sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A extrema ignorância dos extremistas

Todo radicalismo é ignorante, e aqui será o nosso ponto de partida.
Acordei jogado no sofá e tentei abrir os olhos. A cabeça girava e, numa olhada rápida, preguiçosa, notei duas garrafas de vinho vazias sobre a mesa da sala. A noite passada foi torpe, sim, porém pouco produtiva, como as últimas noites todas. Então o maldito telefone tocou.

- Alô..
- Que voz horrível, Pitz! Parece um moribundo.
- É a única voz que eu tenho, Geraldo. O que você quer?
- Viu o que aconteceu na França?
- Não.. Tá faltando baguete por lá?
- Antes fosse. Uns terroristas islâmicos invadiram a revista Charlie Hebdo, mataram 12 pessoas.
- Ah, não fode... Sério isso?
- Pois é, mataram os chargistas!

Merda. Essa não foi uma boa maneira de começar um dia que, antes mesmo da péssima notícia, já anunciava que poderia ser um dia ruim. Meus amigos, e certamente um bom número de leitores fiéis, sabem o quanto eu odeio os extremistas, isso é um fato. Não compactuo com nenhum tipo de extremista, pois toda a radicalização extrema de um pensamento, por motivos ideológicos (onde incluo também a religião), tende a ser maniqueísta ignorante e restritiva. A tal força superior que criou o mundo certamente não gostaria de ver uma cambada de alienados matando em seu nome, por sua honra e glória, por sua suposta vontade.
Tomei uma ducha fria, liguei a cafeteira. Depois de duas xícaras fartas de café, conectei a internet no intuito de saber mais sobre o ocorrido na França.  Meu grande erro foi passar pelo twitter, e acabar lendo alguns comentários dessa turma politicamente correta e vermelha:
“Eles cutucaram onça com vara curta e se foderam”
“A diferença entre os terroristas islâmicos e os reaças de direita, fundamentalistas do Brasil, é a arma na mão, mas aqui eles ocupam vagas no congresso e possuem canais de TV”
“Os coxinhas vão dizer que foi a Dilma quem mandou matar esses caras da Charlie Hebdo”
“Agora eles aprendem a respeitar a religião dos outros”
“A extrema direita da França está feliz agora, vai poder desfilar seu preconceito cretino contra os muçulmanos”

Meus caros leitores, por favor, prestem atenção nas frases acima, leiam novamente. Isso partiu da turma politicamente correta, essa garotada histérica que se ofende com palavras bobas, mas não toma partido quando inocentes são massacrados, fuzilados, decapitados! Essa mesma juventude psicopata que, ao lado de velhas raposas vingativas, defendem ditadores cruéis, e um sistema político que nos aprisiona sob a bandeira da libertação! Abram os olhos enquanto é tempo! Se um cristão diz algo baseado na bíblia (e eu não sou a porra de um cristão) é taxado de crente, burro, reacionário, preconceituoso, mas quando um muçulmano o faz baseado em seus livros e leis sagradas que defendem inclusive o apedrejamento de mulheres (entre outras aberrações), são defendidos pelos mesmos caras que atacam os cristãos. Moleques imbecilizados, dopados pelo ópio da ideologia barata, consumida da pior maneira possível por cápsulas de populismo e incompreensão. Garotos cinzentos, de visão limitada, sem o menor senso de humor, e sem noções básicas de respeito e amor ao próximo. Está na hora de chutar para bem longe essa patuscada de histeria coletiva, baseada nessa avalanche politicamente correta, basta! Sejamos daltônicos, imparciais, isso é ser correto. Sejamos fiéis aos valores de igualdade entre todos, isso é ser correto. Não vamos deixar que eles façam a nova ordem mundial com suas bandeiras e gritos de ordem. Não se omita, não se acovarde com os gritos deles, com a empáfia de suas razões compradas no açougue. 

Agora, como em outras épocas não tão remotas, precisamos da união dos seres racionais, dos intelectuais de verdade. Estamos em guerra contra a ideologia do massacre, dos moleques histéricos, dos psicopatas que nos governam rumo ao abismo. Precisamos de pessoas de verdade. Defensores da liberdade, que por fim é o nosso maior, senão único patrimônio.

Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário