quinta-feira, 25 de outubro de 2012

O Concurso que os 'concurseiros' não podem vencer

Existem certas coisas que são disseminadas e aclamadas de tal forma pela sociedade, que você se sente quase que uma aberração em pensar de forma contrária. Acaba se autocensurando nas conversas de bar, evita comentar o caso no trabalho e até muda de assunto quando ele é abordado nas reuniões de família,... Afinal, se todos ao seu redor dizem que isso ou aquilo é devidamente louvável, é bem provável que o ‘errado’ seja você. Certo?... Errado.  Enquanto você não colocar o que pensa pra fora, jamais encontrará outras mentes afinadas com o seu pensamento.
A minha ‘contrariedade social, pessoal’ é em relação aos ‘Concursos Públicos’. A vida toda tentaram me empurrar esse ‘projeto de vida’ goela a baixo.  Cresci ouvindo frases que eram repetidas incansavelmente como mantras dentro de casa. Do tipo: ‘Você precisa fazer um Concurso Público’‘Olha, saiu o edital tal. É a sua chance de fazer esse concurso’‘Você tem é que fazer um concurso público pra poder ficar tranquilo na vida’; ‘ Sem um concurso você não vai ser ninguém’
Os argumentos de convencimento eram sempre os mesmos, a estabilidade e os altos salários que eram oferecidos pela minha alma pelo meu trabalho.
Mesmo sem entender direito o porquê; esta aberração que vos escreve sempre repudiou esta prática.

Com muita paciência, jogo de cintura, e sem revelar o meu asco, consegui escapar ileso dessa obsessão familiar por ‘Concursos Públicos’. Ok. Confesso que saindo da adolescência eu até que fui pressionado pela minha mãe a prestar um ou outro concurso municipal, mas eu nem queria passar. Fiz questão de errar todas as respostas da prova, eu juro.
Já mais velho, meu mundo caiu quando descobri que para muitas pessoas, o ‘Concurso Público’ não era uma triste opção, mas sim uma triste ambição. São os tais dos ‘concurseiros’, pequenos seres humanos que abortam seus possíveis talentos antes mesmo de explorá-los.
Se eu odiava a ideia de ‘Concursos Públicos’, passei a odiar ainda mais os concurseiros. Mas ainda sem saber direito o por que.
Uma antipatia inexplicável por aquela gente mesquinha, careta e covarde que tinha como único objetivo de vida, não ter objetivo algum. Fazer o maior número de concursos possíveis e esperar que o ‘sistema’ decida seu destino, nunca me pareceu um bom plano. Ok. Confesso que já namorei uma ‘concurseira’ uma vez, mas em minha defesa alego que isso só aumentou o meu desprezo por esta raça insipida.

Certa vez, esta mesma ex-namorada, uma pessoa doce, de voz aveludada, mãos delicadas e olhar quase infantil, revelou em uma conversa que após tentar vários concursos, estava prestes a se arriscar em uma vaga na Policia Militar e me mostrou o edital recém publicado.
-Tu tá maluca? Pirou de vez? Você na PM? Você chora até quando eu grito.
-Mas eu tenho que tentar esse concurso. O importante é passar, não importa pra que.
-Porra! Mas estamos falando da polícia militar. Sabe, todas aquelas coisas de armas, tiros, traficante, bandido, morte, corpo no chão. Outro dia você quase desmaiou só porque cortou o dedo picando tomate.
-Mas o importante é a estabilidade do momento. Enquanto eu estiver lá, eu posso ir tentando algo melhor.
-Essa é a maior mentira que já ouvi alguém contar pra si. Tenho um amigo que entrou na policia com esse intuito e nunca mais conseguiu sair da corporação. E pior ainda, como não se adaptou ao ‘esquema’ do batalhão, tá até hoje alojado na cozinha do regimento. Isso é uma tremenda armadilha.
-Mas eu preciso passar em um concurso...
-Mas que merda de ambição é essa de passar em concurso. Já tentou um concurso de talentos? Se é que você tem algum.
-Olha aí, você já tá sendo grosso comigo... – segue cara de choro e choramingos.
O namoro acabou, o tempo passou e hoje eu compreendo o porquê de toda essa minha ojeriza. Passei a entender que alguns sabem o que querem, outros preferem esperar que lhes digam o que devem ‘querer’.

Descobri principalmente que embora eu faça parte de uma minoria, eu não estou sozinho. E para não ter que regurgitar aqui o que já foi falado anteriormente por pessoas mais inteligentes do que eu, posto abaixo um trecho de uma entrevista do músico/escritor Lobão onde ele faz um belo arremate sobre este ponto de vista. Acompanhe...
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário