quinta-feira, 14 de abril de 2011

Livros que me deram histórias para um outro livro

A primeira vista essa pode parecer mais uma lista estúpida como tantas outras que se encontra aos milhares em diversos blogs espalhados pela rede,até porque ela é,... mas como é do feitio do DpM , eu deturpei os itens com minha experiência pessoal, tornado-os o mais peculiar possível.
A idéia aqui não é listar ‘os 10 mais’, fazer um ‘the best of’ e nem um ‘os melhores livros que já li’, eu  ainda tenho tantos livros para ler que seria insensato definir apenas os já lidos em uma lista do tipo (pelo menos até sair o meu livro).
Eu procurei selecionar os livros não apenas pelo excelente conteúdo que apresentam mas também porque acabaram gerando algum fato curioso quando os descobri, seja ao serem adquiridos, lidos, emprestados, ou até mesmo na forma que me foram sugeridos, como é o caso do livro de estréia dessa nossa série de postagens.
Fabulário Geral do Delírio CotidianoCharles Bukowski

O livro desse gênio do underground, que hoje eu considero o meu autor favorito, não poderia ter chegado as minhas mãos de outra maneira se não por meio da raiva.
Um amigo acabara de descobrir os escritores Beatniks, e após ler Jack Kerouac e Allen Ginsberg, ele correu para a minha casa com os livros embaixo do braço na intenção de me emprestar e quem sabe me catequizar com sua nova descoberta.
Após ler um livro de cada autor citado acima (no caso ‘On the Road’ e “Uivo”), meu amigo quis saber minha opinião no dia em que lhe devolvi o empréstimo.
-E aí? Gostou?
-O Jack Kerouac é muito excelente, quero ler mais coisas dele. Agora,... esse tal Ginsberg não me desceu muito bem, achei um pé no saco. Me pareceu meio gay.
-Mas ele era gay.
-Oh,...isso explica muita coisa.
-É..., mas Jack Kerouac também era gay e você gostou.
-Oh,... isso explica tudo.

Algumas semanas depois estávamos discutindo sobre livros com mais três amigos em um bar no Catete, quando curiosamente o nome de Ginsberg surgiu na conversa. Pronunciei minha opinião:
-Bom, ele me emprestou um livro do Ginsberg, mas não curti, achei chato ... muita lamentação.
-Você já leu Bukowski?
-Não, nunca ouvi falar. O que me diz desse escritor?
-Bukowski acertou um soco na cara do Allen Ginsberg.
Engasguei com a cerveja, e naquele momento percebia que havia encontrado um autor que merecia mais do que minha atenção, mas também o meu respeito. De repente, aquele era todo o argumento que eu precisava pra ler alguém.
-Sério? Interessante,... como é mesmo que se soletra esse nome?
Ao sair do bar entrei na primeira livraria que encontrei aberta e comprei o Fabulário Geral do Delírio Cotidiano ,... o resto vocês já devem imaginar.


Livros - Submarino.com.brSe você não tiver medo de acabar meio maluco como eu se viciando na obra de Bukowski, o Fabulario Geral do Delirio Cotidiano é uma ótima pedida para conhecer o mundo subterrâneo desse autor, e quem sabe, conseqüentemente até o meu.
Clique no selo da Submarino ao lado e aproveite a bagatela que está esse livro, basta digitar o título na seção de busca do site.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Já ouvi bem por alto de Bukowski na facul. Mas depois desse soco na cara fiquei bem curiosa pra ler de verdade! hahaha

    Vou procurar o livro.
    Valeu a maldita dica!

    =**

    ResponderExcluir
  2. Nada cmo um soco pra dispertar nossa atenção. apos conferir o Otimo livro do David Gilmour que vc recomendou irei ter esse como um proximo alvo de leitura! quais sao os outros livros?
    Joab de Paula

    ResponderExcluir
  3. até eu agora quero ler o cara.
    mas ainda prefiro ler o maldito!!

    bjos...

    ResponderExcluir
  4. Adoro o velho Buk. Tenho mais uns três amigos que conhecem e adoram ele também. Pensei sermos os únicos, mas vejo que não.
    Sem sombras de dúvidas, ele é um autor genial. Podíamos trocar figurinhas, hen?! :)

    ResponderExcluir