segunda-feira, 21 de novembro de 2011

No clima da rima do SWU

Prezado MalDito,
Como você bem sabe, fui ao festival do momento o tal SWU que aconteceu em Paulínia, região de Campinas. O festival, apelidado por ti mesmo de “festival de adolescentes problemáticos”, começou bem antes deste feriadão prolongado. Meses para selar acordos com patrocinadores, montar a estratégia de marketing (prefiro o termo mais exato, propaganda!), contratação das “atrações” (que serão “consumidas” pela plateia – agora sem acento!) e outras cositas mais...
Esse festival, em especial, traz algo inusitado (pelo menos no Brasil) que é o discursinho “mequetrefe” de usar a música, para “unir as pessoas em volta de uma ação de sustentabilidade”...
Agora relatarei o que vi, ouvi e senti na pele sobre este festival, e vou procurar mostrar que esse papo de sustentabilidade não se sustenta e é mais falso e raso que uma piscina do inferno. A começar pelo preço, extremamente caro! Paguei meia-entrada (Porque sou IDOSO!!!) no primeiro lote, R$115,00. Ou seja, é a sustentabilidade por um preço muito alto do qual apenas alguns poucos poderão usufruir desse “novo mundo que é possível”. Mesmo tendo pago meia, quando resgatei o ingresso (intransferível, com meu nome e CPF) e entrei no festival, em nenhum momento pediram alguma identificação. O que demonstra que o preço da meia-entrada e o preço inteiro estão elevados o suficiente e a venda de qualquer um gera muitos ganhos astronômicos aos produtores “com consciência social”.
Até porque o pessoal que trabalhou no apoio do festival estava mais preocupado em proibir a entrada de guarda-chuvas (segunda choveu praticamente o tempo todo), camisas de times de futebol (Minha acompanhante teve que deixar pra trás uma calcinha do Mengão), pastas de dente, desodorantes,... e claro, pela exprssão e atitude deles, loucos para achar um baseadinho de um roqueiro ganjeiro descuidado. Para onde iriam os tonéis abarrotados com esses artefatos? Vão para reciclagem? Serão “doados” para alguma ONG? Ou os colaboradores do festival farão à forra?

Após sermos saqueados na entrada, percebemos melhor o gigantismo da situação. Vários palcos, áreas de bares e alimentação. Tudo muito bem localizado, para a farra do consumo. Banheiros, claro, no início tranqüilos, depois são as filas e a podridão humana em níveis medievais de higiene. Incrível como tem gente que caga em qualquer lugar e limpam-se das formas mais ortodoxas e hetedoroxas imagináveis.
Não perdendo o foco, preciso falar também sobre as exposições de “ações sociais sustentáveis”. Uma delas se tratava de pneus transformados em acentos, que foram confundidos por muitos com pula-pula. Detalhe importante é o fato de todos os “pneus-bancos” serem feitos de exemplares novíssimos, bem “sustentáveis”.
Descolei um adesivo de uma ONG que ostentava o seguinte lema: Fazendo a floresta valer mais em pé do que derrubada. Pra mim isso é o exemplo claro de uma demanda social (preservação do meio ambiente) que passa a ser gerenciada pela lógica empresarial, e por isso capitalista. Transforma a própria preservação do meio ambiente em mercadoria, prestam serviços que deveriam ser feitos pelo Estado para as populações em regiões isoladas pelo viés do menor custo. É o famoso “tirando leite de pedra”, ou seja, tudo pra ser um serviço merda, com péssima remuneração aos funcionários, resultando em lucros astronômicos aos donos. Empresários ou caridosos? Não podem ser os dois ao mesmo tempo!
E os preços lá dentro?! Lata de Heineken R$ 6,00. Água R$5,00. Cachorro quente R$10,00. Nem me atrevi a ver o resto. Camisas oficiais do evento: mais “barato” R$80,00. Levei uns fandangos, uns chocolates (todos lacrados para poder entrar) e bebi uns gelos de leve. Fora das tendas oficiais tinham uns ambulantes fantasiados de HeinekenMan vendendo com um real de ágio em cada produto. Ou seja, lucram apenas um realzinho por produto vendido. Assim é fácil ser “sustentável” e lucrar pra caralho! O Brasil, pela histórica e brutal desigualdade social, teve, e tem, demanda por eventos a esses preços extorsivos.
Propaganda dos patrocinadores e caminhões com cilindros gigantescos de cerveja Heineken. Uns meses atrás eu até tinha elogiado a vinda mais efetiva da Heineken ao país, mas quando vi que a engarrafadora e distribuidora era a AMBEV e é a Heineken a patrocinadora da Copa...Dei adeus a Itaibrava...
Mas no final das contas assisti o Alice In Chains perto do palco, na frente do Jerry Cantrell e assisti o Phil Anselmo cantar ao vivo! PQP! Foda-se o resto?!
Mais uma vitória do Fetichismo da Mercadoria...
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Bom, como não sei se meu comentário anterior foi validado, diante da ínfima e pútrida capacidade e velocidade da minha internet lerdox, comentarei novamente!!!

    Primeiramente, há muito tempo não lia uma crônica tão coesa e com um nexo causal perfeito!! Inquestionável a escrita e a estrutura textual!!

    Destarte, perfeita a colocação da hipocrisia em que vemos a Mercadoglobo elevar tal festival como exemplo de sustentabilidade, onde o fim destinado a este é outro!!

    Concordo plenamente!!! O Brasil é um exemplo de como colocar a venda os recursos naturais, ou o que for, desde que atenda aos interesses empresariais da burguesia!!

    Realmente, o meio ambiente, a natureza, a virgindade...seja o que for....tudo virou mercadoria!!

    Mercadoria essa que só nosso governo não enxerga. É como entregar pérolas aos porcos...porcos estes que por conseguinte acabam entregando de mãos beijadas aos lobos...que das mercadorias lucram incessantes quantias pecuniárias (dinheiro, bufunfa, faz-me-rir). E o resto do povo??? ganha o que??

    Bom.. o resto do povo recebe a sua parte...no fim, acaba ganhando o que a luzia levou atrás da horta....

    Desta forma, vemos a preocupação do nosso país em gastar bilhões para promover eventos esportivos, enquanto a fome e a miséria se alastram pelo país!!! A saúde caótica, educação nem se fala!! pois nem pra ser presidente precisa-se dela!!

    Depois, brilhantemente...criar a usina de belo monte, destruindo grande parte do meio ambiente, recursos, enxotando mais de 40 mil índios...ao invés de procurar outra forma de se criar energia...

    Isso é sustentabilidade?? É!!!!
    Sustentabilidade, pois procurar outra forma..não gastaria mais do que irão gastar fazendo desta forma, assim...consequentemente..menos iriam receber os lobos...e isso não sustenta o vício e a cobiça frenética destes!!!! Daí a sustentabilidade dos lobos que dominam nosso país!!!

    Obs: As licitações ainda não foram abertas...porém...já se sabem os vencedores...há anos luz atrás!! que ´com certeza já adiantaram sua fatia do bolo!!!


    Assim, cada dia que passa..me dá mais nojo de ver os lobos tentando se mostrarem de cordeiros...como em festivais como estes...

    Assim começou e assim sempre será!! se adão ñão tivesse comido a eva..talvez as coisas pudessem ser diferentes...

    Por fim..é o que temos...um brasil..país da hipocrisia, da burguesia, da falcatrua e da pouca vergonha...mas ainda assim..aturamos..pois como pensam a maioria dos brasileiros..é melhor passar fome aqui do que na áfrica!!! pelo menos temos futebol...Assim elegemos sempre os nossos lobos em pele de cordeiro!!

    grande abraços primo!



    Douglas Sarmento!!!

    ResponderExcluir
  2. Dá um baita orgulho ver um comentário desses no blog,... vale por quinhentos desses coments que se resumem a 'KKKKKK!Legal!:)!'.
    Isso sim dá uma força pra toda a equipe do DpM continuar tacando o FODA-SE na internet!

    ResponderExcluir
  3. A prova de que os shows de hoje em dia são uma merda comparado aos de antigamente, é que eu saí do SWU e ainda conseguia lembrar de coisa suficiente pra formular esse texto... Já do Woodstock a única lembrança que tenho é uma foto minha pelado, coberto por lama, que chegou 1 semana depois lá em casa pelos correios.

    Ah sim,...sobre o texto, digo: ''KKKKKK!Legal!:)!

    ResponderExcluir
  4. É como eu disse!!! a maioria está no grupo dos que "pelo menos não passo fome na áfrica...pra quem nasceu pelado..morrer de cueca é lucro..!" Então esses cagam e andam pro que é bom e o que importa!! Escutam funk, idolatram o belo, ou estavam no protesto da USP sem saber o porque!!!

    A maioria dos "kkkk legal;)" aproveitam o tempo que iriam gastar pra desenvolver algo interessante, reduzindo o que iriam escrever pra poderem acessar o globo.com, ou o site do justin bieber...ou assistir algo no canal de fofoca dos artistas!!! enquanto o mundo se explode!!!

    Assim pra eles tanto faz!!

    Bom..realmente..shows como antigamente não existem mais!! agora a onda é ter cabelo gay, ver garotas gritando por artistas coloridos, que lotam os shows de crianças e adolescentes!! Enquanto música de verdade só encontramos agora em LP´s e CD´s antigos!!

    Assim rumamos felizes pro abismo da decadência!!!

    Que saudade do meu passado!!

    Blog inteligente!!

    abr!

    ResponderExcluir