domingo, 19 de janeiro de 2014

Documento Especial: A Revolução dos Idiotas

Antes de mais nada, eu preciso saber. Você chegou a conhecer a extinta Rede Manchete? Aos que nasceram após o fim dessa virtuosa emissora de TV, talvez não tenham os ouvidos treinados o suficiente para captar o áudio de péssima qualidade das precárias transmissões da época, mas ainda assim, não há como questionar a excelente qualidade dos assuntos que eram colocados em pauta nos programas populares daquele período. 
Se hoje em dia a mídia chapa branca limita-se a apenas relatar de forma desanimada os fatos, que julgam, pertinentes do nosso presente, no fim do século passado, a imprensa ia além, e aquém, do que se espera de um veículo de comunicação, e cruzando dados, fatos e julgamento popular, ousava até a projetar o futuro da nação diante dos nítidos sinais de emburrecimento nacional que dava seu ar da graça, já por aquela época. E de acordo com eles, agora cá estamos, vivendo a Revolução dos Idiotas.
Se você ainda não percebeu,... Cuidado! Você pode ser um dos idiotas fundamentais que fazem parte de toda essa inaptidão social, e ainda não sabe. Para os que ainda não entenderam do que se trata e mal sabem onde se encaixam em meio a essa balbúrdia, deixo a explicação mais poética de Nelson Rodrigues, sobre o futuro que o próprio profetizou.
“As épocas são mais inteligentes ou menos inteligentes. Mais sóbrias ou menos nobres, românticas ou cínicas, perversas ou heróicas, etc. etc. Nos coube por fatalidade uma das épocas débeis mentais e das mais espantosas da história. Há uma debilidade mental difusa, volatizada, atmosférica. Nós a respiramos. Isso aqui e em todos os idiomas. É um fenômeno internacional tão nítido, tão profundo, que não cabe nenhuma dúvida, não cabe nenhum sofisma. E acontece, então, esta coisa nunca vista: Todos agem e reagem como imbecis. Não que o sejam, absolutamente. Muitos são inteligentes, sábios, clarividentes; e tem um nobilíssimo caráter, e uma fina sensibilidade, e uma alma de superior qualidade. Mas num mundo de débeis mentais, temos de imitá-los. Não sei se me entendem. Mas para viver, para sobreviver, para coexistir com os demais, o sujeito precisa ir ao fundo do quintal e lá enterrar todo o seu íntimo tesouro.”

Pronto! Com essa introdução, acho que você está pronto para fazer uma viagem no tempo até os primórdios desse assunto e assistir o programa Documento Especial no vídeo abaixo. Originalmente exibido pela Rede Manchete em 92, a matéria aborda esse tema com a graciosidade brasileira que só a imprensa da época sabia, e podia, fazer. Vale a pena refletir e relembrar sobre esse período da nossa história.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário