quarta-feira, 3 de julho de 2013

O Monstro do Armário

Monstro do Armário (Monster in the Closet)
Diretor: Bob Dahlin
Roteiro: Bob Dahlin
Ano: 1986
País: EUA
Atores: Donald Grant (Trágica Semana de Calouros), Denise DuBarry (O Lado Escuro do Terror), Claude Akins (A Batalha do Planeta dos Macacos), Paul Walker (Joy Ride. Velozes e Furiosos)

Assassinatos começam a acontecer em São Francisco. Pessoas (e um cachorro) começam a aparecer mortas, sempre próximas aos armários. Enquanto isso, num jornal, o jovem boboca Richard Clark, que trabalha escrevendo obituários, pede por uma chance. Escrever algo ligado à política ou qualquer outro assunto onde pudesse levar alguma credibilidade. Sem perceber, acaba caindo no trote de outro jornalista, considerado o mais importante do jornal devido suas últimas notícias. Ele tira uma notícia de 3 semanas atrás do lixo e entrega a Richard. Mas nenhum deles esperava que, ao fazer isso, o colocariam à frente de uma história inimaginável. O Monstro do Armário.
Unindo terror e comédia, O Monstro do Armário utiliza-se de uma ideia qualquer, assumidamente trash, e assim cumpre seu papel. Os estereótipos dos personagens também: O cientista maluco, o general idiota, a criança super dotada, carinhosamente apelidada de Professor, o boboca que logo se tornará herói e a mãe da criança com seus hábitos educadores um tanto quanto radicais.
E não é preciso esperar muito para que o monstro apareça. Sem rodeios, ele mostra a que veio, matar o primeiro que abrir o armário onde ele estiver. Pode ser em qualquer lugar ou hora. Como saber? O desconhecido ser com aparência que se assemelha a uma batata mutante quer apenas matar. E ponto final.
Enquanto o filme se desenrola entre assassinatos e aparições do monstro, que logo mostram-se não tão aleatórias quanto aparenta, o grupo formado pelo jornalista, a mãe, o filho, o cientista (que insiste em contar a historia de como descobriu a cura para a cólera) e um padre amigo da família, parte rumo a dar um fim a esta situação. Destruir o monstro? Tentar comunicação com ele? Descobrir de onde veio? Estuda-lo? O único desejo do grupo é cessar todos os assassinatos.

A grande sacada do filme é um tanto quanto absurda. Algo que acontece algumas vezes, mas que, quando se apresenta como a revelação, você não acredita, de tão absurdo.  Mas o que não é absurdo neste filme? A quantidade de tiros que a criatura leva e não sofre um arranhão, a forma como o cientista inicia um "diálogo" e etc...
Lembrando que, como em Criaturas 3 (Critters, 1991), onde somos apresentados ao Leonardo DiCaprio criança, em O Monstro do Armário, o pequeno Professor é ninguém menos que Paul Walker.  E a garota que aparece no início? Fergie, do Black Eyed Peas.
Um excelente filme trash que merece ser assistido. Diversão garantida dentro de um gênero feito para apresentar tudo que existe na mente humana, sem preocupações estéticas, coerentes. Se você não conhece bem este estilo e tem certo preconceito, recomendo assisti-lo até como um exercício, a fim de entender o trash. Afinal, nem tudo precisa ter lógica, muito menos resposta, ou coerência, ou bom senso. Apenas coragem. Quem teve a coragem de filmar isso? Você se perguntou enquanto ria? Bem vindo ao trash.
E qual o pensamento que tirei sobre?
Na dúvida, melhor quebrar os armários. Melhor perder a piada do que a vida.

Esse filme passou inúmeras vezes no SBT. Mas você pode assisti-lo na integra, e dublado, no vídeo abaixo:

Conheça um pouco mais do trabalho do nosso colunista Gerson Couto no livro '3355 Situações que você deve saber para não morrer como nos filmes de terror'. Clique no banner abaixo e confira!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário