
-E então? Como é o seu corte?
-Rápido!
-Han? Como assim? Quer que passe a máquina?
-Se é o mais rápido que conseguir fazer, manda bala.
-Mas aí vai ficar meio feio. Com essa barba você vai ficar com cara de marginal. Não é melhor só passar maquina aqui e diminuir um pouco encima,...
-Meu amigo. Você vai cortar meu cabelo ou me pedir em casamento?
-Porra, cortar seu cabelo,..claro.
-Então pouco importa que eu fique feio ou não. Apenas faça de um jeito que eu não precise penteá-lo mesmo ao acordar durante um bom tempo.

Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Cortar o cabelo is serious Business!!

    Para se ter uma iéia, a cara que faço para o cabeleireiro quando tenho que cortar o cabelo é a mesma que faço para um enfermeiro quando tenho que tomar injeção rsrs e o diálogo que tenho com ambos tem de certa forma a mesma conotação...

    "Vai ficar bonito?" = "Vai doer muito?"

    Anyway, homens, de forma geral, terão sempre o cabelo mais ou menos curto e ficará sempre ótimo. Mulheres... dá até preguiça de listar a quantidade de decisões que temos que tomar no cabeleireiro sem contar que uma decisão mal tomada pode nos traumatizar por MESES!! haha

    Parece exagero, mas faz parte do nosso universo (feminino) ;)

    Bjos

    P.s.: Ri muito imaginando seu diálogo com o barbeiro!

    ResponderExcluir
  2. Acho que o corte que uso é o mesmo que o teu, naum tenho paciencia pra pentear o cabelo, gastar rios de dinheiro com produtos capilares, ao longo dos meus 26 anos fui vitima apenas de 5 profissionais desse ramo, mas desde o ano passado eu mesmo que aparo meus pelos, ganhei de presente uma máquina e agora semanalmente tou eu cortando o cabelo, as vezes mando ver a maquina zero!
    vale lembrar que uma visita ao salao feita por uma mulher custa mais que a de um homem.
    muito bom este post!
    Joab de Paula

    ResponderExcluir