quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Greenpeace apela pra força Jedi para combater a Volkswagen

O Greenpeace lançou mais um manifesto polêmico que pretende reunir um exército de ‘rebeldes’ espalhados pelo mundo para combater os danos causados ao meio ambiente pela Volkswagen.
Para isso acontecer, algum gênio da publicidade aproveitou a ‘deixa’ da última campanha da Volks, que tem como símbolo o Darth Vader, e resolveu basear todo o protesto ativista no universo de Star Wars.

Em seu site a organização explica que a montadora está se opondo a decisões europeias se recusando a cortar suas emissões de CO2. O Greenpeace diz, porém, que ela sente "o bem" na Volkswagen e pede que o público ajude a Volkswagen a sair do lado negro da força.
Eu já dei início ao meu treinamento Jedi, e você pode ENTRAR AQUI na minha página para se cadastrar, juntar-se a rebelião e começar o seu. Após assinar o manifesto, que é enviado para os chefes da Volks pelo Greenpeace, você começa sua jornada atrás do número de pontos necessários para se tornar um Mestre Jedi e ganhar uma camisa exclusiva.

Aqui estão alguns fatos sobre a Volkswagen que a companhia não coloca em seus outdoors.
1. Apenas 6% das vendas da Volkswagen em 2010 se referem aos modelos eficientes comercializados pela companhia.
Chocante mas verdadeiro. Por isso, da próxima vez que você vir uma dessas propagandas de carro, onde eles se vangloriam de suas credenciais ambientais (essa você não pode perder: a companhia gasta mais com publicidade no Reino Unido do que qualquer outro fabricante de carro), lembre-se que, apesar do objetivo deles “ser a mais ecologicamente correta das fabricantes de carro no mundo”, a Volkswagen não utiliza sua tecnologia mais eficiente na maioria de seus veículos.

2. Volkswagen gasta milhões de libras a cada ano com grupos de lobbyng contra as leis ambientais.
O mais influente desses grupos – ACEA (a associação de fabricantes de carros) onde a Volkswagen tem um importante papel – está liderando uma acusação contra padrões de eficiência energética na Europa. Estas são as leis que precisamos para reduzir nosso uso de petróleo. Ao usar menos petróleo, isso custará menos para encher nossos tanques de gasolina e assim não mais enviaremos temerários perfuradores a lugares como o Ártico, onde eles arriscam vazamentos catastróficos.

3. Volkswagen também está promovendo campanhas contra o novo alvo europeu de reduzir em 30% as emissões de CO2 até 2020.
Embora mais de 100 líderes de negócios incluindo o Google e a Unilever apóiem o alvo de 30%, que podem encorajar a economia européia, estimular investimentos em novas tecnologias e ajudar o combate à mudança climática, Volkswagen está abertamente contra o alvo. Eles têm dito que isso pode “conduzir para a desindustrialização da Europa”. Estudos da Comissão Européia mostram que 30% até 2020 não é apenas possível e acessível, é também necessário para criar novos empregos verdes e para garantir a segurança energética do continente europeu.

4. Como a maior companhia de carro na Europa, Volkswagen tem a maior pegada climática entre todas as fabricantes de carro da Europa.
Um em cada cinco carros vendidos na Europa é um Volkswagen. Em 2009, novos carros vendidos pela companhia na Europa emitiram mais de cinco milhões de toneladas de CO2 por ano, representando cerca de um quarto do total de uso de óleo e emissões dos novos carros da Europa. O tamanho da Volkswagen significa que qualquer mudança que eles façam terá um grande impacto nas emissões de veículos. Ano passado, a Volkswagen fez apenas o mínimo necessário para seguir com as leis de eficiência – reduzindo suas emissões em 5% - e está atualmente em atraso em relação a companhias como a Toyota e a BMW em relação aos indicativos de eficiência.

5. Volkswagen penaliza consumidores que querem veículos limpos e inteligentes quando inflam artificialmente seus preços e fazem deles apenas um produto marginal em sua carteira de carros.
Embora a Volkswagen tem desenvolvido sua tecnologia Blue Motion, que pode ser construído em seus carros, fazendo deles mais limpos e eficientes, a tecnologia só está disponível como um caro opcional. A companhia cobra de seus consumidores um adicional de mais de mil libras para adicionar o Blue Motion a um carro novo, apesar de a tecnologia custar apenas 260 libras para ser feita. Fazer do Blue Motion um padrão em sua frota economizaria o dinheiro do consumidor em petróleo e reduziria a demanda por óleo.

Teoricamente teríamos que terminar todo o treinamento Jedi para termos acesso a segunda parte do vídeo onde Darth Vader se rende aos rebeldes,... mas aqui você pode burlar essa burocracia toda e assistir agora!
Participe da Rebelião e ajude a Volks a sair do Lado Negro da força e dar uma chance ao nosso planeta.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. De primeira achei que a campanha até fosse uma parceria entre a VW e o Greenpeace. De certa forma está colocando a marca em evidência então não sei até que ponto isso é negativo para a marca, os amigos publicitácios por favor me corrijam se eu estiver falando besteira.

    Em relação à campanha propriamente dita achei MUITO FOFA!!! Meus filhos todos terão star wars outfits... Jedizinhos, Leahzinhas, Yozadinhos rsrs :)

    Adorei!

    ResponderExcluir