segunda-feira, 23 de maio de 2011

O Fim das Sacolas Plásticas

Começando por São Paulo o governo pretende aos poucos abolir as tradicionais sacolas plásticas dos supermercados. O caos que se seguirá após esse ato já pode ser levemente simulado ao se fazer compras em grandes atacadistas como o Makro por exemplo, onde o cliente alem de ser revistado sobre uma forte suspeita também tem que lidar com o fato de ter que equilibrar os produtos nos braços ao fazer suas compras.
O que parece ser uma ‘cortesia’ dos supermercados em ceder sacolas plásticas grátis para o manuseio das compras, na verdade tem um custo incorporado nos preços dos produtos encarecendo-os em até 5%. Infelizmente para nós, ao se pautar o fim das sacolinhas, em nenhum momento se cogitou eliminar essa pequena porcentagem.
Ainda trabalhando com porcentagens, as sacolas chegam a ser '150% recicláveis'.  Alem de se aproveitar todo seu material plástico para a confecção de novas sacolas, ela também passa a exercer uma função importante na rotina diária de uma casa, talvez até mais importante que sua função primária.
Em um dia de faxina de um lar consome-se em média quatro sacolas do tipo, usadas para alocar o lixo, guardar algo protegido de poeira, recolher a merda do cachorro ou transportar coisas úmidas. Realmente teríamos que desembolsar mais alguns trocados para comprar algo que já estava devidamente embutido no orçamento e funcionamento do nosso lar??
No Brasil, a industria de sacolas plásticas emprega 30 mil funcionários que se envolvem desde a fabricação até a sua reciclagem. Impotentes diante dessa ação os trabalhadores já sentem seus empregos ameaçados.

Além de provocar essas demissões e o possível fechamento de fábricas de sacolas plásticas, a medida, segundo a entidade, pode ser prejudicial para o meio ambiente. Um relatório da Agência de Meio Ambiente britânico, obtido pelo jornal britânico “The Independent”, indicou que o material usado nas sacolas convencionais causaria menos impacto ambiental que a matéria-prima da ecobag. 
A minha maior preocupação é que de alguma forma tudo isso atinja o bom trabalho que a Polícia Militar vem fazendo instalando as UPPs nos morros e favelas do Rio de Janeiro, já que a sacola plástica é a principal ferramenta de trabalho do BOPE.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
3 Comentários

3 comentários :

  1. Ja pensou que estao se aproveitando dos cliente e prejudicando o ambiente!? Tirabdo as sacolas, onde as pessoas mais pobres colocarão o lixo e seremos obrigados a comprar sabos de lixo ou então sacolas reutilizaveis cada vez que formor ao mercado po acaso!?!?!

    ResponderExcluir
  2. pra começar, mas so pra começar, o governo de Santa Catarina pra ser mais e específico, a cidade de Xanxere adotou ja faz uns 3 anos a abolição das socolas, e foi muito bem recebido pela população local, fato é que quem queria usar a sacolinha do mercado teria que comprar, pois os mercados vendiam a tal sacola permanente, outro ponto, ja esta passando da hora das industrias investirem em uma tecnologia para melhorarem a biodegradação das sacolas, quem sabe assim elas se coçam.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkk
    gostei da do BOPE
    AEHOIEUHOAEIHUAEOIUEH

    ResponderExcluir