quarta-feira, 1 de maio de 2013

Amaldiçoando a franquia 'Pânico' (parte 2)

Pânico 2 e 3 (Scream 2 & 3)
Diretor: Wes Craven
Roteiro: Kevin Williamson
Ano: 1997
País: EUA
Atores: Neve Campbell (Friends), Courteney Cox (Pânico), David Arquette (Malditas Aranhas)

Pânico 2
Já na faculdade, um ano após o acontecido, Sidney começa a estudar cinema quando ataques do famoso assassino mascarado voltam a acontecer, tudo por causa do lançamento do filme Facada, baseado em sua história, através do sensacionalista livro escrito pela repórter Gale Weathers (Courteney Cox), trabalho que acabou se transformando num enorme sucesso.
Mas infelizmente a linha tênue entre a ironia e o terror passa a não mais existir e o filme transforma-se em qualquer coisa. O típico filme que você assiste, se diverte (alguns se divertirão) e em seguida esquecerão, lembrando, infelizmente, que tratava-se de apenas “mais um filme de terror”, dando a péssima impressão de que o gênero consiste em qualquer idiotice onde mortes aconteçam. Tudo que Wes Craven acertou no primeiro, errou neste. E muito.
Por isso, infelizmente, Pânico 02 entra no quase infinito time das péssimas continuações.  Tentando a todo tempo criar uma conexão com o cinema através de citações, referências e tudo mais, agora saindo do gênero terror e partindo para o cinema em geral, mas tudo soa um tanto quanto forçado.
Acabou que não falei muito sobre a história. Mas qual é a história? Assista se tiver curiosidade, preferencialmente naqueles dias em que você quer assistir qualquer coisa para se divertir. E só. Mas talvez você não se divirta. E só pra constar, negros morrem neste filme, rss.

Ele ganhou os seguintes prêmios (Quem achou que esse filme merecia prêmios?):
•    ASCAP Film and Television Music Awards – 1998 – ASCAP Award - Top Box Office Films -
•    Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Filmes, USA – 1998 – Saturn Award – Melhor Atriz: Neve Campbell. Melhor filme de terror. Melhor atriz coadjuvante: Courtney Cox.
•    Blockbuster Entertainment Awards. – 1998 – Blockbuster Entertainment Award – Ator Favorito de terror – David Arquette. Melhor atriz de terror – Neve Campbell. Melhor ator coadjuvante de terror: Jamie Kennedy. Melhor atriz de terror: Courtney Cox. Melhor atriz coadjuvante de terror: Jada Pinkett Smith.
•    International Horror Guild – 1998 – IHG Award – Melhor filme.
•    MTV MOvie Awards – 1998 -MTV MOvie Award – Melhor performance feminine – Neve Campbell.
•    Motion Picture Sound Editors, USA – 1998 – Golden Reel Award – Melhor Edição de Som.
•    Razzie Awards – 1998 – Razzie Award – Pior estrela (Worst new star)  - Tori Spelling (Também por The House Of Yes (1997))

Pânico 3
A Punhalada torna-se um sucesso estrondoso e Hollywood dá início às sequências, mas logo no início das filmagens do 3° filme, assassinatos envolvendo a história voltam a acontecer, pela primeira vez fora de Woodsboro. 
Enquanto isso, longe de todos, Sidney tenta continuar sua vida, trabalhando em casa num desses sistemas telefônicos onde as pessoas ligam para desabafar. Até que, numa dessas ligações, o assassino mostra-se ciente de onde ela se encontra, mostrando que as coisas não chegaram ao fim. Vendo que permanecer distante não é a melhor coisa a fazer, Sidney vai ao local onde as mortes aconteceram.
Pânico 3 é um pouco melhor que o anterior, o que não significa muito, já que o 2° é intragável. A história agora se passa em Hollywood, nos bastidores da produção de um filme de terror e, assim, as citações ao cinema continuam, em meio à ironia derramada sobre muitos atores, por isso os nomes dos personagens sejam Jennifer, Angelina Tyler, Tom, Diretor Roman. Rina Reynolds. Kincaid. Tyson. Ao ler tais nomes, certamente se lembrou de vários atores, atrizes e celebridades, não?  Além da alusão a Instinto Selvagem (uma cena apenas), certamente decorreu devido à maneira como a mãe de Sidney era ironizada pelos demais.

Com momentos remetendo ao primeiro filme, e mantendo a tríade Dewey, Gale e Sidney, os momentos em que a repórter e a atriz que a interpreta ficam lado a lado são engraçados. O que talvez seja até mesmo uma ironia do que os filmes se transformam nas franquias, tornando-se, muitas vezes, uma caricatura bizarra, o que não era, e continua não sendo, planejado.
Mas as ironias não sustentam o péssimo roteiro, caindo naquele lugar comum, facilmente esperado quando sabemos que o filme não é bom, mas queremos assisti-lo mesmo assim.
Infelizmente Pânico tornou-se mais uma daquelas franquias que aproveitam o sucesso do primogênito, mas nem de longe conseguem sustentar o que ele foi. Se essa era a ideia, ridicularizar ao máximo as continuações das maneiras mais sem senso possível, Pânico 3 tem algum mérito. Se não, passe longe.

E qual o pensamento que tirei sobre?
Mais que um pensamento, tristeza por uma ideia tão fantástica como o primeiro filme ter tido continuações tão qualquer coisa.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Queria saber o que o segundo filme tem de tão inferior ao primeiro. Ele possui todas as qualidades do original, algumas coisas são até melhoradas. E depois ainda vem dizer que o 3 foi melhor que o 2. Oi? Cada louco com a sua loucura mesmo.

    ResponderExcluir