quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O Demônio de Jersey

O Demônio de Jersey (The Barrens)
Diretor: Darren Lynn Bousman (Jogos Mortas 2,3,4. 11-11-11. )
Roteiro: Darren Lynn Bousman
Ano: 2012
País: EUA, Canadá
Atores: Stephen Moyer, Mia Kirshner, Allie MacDonald

Richard, um típico chefe de família, insiste em manter certos hábitos que considera tradição. Por isso, leva sua família para acampar na floresta onde seu pai o levava quando jovem. Sem opção, sua esposa, sua filha adolescente e o caçula, acabam acompanhando-o.
Apesar da boa intenção, para onde seguem é o lugar onde nasceu um de seus maiores traumas. Quando jovem, foi perseguido, mas conseguiu fugir, da criatura conhecida como o Demônio de Jersey, um antigo e misterioso protagonista da lenda que habita o local. Aqueles que o viram e sobreviveram, jamais esqueceram. E assim a lenda é tratada, longe de ser um segredo ou assunto proibido, facilitando a todos a possibilidade de viver a aventura de ali estar e, quem sabe, deparar-se com ele ou, pelo menos, ver algo que comprove sua existência.
O equilíbrio entre o racional e o sobrenatural talvez seja o ponto alto da obra, permanecendo inalterado do início ao fim. Manter tal construção sem apelar para idiotices e similares não é algo fácil, ainda mais num filme sobre uma criatura desconhecida que, graças ao bom senso, neste filme ela não tem o rugido gutural do inferno. Particularmente, não aguento mais esses sons guturais e ensandecidos, usados à exaustão em quase toda e qualquer criatura desconhecida ou de origem sobrenatural.
Outro ponto importante são as pistas e recompensas apresentadas no percorrer do filme. Os mais atentos perceberão do que se trata.
Todos os personagens têm o seu por que, e a profundidade/aparição de cada um resume-se à sua importância na trama. Desde o figurante até os clichês típicos do gênero, como o velho maluco dono de atos excêntricos e o policial desconfiado.

Não é um filme inesquecível ou sequer revolucionário, mas uma excelente prova de como o simples, quando bem trabalhado e de forma coerente, pode se transformar em algo muito bem construído e original. E numa época escassa no que remete às boas produções sobre monstros e criaturas (Vide a fase tubarões killers, por que até tubarão fantasma tem matado por aí...), O Demônio de Jersey traz o melhor que há deste subgênero, não idiotizando a história ou o espectador, resultando numa obra bastante interessante e, certamente, que merece ser assistida.
Obs: Este não é o primeiro filme que aborda a criatura. E certamente, não será o último.

E qual o pensamento que tirei sobre?
Por que retornar se você já sobreviveu?

O Demônio de Jersey é uma criatura ou críptido que habita a floresta de Pine Barrens, ao sul de Nova Jersey, EUA. A criatura é descrita como um bípede voador com patas, mas existem muitas variações. O Demônio de Jersey se transformou em uma cultura pop na área, tanto que, em homenagem, deram esse nome a um time de hóquei da NHL (New Jersey Devils). 
Fonte: Wikipedia.
Curiosidades:
-Era previsto que filmassem o filme em vinte dias, mas devido à uma forte tempestade, ele acabou sendo feito em dezoito dias.
-A criatura foi construída em três semanas.
-Três diferentes florestas foram usadas nas filmagens.
-Todas as filmagens diurnas no acampamento foram feitas em um único dia.
-Naquela que consideravam a primeira versão do filme, existiam mais cenas mostrando o Demônio de Jersey.
-Uma parte considerável do filme foi filmada numa única tomada.
-O diretor, em sua ideia original, queria filmar onde atualmente é Pine Barrens, New jersey. O lugar onde nasceu a “lenda”.

Você confere o trailer no vídeo abaixo:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário