domingo, 21 de agosto de 2011

Como me tornei Estúpido - Martin Page

Eu estava prestes a finalizar mais uma compra de livros pela internet, quando ao fechar o meu carrinho, resolvi procurar mais algum livro com um precinho bem camarada só para poder arredondar o valor de cem reais do pedido.
E foi assim que ‘Como me tornei Estúpido’ caiu na minha mão. O título me interessou de cara, a capa nem tanto, mas o preço era exatamente o que eu precisava. Vamos a sinopse:

A ignorância é um dom para Antoine, personagem principal da sátira de Martin Page. Para o jovem estudante de aramaico, filho de pai birmanês e mãe bretã, a inteligência e a consciência crítica se transformam em empecilhos para alcançar a felicidade na sociedade atual. Por isso, o anti-herói criado pelo autor decide investir na idiotice como forma de sobrevivência: do alcoolismo ao antidepressivo, ele tenta todos os meios possíveis para se tornar uma nulidade.
Decidido a parar de sofrer por causa de uma consciência que o impede de aceitar as injustiças do mundo, Antoine tenta sem sucesso virar alcoólatra, suicidar-se e até fazer uma cirurgia para retirar uma parte do cérebro. As tentativas frustradas do jovem protagonista são descritas com fina ironia e imagens ‘nonsenses’ que beiram o surrealismo. Mas a redenção de Antoine vem com o emprego numa corretora de ações, que junto com o Felizac, antidepressivo receitado pelo seu médico boa-praça, são o antídoto perfeito contra a inteligência e a consciência crítica do rapaz. 
 
O protagonista passa então a freqüentar o mundo dos bem-sucedidos executivos financeiros de Paris, fica milionário de uma hora para outra, e tenta de todas as maneiras se adaptar à sua nova condição - entre outras coisas isso significa comprar, comprar, comprar, enquanto a sua consciência dorme. Mas as peripécias de Antoine não duram muito. Entre um intervalo e outro de Felizac, o herói de Page fica vulnerável ao seu próprio veneno, ou seja, seu cérebro ainda dá sinais de estar vivo e sua dificuldade de sentir-se um membro efetivo da sociedade vem à tona. Até que o "resgate" de fato acontece, de uma forma nada convencional, para concluir, depois de uma série de experiências que beiram o surreal, a história engendrada pela imaginação fértil do autor.
Como me tornei estúpido é uma agradável surpresa com sotaque parisiense que levanta questões universais.

O último livro incluso na compra acabou sendo o primeiro a ser lido. Aproveitando as poucas páginas do livro, resolvi descobrir logo de cara se aquela inclusão de última hora tinha sido uma boa decisão! E agora posso dizer que apesar de um final meio ‘boring’ o decorrer da história tem sacadas de vida fascinantes que valem cada centavo do seu preço baixo.

E você está com sorte! Eu acabei de dar uma conferida, e o livro ‘Como me tornei estúpido’ continua a venda pela mesma pechincha que eu paguei e com mais um desconto estupendo que tá rolando na Submarino! Não seja estúpido! Clica no banner abaixo e garanto o seu!
Livros - Submarino.com.br
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
3 Comentários

3 comentários :

  1. Só uma pergunta maldito, esses livros da Submarino são do formato original ou econômico??? Por que geralmente quando o preço tá baixo é pq é econômico e eu prefiro o tamanho original.

    ResponderExcluir
  2. Compartilho do seu gosto! Eu tb prefiro os livros em formatos grandes,..esse em especifico citado no blog é no formato livro de bolso sim,..pequeno! Mas vale a pena! :)

    ResponderExcluir
  3. pô esse é o último livro, sem ser aqueles tortuosos de teoria que sou forçado a ler (e que são foda tb, que li...abs, andre

    ResponderExcluir