sexta-feira, 1 de novembro de 2013

O Pior tipo de Zumbi

Para hoje o Maldito sugeriu que eu postasse algo relacionado ao Halloween. Pois bem... Fiquei dois dias digerindo a ideia de escrever um texto bem macabro para vocês. Procurei assunto na internet (lendas urbanas), pesquisei, e no fim das contas decidi que o tema seria zumbis, mas... Não consegui escrever sobre aquele zumbi característico dos filmes, livros e lendas. Falhei redondamente. Descobri que a palavra zumbi bate diferente no meu entendimento hoje em dia. O Zumbi, famoso devorador da carne humana está andando na rua, agora, muito bem disfarçado ou não.  O tal zumbi, contaminado pelo lado mais podre de uma sociedade decadente, vaga em busca de alguma morte que lhe sirva, justamente para parar de comer... Ou pretende explodir de tanto nos comer vivos!

O zumbi verdadeiro que mais me dá medo é aquele cuja capacidade de raciocínio se limita ao essencial de um bebê, aliado ao que de mais perverso poderíamos juntar em um adulto.
O zumbi, que me atormenta o sono, vaga se comunicando com no máximo 250 palavras, nunca olhou para o céu, nem sequer para os lados, e não sabe nada além de disparos e disparates. O Zumbi que me atormenta não tem respeito por nada que não caiba numa bolsa, conta corrente e pensamento restrito, ele vaga na Terra sem saber o que é a Terra; e em dado momento, sente que precisa se alimentar, então ele abre a boca e come a alma de qualquer um que esteja ao seu alcance. Ele devora a dignidade de alguém para digerir um carro, um bem material, uma marca, uma saciedade. O zumbi capital me assombra as madrugadas, senhores! O Zumbi das muitas palavras também me assombra, mas este não come a carne de uma só vez, preferindo alimentar-se de maneira lenta, pedacinho por pedacinho, até que sobre apenas o esqueleto.

Ah, maldita visão dos dias... Em cada esquina uma porra de um zumbi, e no meu crânio milhões deles caminhando sem rumo em busca de carne, podres por dentro, muito antes da transformação, repugnantes como sempre. Zumbis da TV, zumbis da grande mídia, zumbis da polícia, da rua, dos mentirosos da informação, da corja dos poderosos! 
Vejam vocês que o vírus da zumbificação existe muito antes de qualquer templo humano ser erguido neste planeta. Pare e pense no assunto, levando em conta essa forte tendência humana de se transformar em zumbi, mesmo sem ajuda de vírus ou virtudes. Isso sim é assustador.


Conheça um pouco mais do trabalho do nosso colunista Allan Pitz no livro 'Estação Jugular'. Clique no banner abaixo da nossa loja virtual e confira!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário