segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Perturbação Interna - Uma dúzia de pequenos problemas

O que fazer quando, do nada, você começa a receber e-mails com relatos sinistros de um desconhecido? Bom, eu resolvi publicar aqui no blog! 
Para isso eu criei essa sub-coluna intitulada 'Perturbação Interna' onde venho postando, para dividir com vocês, essas conturbadas palavras que insistem em chegar a minha caixa de entrada.
Dia desses, um colega de biologia me falou de um fungo (ou vírus, ou bactéria, não me lembro dos detalhes) que infecta formigas. Ele induz a formiga subir em uma planta e trava a mandíbula do inseto na borda de uma folha, deixando-a pendurada como um brinco.
Nessa posição o fungo se desenvolve, se alimenta das entranhas da formiga, se reproduz, e solta  uns filhotes (filhote de fungo? Existe isso?) para infectar as formigas que passam lá embaixo.
Isso me ajudou a entender o que aconteceu com minha mulher.
É como se o ser humano fosse um vírus do próprio ser humano.

Eu e minha mulher tínhamos a nossa vida com amigos, passeios, até que o vírus da reprodução humana começou a interferir no comportamento dela. Aparentemente, um comportamento normal para casais, ter filhos. O universo dizia que deveria ser assim, e minha mulher estava obcecada com essa ideia; decidi concordar. Duas vezes.
Acho que eu sou imune ao tal vírus. Não senti satisfação alguma em ter filhos, nem sinto orgulho em conseguir algo que até a mais imbecil das amebas é capaz de conseguir: a reprodução.
Dizem que as duas crianças tem a minha cara. E daí? Tenho que sustentar uma cópia minha em miniatura, qual a vantagem disso?
Perdi minha mulher para meus filhos. Ela está completamente infectada por esse comportamento reprodutivo, ela se sacrifica o dia inteiro para catar roupas espalhadas pela casa, para ajudar na tarefa, para socorrer um que caiu quando fugia do cachorro, para dar bronca no outro que mordia o cachorro, e o que sobra na minha cama é aquela criatura esgotada, que brocha qualquer iniciativa falando que as roupas das crianças estão curtas, que precisa comprar novas, que tem que levar no dentista, que um deles não quer ir mais no curso de guitarra….
Acho que os homens também são infectados por esse vírus, não vejo outra explicação.
Talvez seja uma triste expectativa de segunda chance, que o filho realize aquilo que o pai não conseguiu… como se o filho se importasse…
Vivem a vida dos filhos na ilusão de recuperar a juventude que perderam para criá-los.

Muitas discussões entre pais e filhos acontecem porque essa infecção faz com que os pais enxerguem seus filhos como parte deles, ou seja, um ser que deve, obrigatoriamente, ter os mesmos gostos e os mesmos objetivos que eles.
Essa mesma infecção deve fazer suicidas matarem seus filhos antes de se matar. E eles fazem isso achando que é por amor.
Provavelmente, o amor seja apenas isso, uma infeção química no cérebro humano; uma infecção que nos impede de arremessar na parede essas bolinhas de carne que choram estridentemente durante a madrugada.
-Veja todas as cartas já postadas clicando aqui
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário