segunda-feira, 21 de abril de 2014

7 Sinais de que você está lendo uma Distopia

Depois de passarmos pela era dos vampiros afetados e dos bruxos infantilizados, parece que atualmente estamos vivendo a era dos 'futuros distópicos' dentro da literatura, o que, de certa forma, temos que concordar que é um cenário bem mais palpável e provável do que os outros dois citados. O que me leva a pensar que ao invés de perdermos tempo lendo blogs e livros, deveríamos mesmo é estar feito os 'malucos' do Preparados para o Fim, construindo bunkers subterrâneos, aprendendo a purificar a água e nos armando até os dentes para a eminente desgraça que assolará o mundo como o conhecemos.
É por isso que, sempre pensando no pior, vamos te ajudar a identificar alguns sinas claros de que você está vivendo em um universo distópico baseado em algumas das maiores obras literárias sobre o tema.
Abaixo listamos algumas situações que você certamente encontrará em um cenário distópico:

1. Um grande evento mudou o mundo como nós o conhecemos 
Na maioria das vezes este grande evento ocorreu antes do início do livro. Mas foi exatamente quando tudo mudou. As mudanças podem ter ocorrido para toda a sociedade, ou apenas para o protagonista da história.
Como pode ser visto no livro... 'Fluam, Minhas lágrimas, Disse o Policial', de Philip K. Dick : No romance o autor explora os limites entre percepção e realidade, criando uma impressionante distopia na qual Jason Taverner, um dos apresentadores mais populares da TV, um dia acorda sozinho num quarto de hotel e percebe que tudo mudou; que se tornara um ilustre desconhecido. E pior. Descobre que não há qualquer registro legal de sua existência. Dividido agora entre duas realidades, ele vê-se obrigado a recorrer ao submundo da ilegalidade enquanto tenta reaver seu passado e entender o que de fato aconteceu, dando início a uma estranha busca pela própria identidade.

2. A Guerra é constantemente citada
Ou ela vai acontecer e deve ser evitada, ou ela já aconteceu e os personagens precisam evitar que isso ocorra novamente, ou ela pode estar acontecendo nesse exato momento.
Como pode ser visto no livro... 'O Teste', de Joelle Charbonneau : No dia de formatura de Malencia, Cia, Vale, e dos jovens da colônia de Five Lakes, tudo o que ela consegue imaginar - e esperar - é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela United Commonwealth que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito desta seleção. Mas então ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada sobre o seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam.

3. Grupos Revolucionários
Normalmente são eficientes, impiedosos e nomeados de forma dramática.
Como pode ser visto no livro... 'Divergente', de Veronica RothNuma Chicago futurista, a sociedade se divide em 5 facções: Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

4. Existe alguém especial com um destino diferente
Este destino pode ser acabar, evitar, ou até mesmo iniciar a guerra. Talvez o protagonista esteja predestinado a revelar um segredo ao mundo. Talvez ele seja o próprio segredo. De qualquer forma, como requisitos básicos, esse 'alguém' precisa ter muita força de vontade e uma certa noção de livre-arbítrio (O que deve ser proibido, por sinal).
Como pode ser visto no livro... '1984', de George Orwell : Winston, herói desse último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O´Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".

5. Um exagero do mundo real
Uma ou duas situações que podem ocorrer em um cenário distópico, é curiosamente uma lente de aumento sob alguns problemas similares que ocorrem atualmente em nossa realidade.
Como pode ser visto no livro... 'Neuromancer', de William GibsonNo futuro, existe a matrix. Uma espécie de alucinação coletiva digital na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas há uma elite que navega por essa grande rede de informação: são os cowboys. Case era um deles, até o dia em que tentou ser mais esperto do que os seus patrões. Que fritaram suas conexões com o ciberespaço, tornando-o um pária entre os seus iguais. Ele vaga pelos subúrbios de Tóquio, mais envolvido do que nunca em destruir a si próprio, até ser contatado por Molly, uma bela e perigosa mulher que, assim como ele, desconfia de tudo e de todos. Os dois acabam se envolvendo numa missão cheia de mistérios e perigos.

6. Todo mundo tem que escolher um lado
Em uma distopia não há espaço para quem fica em cima do muro, e você tem que escolher de que lado você está. O lado que faz alguma coisa, ou o lado que é complacente com a situação? Cabe a 'pessoa especial' corrigir essa dicotomia.
Como pode ser visto no livro... 'O Conto da Aia', de Margaret AtwoodEncenado em um futuro próximo onde não existem mais bens culturais, liberdade ou direitos civis, O conto da aia é uma ficção científica assustadoramente real e próxima, onde as mulheres são as vítimas preferenciais. O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América. O livro reflete sobre liberdade, direitos civis, poder e a fragilidade do mundo tal qual o conhecemos.

7. A Sociedade é organizada de uma forma que jamais conseguiríamos ser
Mesmo quando é apresentada em um cenário que beira o caos, em uma distopia as pessoas costumam ser fielmente organizadas e divididas em classes sociais, regiões e ideologias.
Como pode ser visto no livro... 'Jogos Vorazes', de Suzanne CollinsApós o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte!

Quais são os seus sinais favoritos de um cenário distópico?!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. A organização social, os grupos revolucionários e principalmente o cenário com esse fundo realista.. !

    ResponderExcluir