segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Protestando feito patinhos

MalDito, mesmo achando que minha opinião será divergida pela maioria dos leitores do DpM, socializo minha humilde opinião sobre a onda de protestos que ocorrem em certos lugares do mundo, inclusive no Brasil. Digo “humilde”, por que (por força maior) estou a milhares de quilômetros de distância, por que não acredito na Globo ( e nem em nada) e por que sou um cara humilde também.
Como parece que os estadunidenses (americano eu também sou, como eles), europeus e outros antigos “boa vida” (sustentados por séculos de imperialismo e décadas de exportações de indústrias que aqui chegam para lucrar com o nosso sangue) começaram a sentir o que já sentimos a mais de 500 anos.

Não que sejamos amigos. Trabalham como a gente, mas por salários mais dignos e com serviços públicos superiores, mas ainda assim nunca sofreram as agruras do domínio e da exploração. Viviam e,m uma espécie de Éden do Estado de bem estar social, que agora ruiu! E consequentemente foram para as ruas!
O pau tá comendo na Grécia (cortes de 25% nos salários, fim do 15º, 14º, 13º salários, demissões em massa...), e nos outros países a população começa a perceber que cedo ou tarde o 'movimento grego' em breve começará a instigar o mesmo em outros países.
Assim, começaram a pipocar manifestações de massas nos países centrais do capital, inspirados nas revoltas da população Árabe, que já está devidamente domesticadas pela OTAN e pelas promessas de “desenvolvimento” feitas pelo livre mercado. A mais emblemática está acontecendo (e o sarrafo da polícia está agindo com fervor) nos Estados Unidos com a ocupação da região de Wall Street em Nova York. 
O que é muito falado,  escrito, e noticiado é o caráter apartidário, apolítico (fico pasmo!) desses movimentos. Também é dito, com sorrisos dos repórteres e ancoras globais, que muitas dessas mobilizações são iniciadas através das redes sociais.  Em uma manifestação contra a corrupção em Brasília feita no último dia 12 (feriado), vi na TVBRASIL, manifestantes coibindo bandeiras de partidos políticos sob a alegação de que a manifestação era apartidária.
Amiguinhos, vamos ser francos: Existe realmente chance de uma manifestação contra alguma coisa não defender uma alternativa QUE NÃO SEJA POLÍTICA???? 
“Sou contra a corrupção, a impunidade,... blábláblá” 
“A política é suja, não me meto nisso! E mais blábláblá ”
Enchem a boca com esse tipo de citações, fazendo  soar como o ápice da subversão do século XXI. Pra mim, nada mais reacionário.

Vamos então ser apolíticos, apartidários. Não mais disputaremos eleições, não participaremos de nada que seja ligado a “políticos”. Então amigos, sinto muito, mas continuaremos reclamando da corrupção e de todo o pacote completo da democracia liberal burguesa.
O que me parece, é que a imprensa e a direita (incluindo o PT), assumem esse discurso de moralidade associando a corrupção como algo inerente a qualquer forma de fazer política. Os manifestantes vão às ruas influenciados por esses discursos e voltam pra casa roucos SEM NADA MUDAR. As instituições públicas e privadas, as políticas públicas, as licitações e conseqüentemente nossas vidas, continuarão a reboque de quem controla as mesmas instituições, as mesmas formulações de políticas públicas que os “revoltosos” chamam de corruptas e se negam a participar.
Sem organizar movimentos populares, sem apoio de outros movimentos sociais, sem partido político pra disputar a hegemonia do capital (na qual a corrupção tem um papel decisivo), esses movimentos de facebook e twittaço (que até são louváveis) estarão fadados ao fracasso. Não muda a relação de forças na sociedade, quem manda vai continuar mandando,... e o pior, sem oposição! É tudo o que esses canalhas precisam!

Homenageando BNegão: É o verdadeiro protesto dos patinhos.
Parafraseando o filósofo e economista Ernest Mandel: “As idéias que flutuam no ar, o que é escrito no papel; que são imprimidas ou carregadas pela palavra, não são aquelas que estes senhores temem. O que temem, é a organização, a ação organizada, as tentativas organizadas para realizar estas idéias.”
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Nascemos cidadãos. Na verdade, assim já somos antes mesmo de nascer. Sendo assim, não existe "apolíticos".Na verdade, as pessoas se expressam mal. Usam o termo "apolítico" para dizer que são "ANTI políticas" ,é paradoxal não querer envolvimento com a política e desejar que as coisas mudem.

    ResponderExcluir
  2. Os que odeiam a política serão dominados pelos que a amam...
    Não há como organizar-se para um protesto sem que isso tenha conotação política. É preciso conscientizar-se que a política, bem empregada, traz frutos positivos à sociedade. Quando nos mantemos alheios ao cenário político do país, estamos, automaticamente, dando condições para que os manipuladores e corruptos ajam sem barreiras e, assim, tenham sucesso em suas empreitadas, enriquecendo às custas de nossos impostos e taxas abusivos.
    Panis et circus sempre será uma forma fácil de manter a massa controlada.

    ResponderExcluir
  3. texto excelente e desenho do patinho q achado! maldito foi vc q fez esse desenho???

    ResponderExcluir