sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

A fábula quase heroica de um vagabundo falador

Depois que a garrafa de Salton já estava pela metade, bateu aquela vontade (bem típica de alguns bebuns) de falar com todo mundo.
- Alô, Pitz é você?!
- Fala Moura seu puto, vagabundo, ordinário!! O que você está fazendo aí? De certo está coçando a bunda e o ovo esquerdo..
- To trabalhando animal, esperando pra ser atendido aqui na loja de um dos clientes..
- Saquei.. Tá calor aí?
- Não... São Paulo no inverno é fresquinho.
- Vá se foder.. Estou brindando em sua homenagem.
- Tenho que desligar, depois a gente se fala.
- Vá se lascar. Até mais ver.

Vejamos quem mais eu posso importunar agora...? Pensava e procurava na agenda os números todos, na esperança de alguém vivo para passar o tempo trocando algumas palavras de hipocrisia, qualquer coisa.
- Allan??
- Oi Laurinha!! E aí, tudo maré mansa?
- Está bêbado?
- Nunca! Só tomei o meu vinho da tarde.. E aí, muito trabalho na redação?
- Sim, até demais, o meu chefe é um escroto..
- Quer te comer?
- Acho que sim.
- Vai liberar para ele?
- Não!
- Faz bem.. Faz muito bem.
- Quer que eu libere pra você é?
- Agora não, antes eu queria sim. Já quis muito transar de novo contigo... Muito mesmo.
- Que horror.. Tá apaixonado agora, né doutor solidão?
- Sim, to com tudo pra ser corno de tão apaixonado. Uma droga. Como diria o velho safado ‘o amor é um cão dos diabos’.
- Ih, gatinho, lá vem o babaca... Vou desligar. Segura a onda do vinho aí tá. Beijão.
- Tá certo Laurinha. Beijão!
O que fazer se todos os seus amigos trabalham em tempo integral..? Uma parte deles chega do trabalho e ainda cuida da casa, dos filhos, das contas, da porra toda... E você tem 31 anos e ainda vive de bicos e livros, a conta bancária quase sempre no negativo, o carro velho se desmontando em cada lombada.. O vinho me alegra falsamente a solidão, mas é na solidão do sonho que me vejo vivo, e me vejo vinho.. Trabalhar em tempo integral? Talvez.. Casar? Talvez... Mais vinho? Certamente. Casar... Sim, talvez.

- Pitz... O que você quer?
- Porra, que alegria na tua voz Geraldo!
- Estou no escritório..
- Já saquei.. senti o cheiro de bunda suada na cadeira aqui de longe..
- Vá pro inferno..
- Estou nele, meu amigo! Estou nele! Diz aí, qual a boa de sexta?
- Descansar e curtir com a minha noiva. Você não está namorando agora?
- Estou sim..
- Então vá encher o saco dela.
- Tá certo.

O Geraldo tinha razão... Liguei para a minha garota e o papo fluiu por duas horas.. Fiquei até sabendo que o homem basicamente não descende do macaco, entre outros papos muito loucos que só uma cientista doida (e genial) consegue conduzir. Enquanto ela falava e falava e falava eu agradecia de coração ao anjo maluco que a trouxe. Espero que fique.

(Primeiro texto de 2014.. mais um ano de coluna invisível pela frente!)

Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Tem umas tiradas bem bacanas. Curti o final. Valeu!

    ResponderExcluir
  2. Tem umas tiradas bem bacanas. Curti o final. Valeu!

    ResponderExcluir