sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Parabéns pelo seu novo aumento,... de trabalho

Enquanto a discussão sobre uma possível diminuição na carga horária trabalhista vai aos poucos morrendo pelos corredores da política, um processo inverso vai lentamente se infiltrando em nossa já tão atribulada rotina.

De acordo com o seu contrato, você trabalha cerca de oito horas diárias, com direito a uma pausa de uma hora para o almoço, outra maior quando acha que descansa nas férias (Trabalhar 11 meses por ano e folgar apenas 1 nunca me pareceu sensato), e fica feliz feito pinto no lixo quando se depara com algum feriadão na beirada da semana. Certo? 
Todos esses momentos ‘livres’ não passam de pequenos intervalos que aliviam a pressão para te impedir de enlouquecer enquanto executa a tarefa central de nossa programação matriz, trabalhar incansavelmente para viver, dependendo do caso: para sobreviver.

E com tanta tecnologia te deixando disponível 24 horas (inclusive para seu chefe) nas redes sociais, no celular, no rádio nextel,... quando realmente termina o seu expediente? Ao fim do dia você deixa seu trabalho no escritório, ou furtivamente leva o danado no bolso pra casa? Qual parte das suas horas de lazer você dispõe pra si? Ou sem perceber, tem dedicado também esses poucos trocados de tempo para estar disponível para outras pessoas, para outros patrões... Quanto tá valendo essas suas horas extra?
Pior é, quando sua empresa coloca ao seu ‘dispor’ qualquer tipo de aparato tecnológico de comunicação. A partir daquele momento está selada sua escravidão eterna. Ou seria moderna?
Se você ainda não havia se dado conta (ou feito a conta) do quanto tem trabalhado além do combinado, ao fim desse singelo texto, deve começar a   perceber que se você não tá ganhando, é por que certamente tem alguém ganhando em cima de você.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Este texto se encaixa na minha realidade, ontem meu chefe me comunicou que dispensou minha auxiliar.. me aumentou em $400,00 reais, mas terei que acumular mais uma função.. ou seja.. dobrou meu trabalho... huashuashuas.. =(

    ResponderExcluir
  2. Quem não gosta de trabalhar é vagabundo. Depois brasileiro reclama do governo, ele mesmo não dá exemplo. Se você gosta do que faz não tem disso, mas se você trabalha para sobreviver, encare isso, é a vida.
    Tempo livre é o quanto você otimiza sua qualidade técnica, seja o que for. Somente um pipoqueiro não tem do que reclamar.

    Excelente observação a minha pode falar.

    ResponderExcluir