sexta-feira, 29 de julho de 2011

CrossOver - Pesadelo Maldito

O CrossOver é um projeto que faço de vez em nunca, onde se mescla o texto de um outro blogueiro com o meu pra ver que bicho dá. 
E hoje o meu companheiro de escrita é o @Kaduvrp do humilde blog Nightmares and Dreamscapes, também colunista do poderoso Bonusstage e que eventualmente também participa do nosso MaudioPost !


Mentiras, até que ponto?
*dito pelo Kadu
Eu já tive uma conversa bem interessante nesse assunto, falando das mentiras que as mulheres contam. Cheguei a um consenso com um amigo de boteco: se o homem mente, é pra salvar a relação. Seja pra evitar a pergunta sobre o peso da namorada, ou sobre aquela amiga gostosa que você nem troca meia dúzia de palavras.
Porém, de uns tempos pra cá passei a entender o mal causado por algumas mentiras. E, com o crescimento da internet, o número de mentiras por minuto só pode ser contabilizado pelo Multivac. Mente-se sobre o peso, sobre a aparência, se tem ou não filhos... E tudo isso como se as relações via internet fossem uma entrevista de emprego, dada a consistência que algumas pessoas dão pras suas mentiras, chegando a acreditar nelas.
Você mentir sobre algumas características suas é o mesmo que cuspir na sua própria cara. É algo que você quer mudar? Mude, não vá criando uma realidade alternativa em que você é outra pessoa. Isso cria expectativas faltas nas pessoas com quem você convive. E o pior, cria um universo pra VOCÊ MESMO em que você é daquele jeito que se pinta, e não sua realidade.

*dito pelo Maldito

Eu não resisto em bater palmas para os adeptos da mentira.
É uma cultura milenar que se multiplicou conforme se avançou com a facilidade da comunicação.Porem, como efeito colateral encurtou ainda mais as pernas e o tempo de vida útil da mentira. Hoje em dia se desfaz uma lenda urbana com um simples ‘search’ no Google, as lorotas não duram mais que algumas poucas horas e um segredo só estaria bem guardado se fosse contado em linguagem de sinais de um mudo para um cego que confiasse tudo a um surdo em fase terminal de algum câncer absurdo.
Para sobreviver é necessário que o mentiroso tenha boa memória,...coisa que me falta. 
Ele precisa ostentar uma rede de falsos fatos para manter sua mentira na ativa e com aquela cara saudável de verdade, ou pode ser pego de calça arriada, no meio do ato do pulo do gato.
O mentiroso precisa de astúcia para em quesito de emergência criar ‘mentirinhas’ em cima da mentira maior já contada quando a mesma for contestada. Manter a calma e não confundir os nomes, locais, datas e nem horários. É necessário que tudo esteja previamente decorado.
A mentira vicia, e assim como outras drogas, é só uma solução instantânea (e momentânea) para o seu problema. É como tapar um buraco com um cimento vagabundo, mesmo sabendo que não tem futuro, e que na próxima chuva que der a água vai levar tudo.
Até que ponto? Por enquanto continua sendo de interrogação....




Se você quiser cruzar o seu blog com o meu fazer um crossover, é só mandar um e-mail pra maldito@ditopelomaldito.com contendo o endereço do seu blog/site e um texto de meia página no Word com o assunto de sua escolha (de preferência assuntos que o seu bom senso julgar condizentes com o DpM), que de repente eu leio seu texto.
E talvez eu goste. E quem sabe eu esteja inspirado e selecione. E se eu não tiver mais nada pra fazer da vida eu posto aqui em formato CrossOver.
E aí? Tem as manha?
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. As pessoas mentem por ignorar que não tem domínio de seu destino, portanto não sabem em que esquina darão de cara com a verdade da qual fugia. Muito bom o primeiro texto, ainda que com a justificativa ''para manter a relação'' e o segundo, bem, nao pedeu a mão, continua no ritmo criativo de sempre, ótimo.

    ResponderExcluir