sábado, 27 de agosto de 2011

'ME SALVA' - Parte 3


Este é um conto-interativo que tem comprometido os últimos sábados desse blog. A idéia é apresentar pequenos contos interligados, onde no final de cada um é apresentada uma enquete com opções para que você possa decidir a próxima ação da personagem, assim participando do enredo e influenciando diretamente no final da história.
Para acompanhar seu conteúdo, e começar a participar dessa interatividade, será necessário que você leia os capítulos anteriores:
-PARTE 1 - PARTE 2

O conto-Interativo ‘Me Salva’ é postado toda manhã de sábado e terá sua enquete encerrada a meio-noite de segunda. Continuando na semana seguinte e assim por diante até o seu final que pode ser a qualquer momento dependendo do rumo que vocês derem a história.
...
A princípio ela achou que ia morrer de medo, de pavor, de nojo, mas agora ela escolheria com gosto qualquer uma dessas fatalidades se elas mantivessem as mãos daquele estranho longe de seu corpo.
E então ele a soltou...
Venina caiu sentada diante do homem.
Parecia que finalmente ele estava pronto para falar, e foi o que fez.
-Não vá para casa. Fique aqui e eu te protegerei. O mal foi semeado naquele lugar que você chama de lar.
A jovem se levantou devagar mas mantendo seus olhos fixos na face castigada do estranho. Aproveitou seu momento de folga e com calma foi se afastando do alcance do homem, ele ainda tentou segura-la novamente mas ao estender o braço se desequilibrou e foi novamente ao chão liberando outra golfada de sangue.
Venina resolveu não dar outra chance para o indigente. Virou-se e acelerou os passos em direção ao seu prédio, a todo instante conferindo suas costas com olhadas rápidas para certifica-se de que não estava sendo seguida.
Nervosa, demorou a encontrar as chaves que abria o portão principal. A noite estava carregada de um clima sombrio que acentuava seu nervosismo. O silencio bizarro , a garoa fina que começava a umedecer seus cabelos e até o uivo desajeitado de um vira-lata completava o cenário macabro que envolvia Venina. Reparou que não era tão tarde assim, que as ruas não deveriam estar tão vazias. 
Até agora a noite já tinha lhe apresentado uma vagabunda maluca e um mendigo espancado,... Teve medo de imaginar o que mais poderia acontecer até que o sol raiasse.


Esperou impaciente pelo elevador, e enquanto esperava batia o chaveiro na palma da mão apenas para ouvir o silencio sendo quebrado pelo barulho gerado pelas chaves. Fazendo isso, se sentia no controle da situação.
Demorou  outra eternidade até que o elevador a elevasse ao 7° andar.
Se iniciou uma nova busca, agora pela chave do apartamento. 
Cruzou pela porta e ao fechá-la atrás de si recostou as costas em sua madeira e deslizou o corpo até sentar desajeitadamente no chão. Respirou aliviada por finalmente chegar em casa.
Jogou a bolsa e os livros no sofá da sala e seguiu pelo corredor em direção ao seu quarto, desesperada para se livrar daquela camisa marcada pelo sangue repugnante do estranho.
Sentiu um forte cheiro ao passar em frente o quarto de Evelyn, diferente dos incensos que ela insistia em acender ignorando a rinite de Venina. A porta estava entreaberta e de dentro do recinto emanava o som de uma das bandas favoritas de Evelyn que Venina nunca aprendeu a gostar.

Pela brecha ela conseguiu ver uma parte da cômoda de Evelyn que se apresentava ainda mais bagunçada que o normal. Não morria de amores pela colega, não gostava das suas roupas, dos seus gostos e nem mesmo de sua voz rouca, mas pelo menos ela pagava o aluguel em dia. Mesmo não tendo nenhum trabalho que fosse da ciência de Venina.
Ela parou no corredor e decidiu examinar melhor a cena
Espiou pela brecha da porta de um outro ângulo na esperança de que ele pudesse lhe revelar alguma pista da mais nova loucura da amiga. Logo  Venina localizou a origem do odor ao ver um jarro de barro posto numa espécie de altar que liberava uma fumaça escura indicando que algo queimava em seu interior.


Veja aqui o Resultado da última enquete

Agora chegou a hora de aconselhar a personagem Venina a tomar a melhor decisão nesse momento de tensão. Você pode votar na enquete abaixo até a meia-noite de segunda e acompanhar  o caminho escolhido pela maioria no próximo sábado.
Também é importante que vocês usem os comentários para ampliar essa interatividade que é essencial para subsistência deste projeto. Diga o que achou, sugira novas ações, enfim,...participe e mostre o que tem no crânio. Se não por mim, pelo menos comente pela inocente Venina que tá contando com a sua ajuda para sair ilesa do que a espera... 


O que você acha que Venina deveria fazer?
Chamar por Evelyn
Entrar no quarto da amiga sem avisar
Ignorar tudo e ir direto pro seu quarto

Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário