sábado, 2 de abril de 2011

Fumantes travam guerra com Anvisa sobre proibição de cigarros aromatizados.

Alguém lá fora quer realmente destruir todos os meus míseros prazeres terrenos. Não faz muito tempo eu postei aqui o texto ‘Tecnologia de ponta, na ponta de um cigarro’, onde eu todo animado narro minha experiência ao descobrir novos sabores de cigarros, e agora sou pego de surpresa pela notícia de que os cigarros com sabor e aroma de menta, bebidas, especiarias, doces e similares podem estar com os dias contados no Brasil.
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)  encaminhou para a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara,  a proposta de restringir o uso de aditivos nos cigarros e proibir a publicidade do produto no interior dos estabelecimentos de venda. De acordo com o diretor da Anvisa, José Agenor Alvares, os cigarros com aromatizantes, além de serem mais tóxicos, estimulam os jovens a iniciarem o hábito, já que, segundo ele, os aromatizantes e flavorizantes são expedientes utilizados pela indústria de tabaco para fazer com que as crianças e os adolescentes iniciem o hábito de fumar, porque essas substâncias mascaram o gosto da nicotina. Com essa linha de pensamento, fico admirado desse imbecil não apontar o fato dos jovens estarem tendo relações sexuais mais cedo hoje em dia por culpa das camisinhas com sabores, já que elas mascaram o gosto da p... Bom, deixa eu calar a minha boca.
A indústria do fumo e alguns agricultores tentam barrar essa nova restrição à venda de cigarros, além da proibição do uso de aromatizantes e açúcares nos derivados de tabaco no país. Eles atuam em duas frentes, de um lado, tentam convencer o Planalto a obrigar a Anvisa a recuar com as novas restrições, e de outro, trabalham para retardar a conclusão das consultas.
O Sinditabaco (associação das indústrias de cigarro) alega que as restrições trarão prejuízos para 1 milhão de agricultores familiares, fecharão postos de trabalho e permitirão que o cigarro seja contrabandeado e vendido de forma ilegal, ou seja, em breve você poderá tomar uns tapas da policia se te pegarem fumando um Gudang Garam, e logo a TV vai te bombardear com campanhas do governo dizendo que você está financiando o crime fumando o seu Lucky Strike Click&Roll. Tudo caminha pra isso.

Para retardar a conclusão das consultas públicas, agricultores e empregados da indústria tabagista preencheram cerca de 200 mil formulários com sugestões à Anvisa, que por lei não pode implementar novas restrições sem analisar todo o material produzido durante o debate. Empresas do setor bancaram a impressão dos formulários e montaram uma operação logística para distribuí-los e depois recolhê-los entre produtores nos Estados do Sul, que concentram mais de 90% da produção brasileira.
Um dos instrumentos de pressão é o forte apoio que Dilma Rousseff teve nas cidades que lideram a produção de fumo. Na campanha do ano passado, a petista conquistou até 80% no eleitorado das regiões fumageiras. 
Nada mais justo e coerente, já que a campanha eleitoral de José Serra foi em grande parte voltada pra saúde, ressaltando seu trabalho com leis antitabagistas e mudanças na merenda escolar em São Paulo, o governo atual deveria mesmo mostrar toda sua oposição aos projetos do Serra, apoiando veementemente o fast food  e o tabagismo.
Estamos todos contando com a senhora presidenta!  
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
7 Comentários

7 comentários :

  1. Defender o tabaco, só quem ganha dinheiro com isso ou aqueles que já tiveram os neurônios sufocados pela fumaça.

    A lei deveria era ser ainda mais dura, com proibição do fumo além de lugares públicos fechados, também em lugares públicos abertos, como já acontece em algumas cidades mundo afora.

    Pode ser que milhares de pessoas sobrevivam do cultivo do fumo no país e no mundo. Mas, se lembrarmos que crianças morrem de fome todos os dias por simples falta de comida, seria bem mais inteligente e lucrativo essas milhares de pessoas plantarem comida.

    Lamentável sua postagem. Por mim, o fumante deveria ter, perante a lei, o mesmo tratamento de quem é flagrado com um cigarro de maconha.

    ResponderExcluir
  2. Foca aí a opinião preconceituosa do rapaz acima,..que tb deve achar que quem tem tatuagem é bandido, que gay tem que morrer e que lugar de negro é na área de serviço.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, comentário preconceituoso do rapaz acima. mas..

    Eu sou contra a proibição. não comecei a fumar cigarros com sabor, fumo de vez em quando. Acho ridículo não ter propaganda de cigarro, mas ter propagandas de bebidas, com festas e tudo mais. É uma hipocrisia fudida.

    ResponderExcluir
  4. Quanto ao comentário preconceituoso, rapaz, você deveria notar que ele esta sobressaltando a opinião dele, sobre o cigarro, e a proibição já que em momento algum ele fez qualquer tipo de apologia ao uso, acho que isso que as pessoas deveriam ter conciência, que o cigarro, apesar de ser uma droga causadora de dependencia, não é algo alucinógeno, e como tal, a venda é restrita a menores de 18 anos ( o que não funciona muito bem), mas por esses motivos, toda pessoa que fuma, deve sentir-se com seus direitos ofendidos, afinal, sabemos que faz mal, existem tratamentos, mas a maioria, apenas não quer parar, e se fosse a proibição do cigarro aceita, creio eu que muitas outras coisa deveriam ser vetadas, assim como a bebida alcoolica, que além de causar dependencia, cria auteração de personalidade (não estou dizendo que deveria ser proibido, nem quero, só apenas usei como exemplo) mas a culpa toda no final, é do governo, já que eles apenas visam o que da lucro, e um cigarro mentolado, sendo que a maioria é exportado, também é mais caro, o que reduz o lucro, já que apenas uma minoria fuma.
    eu realmente só lamento, por achar que nós brasileiros, não nascemos em um pais sério!

    ResponderExcluir
  5. Na verdade, a maioria dos 'mentolados' custa o mesmo preço do cigarro normal.

    ResponderExcluir
  6. Por que é tão difícil pra quem fuma entender? Cara, é a segunda vez na vida que posto um comentário. Sempre acho q vale mais a pena falar o que penso na vida real, não na virtual, mas vamos lá. Imagina uma comida q vc ñ gosta. Imaginou? Eu penso em cebola... Toda vez que alguém quisesse comer o que vc detesta, vc seria obrigado a comer uma parte. Eu não acendo um cigarro - mas eu tenho que fumar. Entende? A gravidez na adolescência e o aumento de pessoas que bebem no país também precisam ser discutidos, claro. Mas isso não é, nunca foi e nem vai ser argumento para facilitar o aumento do número de fumantes. É isso.

    ResponderExcluir
  7. Sou um fumante do Lucky Strike Clik&Roll. Um otimo cigarro. Ainda não fiz um esforço para parar de fumar. O que tenho a dizer de toda essa campanha de cigarro é uma hipocrisia louca. Ao ler a opinião do Rodrigo é nada mais do que a opinião dele impregnada por conceitos impostos diretamente. Não defendo a proibição do cigarro. Mas estou cansado dessa besteirada toda. Que proíbam logo. queimem as plantações de tabaco. Mas é ai? As consequencias serão incríveis. Quem tem cerebro sabe. Lembrem da lei seca. as consequencias que trouxeram? Quanto ao governo o que eu poderia falar? Creio que seja melhor todos saber o que é o governo.E somos parte deles.

    ResponderExcluir