domingo, 16 de março de 2014

O Bar carioca Bukowski publica suas histórias, que não deveriam ser contadas, em livro

Um DJ é surpreendido pela loura misteriosa que, após uma noite de muita música, volta ao bar no fim da madrugada só para ter uma noite de sexo. Um homem ganha fama se passando por funcionário e, até, pelo dono do bar. Um anão que só fala com mulheres e um roqueiro que vira as noites dançando e nunca se lembra de como voltou para casa. 
O clichê sexo, drogas e rock n'roll talvez seja a melhor definição para o Bar Bukowski, que acaba de virar livro para comemorar seus 15 anos.

O livro "Histórias que não deveriam ser contadas" revela a trajetória de 15 anos do Bar Bukowski, a casa de rock mais antiga da cidade do Rio de Janeiro. Com histórias contadas por clientes em 50 horas de gravação e escritas por Bernardo Vilhena ( letrista de centenas de hits em parceria com nomes como Lobão, Ritchie, Cazuza, Erasmo Carlos e Cláudio Zoli, entre tantos outros.), o livro conta de forma bem humorada como a casa vem funcionado desde 1997.
O tradicional bar de rock funciona apenas nos finais de semana e nas vésperas de feriado, com uma média de público de 800 pessoas. O objetivo sempre foi criar um ambiente diferente, marcado pelo atendimento informal e personalizado, onde as pessoas pudessem beber as melhores marcas por preços razoáveis e ouvir boa música.  O surpreendente número de clientes que toparam a iniciativa e revelaram suas histórias foi o primeiro ponto positivo do livro. A escolha do Bernardo Vilhena para escrevê-lo também foi acertada. Compositor de grandes sucessos, é uma pessoa que entende bem quando o assunto é rock and roll.

Para conhecer mais sobre essa obra que marca a história desse tradicional reduto carioca do Rock, clique agora no banner da nossa parceira Editora NovaTerra, e compre o seu exemplar.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário