domingo, 21 de dezembro de 2014

Artefatos mitológicos que ainda cativam a cobiça da humanidade

Se você teve a sorte de uma infância plena, talvez, em algum momento quando criança, tenha sido inspirado pelos filmes do Indiana Jones, colocou um chapéu estiloso na cabeça, e saiu explorando o quintal de casa a procura de tesouros mitológicos perdidos há muito tempo pela humanidade. 
A nossa história é repleta de objetos misteriosos que teoricamente poderiam impregnar de poder o portador destas relíquias.

Mesmo após já listarmos aqui algumas espadas históricas e suas lendas, nosso irrequieto espírito aventureiro colocou novamente o chapéu de Indiana e saiu pelo mundo atrás de outros artefatos misteriosos que ainda hoje são procurados pelos mais ambiciosos.

✔ A Pedra Cintamani
É provável que você saiba tudo sobre o conceito da Pedra Filosofal, mas poucos ouviram falar da Pedra Cintamani. Acredita-se estar perdida em algum lugar ao sudeste da Ásia, e é considerada a equivalente oriental da Pedra Filosofal. A pedra é uma relíquia que pertenceu a Buda, e é capaz de conceder desejos.
Deixando o lado supersticioso de lado, a pedra representa os valores dos ensinamentos budistas, e, claro, nunca foi encontrada. E embora ela seja muito citada em escritos antigos, nunca houve qualquer evidência sólida de sua existência.

✔ As botas de Sete-Léguas
As raras botas de sete-léguas são um artefato recorrente em vários contos de fadas europeus. Elas permitem que o seu usuário viaje por sete léguas (cerca de cinco quilômetros) em apenas um passo. Sua referência mais conhecida é a do conto infantil 'O Pequeno Polegar'.
Na história, Polegar é um menino extremamente inteligente que se vê abandonado pelos pais junto com seus irmãos, e, mesmo sendo o menor entre eles, acaba assumindo o papel de 'homem da casa'. Quando um Gigante (Ou Ogro, dependendo da versão da história) decide fazer dos seus irmãos a sua refeição, Polegar rouba suas botas mágicas para escapar, salvar sua família e fazer uma grande fortuna.

✔ O Anel de Gyges
Todos já vimos os filmes da saga do Senhor dos Anéis e conhecemos bem o Um Anel, o anel amaldiçoado que concede invisibilidade e corrompe a alma daqueles que o usam. Felizmente, a mitologia também ostenta a história de um anel que concede tal poder, mas sem os desagradáveis efeitos colaterais. O Anel de Gyges é um anel citado em uma antiga história contada pelo famoso filósofo Platão. 
No relato, Gyges é um pastor que encontra o anel após um terremoto revelar uma caverna perto de onde ele pastoreia o seu rebanho. Ao entrar na gruta, Gyges encontra o anel no dedo de um cadáver que não parece humano, e quando ele o coloca no dedo, descobre que pode tornar-se invisível. Em seguida ele ruma para o palácio do reino local, corteja a rainha, mata o rei e toma o seu lugar como soberano de Lydia.

✔ A Mão da Glória
Este é o tipo de item que nós não queremos que caia em 'mãos' erradas. A Mão da Glória foi formada a partir das mãos de um assassino condenado. Foi feito uma vela de cera em um de seus dedos, sendo o paivo confeccionado a partir dos cabelos do homem morto.
Ela teria o poder de abrir portas e paralizar as pessoas no lugar enquanto a chama de seu dedo queimasse. Em seus dias de popularidade, a Mão da Glória foi considerada um artefato de extrema magia negra.

✔ O Livro de Thoth
Era um antigo livro de magia usado pelo deus egípcio da sabedoria e da magia, Thoth. O Livro de Thoth foi conhecido por conter apenas duas magias, uma para entender os animais e outra para se entender a mente dos deuses. Em uma antiga história egípcia, um príncipe do Egito encontrou o livro depois de enfrentar um calabouço repleto de armadilhas. Como punição por encontrar o livro, sua família foi morta, e o príncipe acabou cometendo suicídio.
Anos mais tarde um outro príncipe encontrou o livro, mas foi avisado pelo fantasma do príncipe suicida para não levá-lo do lugar. Ele não ouviu o conselho e foi prontamente convencido por uma linda mulher a humilhar-se e matar seus próprios filhos. No entanto, ele descobriu a tempo que a coisa toda era uma projeção futura criada em sua mente pelo fantasma do velho príncipe como um aviso. Ele colocou o livro de volta no túmulo do velho príncipe e saiu fora de lá.

✔ A Lança do Destino
A Lança do Destino é considerada uma relíquia sagrada da fé cristã. Dizem que a lança que feriu o corpo de Cristo durante a sua crucificação, estava imbuída de poderes únicos. Supostamente, apenas o fato de empunhar a lança poderia conceder ao usuário o poder necessário para dominar o mundo.
Algumas teorias de conspiração afirmam que Hitler, enquanto envolvido com o ocultismo, conseguiu encontrar a lança e utilizou o seu poder para expandir o seu caos e conquistar a maior parte da Europa. Mais tarde, quando o general Patton chegou em Nuremberg, ele teria recuperado a lança na cidade, e colocado um fim ao reino de terror do nazista.

✔ Dentes de Dragão
Os dragões são os mais famosos monstros do folclore europeu: lagartos gigantes, cuspidores de fogo que podem ter sido a explicação medieval para os ossos de dinossauros. A lenda grega de Cadmus afirma que, nos dias de outrora, Cadmus matou o dragão sagrado do deus da guerra Ares. Athena, a irmã de Ares, disse para Cadmus plantar os dentes na terra, e que isso lhe renderia uma nova safra de fortes soldados. 
Em uma espécie de teste, ele jogou uma pedra preciosa em meio aos soldados, que lutaram entre si pelo tesouro, até que houvesse apenas cinco sobreviventes. Estes cinco, mais tarde, viriam a fundar a cidade de Tebas. Até hoje, por conta dessa lenda, o termo "semear dentes de dragão" significa causar algo que gera controvérsia.

Veja Também:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário