segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Os Novos Mafiosos do Dendê

Seu Maldito,
Sei que faz tempo que não escrevo, e sinto que, na maioria do tempo, vocês até esquecem que eu também sou colunista desse blog mequetrefe, porra. Mas não pensem que se livraram de mim assim tão fácil, com a proximidade das eleições vejo que o meu retorno se faz necessário para também cutucar nesse assunto, balançar algumas árvores e assistir os frutos podres caírem,... Geralmente, em cima de mim.
E aí? Está pronto para votar esse ano? Se a sua resposta for negativa, saiba que o nosso querido governo preparou uma dispendiosa campanha social para te conduzir alegre e saltitante até uma 'confiável' urna eletrônica, e participar desta "festa chamada democracia". 
Você já deve ter ouvido falar, ou cantar o... #VEMPRAURNA. Sim, essa vil deturpação do grito "Vem pra Rua" que convocou os brasileiros no início das manifestações que abalaram o país no ano passado. Ou seja, mais uma apropriação indevida que os políticos abatem sobre um direito do povo. Percebe o que digo? Os caras pegaram o mote de um grito popular legítimo, e transmutaram em uma publicidade inútil que só faria sentido se o voto não fosse obrigatório no Brasil. 
É como se o governo recolhesse a sua mulher como imposto, e te devolvesse um travesti no lugar.
Agora vem a parte boa. 
Toda essa campanha pra te levar a votar é composta por uma trupe de artistas conhecida como legítimos herdeiros do mal fadado legado baiano da cultura nacional. Pode até parecer implicância da minha parte, mas, não é por nada não, mas também não fica te parecendo ser um ardiloso esquema arquitetado pela Máfia do Dendê?
"-Vai ter abertura da Copa?! 
-Chama uma baiana pra cantar!"
"-Vai ter Cerimônia de Encerramento da Copa?! 
-Chama outra baiana pra cantar." 
"-Vai ter campanha contra homofobia?! 
-Chama uma cantora baiana lésbica pra estampar o slogan."
"-Vai ter campanha contra o racismo?! 
-Chama um cantor baiano negro pra cantar a música na propaganda da TV."
"-Vai ter abertura das Olimpíadas no Rio de Janeiro?! 
-Chama uma baiana pra cantar. 
-Mas o evento é no Rio! 
-E daí? Os gringos nem vão notar a diferença."
"-Temos um bruto orçamento pra gastar com publicidade sem sentido fazendo parecer 'opção' uma coisa que é 'obrigação', quem nós vamos chamar?! 
-Isso é um trabalho para a Liga da Bahia! Liga pra Bahia."

E ainda tem gente idiota que profere essa inverdade absurda de que o povo maravilhoso da Bahia é preguiçoso. Puro preconceito estúpido. Não tem como chamar de preguiçosos, uma classe artística que não dispensa um trabalhinho sequer pago com dinheiro público.
Daniela Mercury, Ivete Sangalo, aquele barbudo do Chiclete com Banana,... O caso do Carlinhos Brown eu até entendo, porque o cara ficou em débito com a gente depois que recebeu aquela grana preta (sem trocadilhos) para criar as tais caxirolas que foram produzidas aos montes a um custo altíssimo, e não serviram pra nada. Só por causa deste fato, imagino que ele tenha participado da campanha #vempraurna de graça pra poder zerar essa dívida. Ou pelo menos, assim espero.

Sabendo que os artistas que compõem esse panteão do axé music, ou os chamados novos novos baianos, ou ainda os novos mafiosos do dendê, gozam dos cachês mais caros da atualidade, me pergunto como é feito esse tipo de escolha,... Rola alguma espécie de licitação? Porque se não, dava pra chamar uns artistas melhores mais baratos pra esse tipo de coisa, não dava não? Eu nem vou expandir para os outros estados porque aí a gama seria infinita, mas ainda que fiquemos dentro da Bahia mesmo, quanto seria o cachê de um Tom Zé, por exemplo? Ou de um Moraes Moreira? E que tal o excelente Pepeu Gomes para compor essa canção com refrão pegajoso? 
Em uma campanha dispensável como essa, garanto que esses artistas teriam o mesmo efeito, e com certeza sairiam bem mais barato para os cofres públicos. 
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário