segunda-feira, 17 de novembro de 2014

7 Livros que desconstroem a imagem dos autores que os escreveram

É muito fácil para um ator se prender a um único gênero e construir toda a sua carreira em produzir apenas mais do mesmo e variações de um mesmo tema sem nunca sair do tom. Depois que descobrem uma certa fórmula de escrever, poucos escritores se aventuram em outras áreas.
Mesmo alguns grandes nomes da literatura, como Tom Clancy por exemplo, escreveram sobre um mesmo assunto durante toda a vida. Mas nem sempre esse é o caso. Mesmo com o legado de Harry Potter sobre suas costas, nada impediu JK Rowling de explorar dramas políticos e romances policiais. Por um outro lado, alguns caminham tão longe de suas origens que fica até difícil reconhecer que certas obras foram constituídas por um mesmo autor, chegando a criar paradigmas incríveis como o Livro sobre a Vida das Fadas escrito por Sir Arthur Conan Doyle (o criador de Sherlock Holmes), o Manual Prático do Vampirismo de Paulo Coelho, o Ensaio sobre Peidos por Benjamin Franklin e outras curiosidades que já listamos na postagem sobre 7 Livros que destroem a imagem das personalidades que os escreveram.

O caso é que muitos autores consagrados também já se desvirtuaram de seus estilos e cometeram algumas discrepâncias surpreendentes, ocultas em suas biografias,.... Até agora. Confira abaixo a lista de livros que desconstroem a imagem dos autores que os escreveram.

✔ H.G. Wells criou os jogos de miniaturas
Como o autor de A Guerra dos Mundos e A Máquina do Tempo, HG Wells é conhecido hoje em dia como o pai da ficção científica. No entanto, enquanto vivo, Wells era um homem de interesses bem amplos. Além de sci-fi, sua biografia comporta várias obras sobre história, política, e... Até jogos de tabuleiro.
Mas ele também escreveu...
... 'Little Wars', um dos primeiros livros de regras para jogos de guerra em miniatura.
Um dos passatempos favoritos de Wells eram os jogos de guerra que consistiam em reproduzir conflitos militares com miniaturas de soldados (quase como o 'War' que temos atualmente), a tal ponto que ele criou a base da jogabilidade desta atividade. 
Em comparação com os modernos tomos de jogos similares, até que o manual escrito por Wells era bem simples, e ajudou muito a impulsionar o hobby pelo mundo ao estabelecer uma coerência básica nos jogos de miniaturas. Na verdade, Wells é agora considerado o pai, tanto da ficção científica, quanto dos jogos de guerra em miniatura.
Ironicamente, Wells era um pacifista.

✔ Dan Brown escreveu um guia para mulheres frustradas
Dan Brown ganhou notoriedade em meados de 2003, com O Código Da Vinci . O segundo livro de uma série protagonizada pelo professor universitário Robert Langdon, que explora teorias conspiratórias que giram em torno da sexualidade de Cristo. Em pouco tempo, Brown tornou-se um dos escritores mais bem sucedidos de todos os tempos, apesar de só ter publicado seis livros em toda a sua carreira.
Mas ele também escreveu...
... Dois livros bem esquisitos em co-parceria com sua esposa. 
Um deles é o 'The Bald Book', escrito sob o pseudônimo de Blythe Brown, que é um apunhado de imagens de famosas obras de artes com legendas bem humoradas.
O outro é '187 Men to Avoid' (187 homens para evitar), escrito sob o pseudônimo de Danielle Brown e com um subtítulo que diz: Um guia de sobrevivência para mulheres romanticamente frustradas. Publicado pela primeira vez em 1995, parece que nem o sucesso de 'O Código Da Vinci' conseguiu alavancar as vendas desse fiasco.

✔ Ayn Rand escreveu cartas de amor
Praticamente toda a obra de Rand defende o individualismo ou a sua filosofia pessoal do objetivismo, o que faz dela uma das minhas escritoras favoritas. Essa autora espetacular já escreveu clássicos como 'A Revolta de Atlas', que gira em torno de um casal que nada contra maré em um futuro distópico, e 'A Nascente', uma história sobre um arquiteto fracassado que se recusa a comprometer a estética de seu trabalho.
Mas ela também escreveu...
... O roteiro de 'Love Letters', um filme dramático que passa durante o período da II Guerra Mundial.
Roger, um soldado americano servindo na Itália durante a Segunda Guerra, não é bom em escrever cartas para a sua namorada Victoria, então seu amigo Allen faz isso por ele. Previsivelmente, Victoria acaba se apaixonando por Allen em vez de Roger. Ainda mais previsível é descobrir ao longa da história que Roger na verdade era um grande canalha. 'Love Letters' foi o primeiro roteiro escrito por Rand, embora um de seus primeiros trabalhos tenha sido uma peça de teatro. Ela também escreveu o roteiro de um outro romance de guerra chamado 'You Came Along'.

✔ Stephen King escreveu como um grande fã de esporte
São raríssimas as histórias de Stephen King que não se utilizam de elementos sobrenaturais em seu enredo. Dentro do estilo que o consagrou, podemos dizer que 'Um Sonho de Liberdade' chega a ser uma curiosa exceção em sua lista de obras. E imaginar King escrevendo sobre qualquer outra coisa fora desse gênero, chega a ser uma baita utopia literária.
Mas ele também escreveu...
... Um livro de não-ficção que foi co-escrito com Stewart O'Nan. E não, não é sobre religião, é sobre a campanha de 2004 do Boston Red Sox.
Isso não é algo que se espera de alguém que é considerado um ídolo entre os nerds, mas Stephen King é, aparentemente, um grande fã de beisebol. A notável temporada de 2004 foi quando os Red Sox finalmente venceram a World Series. Durante 86 anos o time amargou uma seca de títulos que alguns torcedores apelidaram o período de "a Maldição do Bambino", que começou depois que os Red Sox venderam Babe Ruth (alcunha "o Bambino") para o New York Yankees.

✔ JRR Tolkien escreveu um conturbado livro infantil
Tolkien passou a maior parte da sua vida escrevendo sobre linguagem e mitologia. Na verdade, sua mais recente publicação póstuma é uma tradução em prosa da lenda de Beowulf. Por conclusão, as incursões de Tolkien na construção do seu próprio mundo da Terra Média, foi uma tentativa de proporcionar ao povo britânico uma mitologia pré-histórica, algo que ele sentia falta na cultura inglesa.
Mas ele também escreveu...
... Contos e histórias infantis como 'Roverandom', 'Smith of Wotton Major', e 'Leaf by Niggle'. Todos incluíam objetos mágicos ou elementos medievais. No entanto, também temos 'Mr. Bliss', que possui uma dinâmica bem diferente. Nele, Tolkien apresenta um homem com um chapéu absurdamente alto, conduzindo o seu carro novo e vivendo de um trabalho horrível.
O livro foi escrito originalmente como uma história de ninar para crianças, mas a súbita popularidade de 'O Hobbit' tinha os editores pedindo por mais sobre a Terra Média. Ele terminou a primeira versão de 'Mr. Bliss' em 1930, mas o livro caiu em sua lista de prioridades e só foi publicado postumamente em 1982.

✔ Roald Dahl escreveu um pervertido livro adulto
Você provavelmente já conhece alguma história dos livros de Roald Dahl de quando era criança. Ele foi um bem sucedido autor infantil inglês. Algumas de suas obras mais famosas incluem 'A Fantástica Fábrica de Chocolate' e 'Matilda', ambas adaptadas para filmes populares. Geralmente, os livros infantis de Dahl são considerados de um humor negro e estranhamente sobrenatural.
Mas ele também escreveu...
... 'My Uncle Oswald', um romance adulto de corpo inteiro que você jamais imaginaria ter saído da mente de um autor de livros infantis.
O livro é sobre uma mulher chamada Yasmin Howcomely que seduz homens famosos e talentosos para coletar seus sêmens. Seu parceiro no crime, o travesso tio Oswald, em seguida, vende o sêmen roubado para as mulheres que querem engravidar dos tais homens.

✔ C.S. Lewis começou escrevendo Ficção Cientifica
CS Lewis é conhecido por muitos como o homem por trás das Crônicas de Nárnia . Alguns cristãos também reconhecem Lewis como um dos teólogos mais influentes do século 20, com obras de não-ficção cristã que ainda são amplamente divulgadas até hoje.
Mas ele também escreveu...
... Uma série de ficção científica intitulada 'The Space Trilogy', escrita entre 1938 e 1945.
A trilogia narra principalmente as aventuras de Elwin Ransom, um filólogo e professor de Cambridge. Como em Narnia , a série é altamente religiosa em sua natureza. De forma nada sutil, ela lança o cristianismo bíblico contra o humanismo secular em alguns pontos óbvios, incluindo a intervenção divina direta.

Veja Também:
7 Livros que destroem a imagem das personalidades que os escreveram
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário