segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Projeto mostra os maiores arrependimentos de pacientes terminais

Enquanto alguns poucos desgarrados tentam viver, sabemos que a maioria de nós conforma-se em apenas existir. A estes é reservado uma vida estática onde se auto-condenam a apenas observar o mundo ao seu redor sem nunca interferir ,se envolver, e muito menos provocar alguma mudança significativa na linha cronológica desse fracasso que chamamos de humanidade.
Mas como certas coisas infelizmente só descobriremos quando tivermos mais passado do que futuro, que momento melhor para passar por essa epifania do que em seu leito de morte? Imagino que nessa hora deve bater aquele arrependimento,...

Foi observando esse momento final de alguns pacientes terminais que uma enfermeira americana desenvolveu um projeto que rendeu um livro onde ela apresentou alguns dos principais arrependimentos das vidas dessas pessoas. E baseado nesse estudo os funcionários do Hospital Albert Einstein produziram esse interessante vídeo abaixo em que eles debatem sobre esses  fatores, e deixam uma mensagem importante para quem não quer ser abatido pelos mesmos arrependimentos no futuro.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Quem trabalha na saúde tem a consciência do limite da vida, trabalhei por 6 anos na UTI de minha cidade como fisioterapeuta e passei a ver a vida com um outro olhar.
    Nascer não é opção. Morrer é uma certeza. Viver é uma escolha. Anular a vida é uma tolice. O hoje, na verdade, é tudo o que temos para o dia.
    Parabéns pela escolha do tema da postagem!
    Ah, com tempo, vá ao meu blog para comentar o meu Pipo, ok? Abraço do Jefh do http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. "Nascer não é opção. Morrer é uma certeza. Viver é uma escolha. Anular a vida é uma tolice. O hoje, na verdade, é tudo o que temos para o dia." - Sábias palavras a do Jeferson.

    Tem muita gente que deixa de viver a vida que gostaria, e não to falando de sonhos mirabolantes ou escolhas assassinas, mas aquela coisa de ser fiel ao seus sonhos, porque suas escolhas passam por outros; por pais que precisam ser amparados, filhos que precisam ser cuidados e tantas outras situações que muitas vezes deixam o 'a gente escolhe ser feliz' mais fácil escrito que na prática.

    Mas não tenho dúvidas que a grande maioria não realiza sonhos, não mostra pro e não se arrisca na própria natureza do seu ser por comodismo, por preguiça...mais até que por medo.

    A inércia é uma doença poderosa, e silenciosa, que nos mata em vida... Somos muitos, apenas seres vegetativos.

    ResponderExcluir