sexta-feira, 27 de maio de 2011

Vergonha de ensinar a Língua Portuguesa.

Com vocês, o Professor Pachidermo:

"Maldito, senti a necessidade de desabafar isso, e depois daquela patifaria que você fez, me ligando para pedir dinheiro no seu podcast, acredito que você está me devendo uma e publicará esse texto em seu blog.
Muitos professores de língua portuguesa se orgulham desta língua, cheia de variações e preciosismos, e nada como o programa "Soletrando", exibido anualmente na Rede Globo, para demonstrar isso.Acho louvável a iniciativa de criar competições que estimulem a intelectualidade, recompensando o estudo e a cultura, e o programa "Soletrando" acerta em cheio nisso, incentivando até seu público a brincar de soletrar, como qualquer outro jogo.
Mas, assistindo ao programa, comecei a me sentir incomodado em ver adolescentes tão inteligentes e dedicados precisando se esforçar apenas para utilizar as palavras de maneira correta em nossa língua.Quanto do potencial, não só desses estudiosos competidores, como também de todos os usuários da língua portuguesa, é desperdiçado ao decidir se usa "s" ou "z", se é com "x" ou "ch"?

Este potencial poderia estar sendo utilizados para desenvolver ideias, histórias, argumentos, mas está sendo desperdiçado com centenas de regras e milhares de exceções da nossa remendada língua portuguesa.A linguagem escrita deveria ser apenas uma ferramenta, com o objetivo de se comunicar de maneira eficiente.
Mas, a precariedade da língua portuguesa acaba exigindo que a correta ortografia seja o objetivo, e não o conteúdo de suas palavras.É triste, deu vergonha.E deu mais vergonha ainda puxarem palavras como "abaçaí" e "caçanje" para desclassificar os concorrentes.
Recentemente tivemos uma reforma ortográfica, mas foi só "perfumaria para português ver". Estamos precisando é de uma reforma "de macho", de tascar a marreta em uns três ou quatro pilares de sustentação desta truncada estrutura linguística, só que está faltando "macho" na academia para fazer isso.
Vai lá Maldito, vê se escreve logo seu livro para se candidatar a uma vaga na Academia Brasileira de Letras.
Sei que já escrevi bastante, mas só para completar, para comemorar a vitória no "Soletrando", entrou Ivete Sangalo cantando "Acelera aê".E "aê", me explica isso?'
*Professor Policarpo Pachidermo

Você pode entender melhor do que o professor está  falando conferindo sua primeira colaboração pro blog no MaudioPost 12
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
3 Comentários

3 comentários :

  1. Quanta bobagem, o que sustenta a estrutura de uma linguagem é sua gramática, quanto ao soletrando é uma competição é óbvio que irão utilizar palavras desconhecidas pela maioria, é isso que faz o diferencial, quem sabe mais leva vantagem, a vida é assim, a busca de informação é o que modifica o modo de ver das pessoas, a estrutura culta é o que mantem as pessoas informadas caro professor, é o que diferencia o médico do gari. O engenheiro do catador de lixo, se todos pudessem aprender a norma culta todos teriam condições iguais de competir, só escrever num blog não te faz formador de opinião, que dentro da internet querendo ou não é bem restrita, pergunte a uma mãe de um filho pobre, negro da periferia
    se ela gostaria que "fio subiçe na vida" ou se ele galgasse os degraus das classes sociais?

    ResponderExcluir
  2. LOL... Não é a melhor maneira de começar, mas mesmo assim... Continue lendo, vou mostrar um exemplo de confusão que nosso idioma tem:
    -Marisa:Posso pegar um de seus livros ? -Patchouli:Não encoste em nenhum dos meus livros! Marisa:OK então, irei pegar alguns...
    Notaram que a frase da Patchouli pode ser interpretada de duas maneiras ? Veja uma divergente dessa frase que pode ser interpretada da mesma maneira, mesmo que uma tenha um "Nenhum" na frase: -Marisa:Posso pegar um de seus livros ? -Patchouli:Não encoste em algum dos meus livros! Marisa:Okay... Está com o mesmo sentido, mas "Nenhum" e "Algum" são opostos, é o mesmo que digitar no Google "Não sei fazer algo" e não ter resultados porque só digitam "Não sei fazer nada", eu não sei como lidar com isso, mas em todo caso, eu sou diferente da maioria...

    ResponderExcluir
  3. opnião simples e raza...
    Sobre a lingua portugues: ela eh sempre ensinada nas coxas, por isso que quase ninguem sabe escreve nesse país... exemplo claro: todas as regras criadas tem exceçao, ou seja, diferente da logica, a regra nao eh uma regra...Isso pq a lingua portuguesa nao eh ensinada de forma correta.
    Sobre o programa soletrando: vou deixar claro que essa nao eh uma opniao minha... soletrando nada mais eh do que uma imitaçao tosca de um "soltrando" americano. Diferente da lingua portuguesa, a lingua inglesa eh diferente em relaçao a leitura, as letras tem sons diferentes, e para saber qual som eh de qual letra, deve-se saber de onde a palavra deriva... e eh isso que esse soletrando cobra... nao a capacidade de decorar palavras no dicionario, e sim o conhecimento da proviniencia das palavras... (seria como pergunta indiretamente... o prefixo des, eh proveniente de qual lingua?)

    ResponderExcluir