sábado, 24 de agosto de 2013

Autores que ilustraram suas próprias obras literárias

Não é só a obra de Tolkien que serve como referência para todo aspirante a escritor de fantasia, o estilo de vida do autor e a forma como conduzia seu trabalho também é inspiração para a carreira de muitos. 
Recentemente comemorou-se o 75° aniversário da publicação de O Hobbit, e alem de sua adaptação no cinema, a data também resultou no lançamento do compendio The Art of the Hobbit, com artes feitas pelo próprio JRR Tolkien para ilustrar a história do pequeno Bilbo.

Partindo desse princípio, fiquei curioso quanto a essa relação de escritores que também são meio que desenhistas, e procurei rastrear outros autores literários que ilustraram suas obras, sejam inéditas ou publicadas.
Veja abaixo alguns dos autores que praticavam ambas as formas de arte, escrever e desenhar, mesmo não apresentando a mesma desenvoltura na segunda. 
E como essa é uma lista que dificilmente estará completa, adicione um pouco do seu próprio conhecimento nos comentários da postagem:
Tolkien
Como mencionado acima, ele não era apenas um prodigioso contador de histórias, mas também um excelente ilustrador para sua época. Ele desenhou mapas e ilustrações, tanto para O Hobbit quanto para O Senhor dos Anéis, embora pouca coisa, além de seus mapas, tenha aparecido nas edições dos livros. Justamente por isso The Art of the Hobbit surge como um tesouro para os fãs da Terra Média.

Kurt Vonnegut
Neste ponto, Vonnegut é provavelmente tão conhecido por seus desenhos como ele é por ser um autor. O primeiro exemplo de desenho na obra de Vonnegut é a imagem de um medalhão pendurado entre o peito da Montana Wildhack no livro 'Matadouro Cinco' (1969), mas foram seus desenhos de caneta esferográfica em 'Café da Manhã dos Campeões', quatro anos depois, que realmente lhe rendeu atenção como ilustrador. Dizem até que seus desenhos, muitas vezes ofensivo, na verdade pareciam melhorar seu texto. Hoje eles são muito usados em tatuagens nos EUA.

Günter Grass
O autor vencedor do Prêmio Nobel, sempre projeta suas próprias capas de livros, e várias de suas obras também contêm seus desenhos misturados com o texto. Para Grass, que também publicou livros de ilustrações, o aspecto visual de sua arte é tão importante quanto a literária. "Invariavelmente", ele disse em uma entrevista: "Os primeiros esboços de meus poemas combinam desenhos e versos, às vezes criando uma imagem a partir de palavras." 
Seus poemas costumam ser impressos ao lado de desenhos que muitas vezes têm os versos rabiscados dentro deles, onde texto e ilustração tornam-se um.

William Blake
Blake é famoso por seus livros "iluminados", muitos dos quais ele escreveu, ilustrou, e imprimiu por conta própria. Tanto um pioneiro na arte visual, quanto era na poesia. A pintura "Ancião dos Dias" acima é de 1794, do seu livro profético 'Europe a Prophecy'.

Evelyn Waugh
O primeiro romance publicado de Waugh veio completo, com ilustrações em caneta e tinta do autor, e não seria o único. Na época do seu lançamento a imprensa chamou o livro de: "Uma grande brincadeira. O seu autor tem uma agradável caracterização de comédia e o dom de escrever diálogos inteligentes enquanto seus desenhos demonstram sintonia com o espírito de seus contos."

Rudyard Kipling
O autor de 'O Livro da Selva' cresceu em uma família de artistas (seu pai era escultor), e seus contos e histórias infantis sempre vieram acompanhados por desenhos feitos de próprio punho. 
Mas ele pensou que seus livros adultos também eram diginos de serem ilustrados, e criou o desenho acima para a sua história macabra "A Cidade da Noite Terrível", publicado em 1888.

Alasdair Gray
As obras de Gray costumam ser recheadas com suas próprias, e complexas, ilustrações, assim como vários outros artefatos, cenários e tipográficos criativos. As imagens acima são da sua obra mais famosa. Você pode até tentar prestar atenção nos detalhes, mas considerando que ele afirma ter demorado quase 30 anos pra terminar essa coisa, creio que isso vá levar algum tempo.

Jack Kerouac
Kerouac criou essa 'capa fantasia' para On the Road e enviou-a junto com o texto do livro ao editor AA Wyn, em 1952. Na mensagem digitada no topo se lê: "Caro Mr. Wyn: Eu apresento essa como a minha ideia de uma cobertura comercial atraente e expressiva do livro. A capa de The Town and the City foi tão sem graça quanto o título e a imagem usada. Uma foto minha tirada por Wilbur Pippin seria perfeito para On the Road ... como pode ver na imagem abaixo.". Wyn rejeitou o livro, e este clássico romance americano vagaria no limbo por quase cinco anos até encontrar uma editora interessada.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário