quinta-feira, 19 de maio de 2011

Perdendo Velhos Amigos

Depois de uma visita retórica à algum lugar do meu passado, eu estava de volta ao meu exílio e curiosamente aliviado por estar fora de alcance de todos os detalhes sórdidos daquele ambiente que já não me pertencia mais. Ledo engano. Ao contrário das mentiras, as verdades da vida tinham pernas longas suficiente para me alcançar a léguas de distância em apenas alguns passos.
O telefone tocou,...Não, espere! Não era o telefone, nem poderia ser, eu não tenho um aparelho desses. Era algo bem pior, o Skype.
-E aí cara? Como foi de viagem?
-Bem, como você pode ver o avião não caiu.
-Já chegou faz muito tempo? Nem deu para eu me despedir de você.
-Cheguei não faz um mês aqui. Na verdade eu não me despedi de ninguém, eu viajei as pressas, já estava enlouquecendo nesse lugar. Não sei como você ainda agüenta toda essa merda!
-Com o tempo a gente se acostuma e nem sente mais o cheiro.
-É porque se passa a feder na mesma sintonia.
-Faz sentido... Bom, já que tocou no assunto, eu tenho más notícias dessas terras que abandonaste.
-Eu não esperaria nada diferente. Então diga o que de tão ruim esperou eu sair daí pra acontecer.
-Lembra do Elton? O Grilo?

Bastava olhar para o biótipo de Elton para deduzir facilmente de onde surgira o apelido de Grilo, alto, magro e com os olhos esbugalhados e vidrados de quem cheirava solventes baratos. Incapaz de fazer mal a alguém, a não ser a si mesmo, a não ser a si. Em uma festa na minha antiga casa que ocasionalmente passava por uma pintura , fui obrigado a esconder o thinner do pintor para evitar que Grilo o inala-se. Ele ficava irreconhecível quando estava chapado com essas porcarias, uma espécie de zumbi incapaz de interagir com as outras pessoas.
Mas a minha maior ligação com Grilo estava no fato dele ter tido um caso com uma ex-namorada antes de mim. Coisa que nunca influenciou em nosso contato, bebíamos, nos divertíamos e até viajávamos juntos sem nunca tocar no assunto. Apesar de saber que ela havia perdido a virgindade com ele, isso nunca me causou ciúmes, as porcarias que ele usava tornavam Grilo incapaz de competir por qualquer coisa, muito menos por uma fêmea.
-Claro que lembro. Ele namorou a Alana antes de mim.
-Pois é cara,...ele morreu.
-Puta merda. Como assim? Eu encontrei com ele dessa última vez que estive aí. Até me apresentou uma menina como noiva dele,... muito feia por sinal.
-Ele se enforcou.
Aproveito a pausa que se seguiu após essa revelação para esclarecer que Grilo era o terceiro de nossos amigos que se suicidava nos últimos quatro anos. Fora isso, outros também morreram durante esse período por causas diversas.
-Oh Deus. Mais um de nós.
-Foi o crack, ele não agüentou a pressão! Disseram que ele até se arrependeu na hora, mas já era tarde demais.
-Se arrependeu de um suicido? Como isso é possível?
-Tentou se livrar da corda, mas já estava sem força para isso.
-Entendi...
-Eu avisei pra ele alguns dias antes,... Não dá pra jogar com o vício do crack, a banca sempre leva.
-Acho que ele só lembrou disso quando já estava sem fichas pra cobrir as apostas.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. puta merda, nem estava sabendo disso. é camarada, mais um. lembra do antônio, que jogavámos xadrez, negro, magrelo de óculos? são 4.
    luto!
    abs, andre.

    ResponderExcluir