quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A Maldição do Cinema - Alucarda

Alucarda (Alucarda, la hija de las tinieblas) 
Diretor: Juan López Moctezuma
Roteiro: Alexis Arroyo, Juan López Moctezuma
Ano: 1977
País: México
Atores: Claudio Brook, David Silva, Tina Romero 

Uma jovem dá a luz a uma menina e, desesperada, pede à estranha moça que fez seu parto que leve o bebê embora, na certeza de que a entregue ao convento.    .
Os anos passam e Alucarda, agora jovem, vive uma vida simples e tranquila em meio às freiras e todas as regras do local, até a chegada de Justine, que passaria um tempo no local pois acabava de perder os pais. Assim que se encontram, Alucarda cria uma fixação pela jovem que, mesmo recosa com as atitudes da até então desconhecida, deixa-se levar cegamente pela nova amizade. Juntas, percorrem um sinistro trajeto que as leva a um caminho regido por demônios, transformando o convento num palco para confrontos e questionamentos.

Fanatismo religioso, possessão demoníaca, exorcismo e a eterna discussão entre ciência X fé são temas que transbordam neste filme. E funciona, bastante. Tudo é apresentado de forma séria, a ponto de uma simples mudança no tom de voz das protagonistas prender totalmente nossa atenção, numa expectativa quanto à onde tudo aquilo terminará.
Enquanto o pecado e o virtuosismo referente a uma postura são levados ao extremo, o contraponto acontece através do Doutor Oszek, que tudo analisa e refere-se ao convento como um retrocesso. Afinal, estamos na era da razão. Este é apenas um dos vários pontos altos do filme.
A estética teatral da película chama bastante a atenção, dando um ar tanto quanto diferente daquilo que normalmente encontramos em filmes com a temática possessão demoníaca. A maneira como se locomovem de um cômodo ao outro, aliado às interpretações que perfeitamente se encaixariam num palco italiano, só alimentam tal pensamento. Vide a sequência em que se “entregam a ele”.
Interessante ver tal tema sem uso de efeitos e coisas similares. Tudo vem da intensidade das atuações. Por isso a obra torna-se mais íntima aos nossos olhos e, ao mesmo tempo, chocante, por não ter nada além das pessoas e suas ações. Talvez por isso, a sensação de que há muito mais escondido nas entrelinhas da história e seus personagens.
Alucarda é um filme instigante e bastante curioso, apresentando a possessão demoníaca sob uma ótica muito interessante que não merece ser ignorada. Acredito ser aquele tipo de filme que não sabemos se gostamos ou não, mas que vale muito a pena assistir.

E qual o pensamento que tirei sobre?
Assisti este filme quando tinha uns 10 ou 11 anos. E lembro de ter ficado impressionado. Ao revê-lo, anos depois, sua estranheza permanece intacta. Lembro-me de que, na época, ele chamou muito minha atenção na locadora devido à capa. Bem, isso não é filme pra criança.

Você confere o trailer aqui:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário