sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Pare os carros com o pé na faixa!

Fui pedestre a maior parte da minha vida e me orgulho disso. Gosto de ter as mãos e a mente desocupadas durante meus trajetos, algo que se torna impossível quando se está guiando um volante tendo toda a atenção focada na estrada. 
Dirigir é algo que exige muita dedicação por parte do condutor e eu nunca consegui me concentrar mais do que dez minutos em uma mesma coisa,... Por isso prefiro evitar a direção.
Atualmente o governo de São Paulo tem investindo pesado em uma campanha que tem como mote o respeito à faixa de pedestre, já que agora desrespeitá-la pode gerar multa e pontos na carteira de habilitação. Claro que assim como na lei seca, o movimento pró faixa de pedestre tem se mostrado um tremendo fracasso.

Enquanto fumo da minha janela, posso observar um cruzamento sem sinalização que conta apenas com as inúteis faixas brancas de pedestres e a própria sorte do mesmo para se conseguir atravessar a rua.
É uma corrida injusta entre duas pernas humanas e trocentos cavalos de potencia de um motor embutido em uma carcaça moldada a ferro e aço.  Sem contar que a probabilidade de te dar uma câimbra enquanto se atravessa a rua é bem maior do que a do carro morrer durante essa disputa. Já aconteceu comigo... Tive que me arrastar como pude, pulando em uma perna feito um Saci reumático para alcançar a calçada enquanto o veículo avançava sem piedade ou sinal de redução na velocidade. Quase pude ver a expressão de decepção do motorista quando, com muio esforço, alcancei o outro lado da rua.
Como podem notar, eu sobrevivi. Mas ainda tenho contas a acertar com o dono do Vectra vermelho de placa FJD-1013. Pagará...

Tentar conscientizar o motorista já se mostrou uma tremenda perda de tempo e dinheiro em propagandas inúteis. Acho que esse tipo de ação seria bem mais eficiente se procurassem estimular os pedestres a incentivar os condutores a respeitarem a faixa de pedestres.
Para isso proponho o movimento ‘Faixa ou Porta’ onde se exige apenas um pouco de coragem do transeunte para que ele dê um passo a frente ao atravessar devidamente a rua no local indicado. Se estiver livre pise na faixa, mas se algum engraçadinho insistir em colocar um carro em seu caminho, enfie seu pé na porta do veículo do imbecil e deixe sua marca para lembrar o motorista de respeitar a sinalização em uma próxima vez.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Como diria o capitão Nascimento "Nunca serão"!

    Não consigo imaginar o progresso do trânsito brasileiro para um trânsito educado, civilizado e cortês.

    Estamos muito longe ainda de educar a população a agir com respeito ao próximo e ao patrimônio público...

    Esses dias fui atravessar a rua, pisei na faixa e fiz "eye contact" com A motorista que ao invés de diminuir ou parar buzinou e fez gestos agressivos como quem dizia "sai daí pô não está vendo que eu quero passar"

    Nos Estados Unidos os carros são obrigados a fazer parada completa em placas de pare presentes em quase todos os cruzamentos, muitos não tem nem farol e os carros nos 4 lados do cruzamento sempre param, com pedestres ou não! Experimente "apenas diminuir" e aguarde uma multa entre 150 e 300 dólares. Mas aí entramos em outra questão, lá tem policiamento e aqui não. Aqui prometem multa mas não tem ninguém pra multar.

    Boa sorte aos pedestres nessa empreitada.

    ResponderExcluir
  2. Sou a favor do estilo do Maldito todo mundo com 1 pedrinha no bolso nu paro leva pedrada :D

    ResponderExcluir
  3. Próxima versão do jogo Carmageddon deveria ter fumante com câimbra tentando atravessar a rua! Valendo 15 pontos!

    ResponderExcluir
  4. Pois, concordo plenamente contigo. Na minha cidade aqui no Paraná o povo até que respeita bastante. Eu sou pedestre e não tenho vontade nenhuma de dirigir. Mas quando pego carona de volta da faculdade com os meus amigos eu percebo as insanidades coletivas a que nossa sociedade está sujeita. Há quem faça ultrapassagens em vias coletoras, de bairros residenciais, como também tem quem chama de folgado o indivíduo que em falta de sinaleira atravessa a faixa sem se importar se vem carro. Ridículo. Nossa juventude é bem pior, acredite.

    ResponderExcluir