terça-feira, 5 de abril de 2011

Em busca do Cartão Perdido!

Ontem, eu infelizmente tive que romper meu recorde de três anos sem entrar em um banco, tempo esse em que eu me satisfiz utilizando apenas os engenhosos caixas eletrônicos. Eu caí em uma dessas arapucas que eles preparam pra gente, onde ao tentar sacar a minha merreca restante da conta, o visor da máquina apresentou a mensagem ‘Cartão não encontrado’, eu sempre tive o maior cuidado para não perder meu cartão justamente para não ter que enfrentar os ‘12 trabalhos do operário’ na hora de resolver uma transação bancária ( passar pela porta giratória, enfrentar fila, pagar taxas, falar com gerente, pagar taxas, solicitar novo cartão, mais fila,...etc), mas nunca imaginei que meu cartão poderia ser perdido e não mais encontrado pelo caixa eletrônico.

O momento escolhido para o ocorrido era um sábado, e eu estava prestes a ter o meu final de semana arruinado se não raspasse o que me sobrava na conta. Me achando cheio de razão liguei para o 0800  do banco, e  com indignação na voz questionei a atendente:
-Eu gostaria de saber por que o caixa eletrônico parou de seguir o perfil do meu cartão.
-Senhor, confira a validade do seu cartão.
Cheio de frustração constatei que a validade do cartão havia expirado no dia anterior e não tinha nada que eu pudesse fazer até a próxima segunda. Vizualizei na minha mente a imagem do banco lotado em plena primeira segunda-feira do mês e lamentei a minha falta de sorte. Não sei dizer quanto tempo durou esse meu estado de choque, mas a atendente no telefone me tirou da catatonia momentânea quando falou de forma imperativa.
-Senhor? Ainda está aí? Posso fazer algo mais pelo senhor.
Eu não queria que ela saísse daquela conversa com esse gostinho de vitória.
-Na verdade sim. Porque o caixa eletrônico não fala claramente na minha cara que acabou a validade do meu cartão, ao invés de mandar indireta na TL dizendo que ele não foi encontrado?
Eu tenho o que poderíamos chamar de ‘bancofobia’. O ambiente de um banco me é extremamente desconfortável, já me senti melhor ao visitar amigos na cadeia, até porque é mais fácil entrar em uma penitenciária como visita do que em um banco como cliente.
Eu sempre penso que uma vez lá dentro, poderei ser depenado pelos funcionários que olham como abutres para o público enfileirado tentando adivinhar quanto dinheiro eles possuem pra perder ali dentro. Sinceramente, não dá pra confiar em um lugar onde os seus objetos de valor (carteira, celular, cordão, anel) precisam entrar no recinto primeiro do que você. 
E o gerente ainda quer te convencer que você que é o cliente do banco.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Também sofro da mesma fobia! Só os gatos (sim, os felinos) conseguem me tirar mais do sério do que banco.

    Mas como sou desatenta vivo bloqueando minha própria senha, o que me faz ter que ir ao banco frequentemente.

    Odeio. ODEIO portas giratórias. Tenho problemas sérios com filas e NINGUÉM RESOLVE o problema sem precisar te encaminhar pra 10 negos lá dentro!

    Compartilho do pesar... Tenso, hein Maldito... Tenso! Sinto muito pelo cartão! rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir