segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A Família Corleone (Ed Falco)

Felizmente, parece que os bastidores das artes finalmente perceberam que a morte de um artista, não precisa ser necessariamente o fim da sua obra. É dessa forma que hoje vivemos um auspicioso momento de releituras e expansões de grandes clássicos. Mas se por um lado esta prática glorifica a cultura de toda uma geração passada, por um outro lado, da mesma forma pode fomentar um impopular diálogo sobre a falta de identidade e propósito da geração atual. O retorno da saga Star Wars, a súbita necessidade de um extenso O Hobbit e outros remakes do cinema, são os exemplos (ainda) vivos de que esses universos estão longe de alcançar os seus fins. Paralelo a essas grandes produções cinematográficas, a literatura também tem flertado com o passado e trago alguns extras interessantes para o mercado, como é o exemplo dos mafiosos polidos das histórias de Mario Puzo.
Como já resenhamos aqui a obra 'A Volta do Poderoso Chefão', escrita por Mark Winegardner, e que soa mais como uma epígrafe ocorrida entre a trilogia de filmes, não ia demorar muito até que eu procurasse pelo recém-lançado 'A Família Corleone' (Editora Record, 417 páginas), de Ed Falco, que pode ser considerado o gênese da família mafiosa criada por Puzo.

Totalmente baseado em um roteiro original do autor Mario Puzo, este enredo é focado principalmente na juventude de Sonny Corleone e no início das suas atividades ilegais até conseguir o seu lugar na organização do pai, que, muito a contra gosto, foi forçado a tomar essa decisão para salvar a pele do filho. E além de nos proporcionar a eminente nostalgia de revisitar cenários inesquecíveis, o autor também se mostra extremamente competente em apresentar um passado coerente e tão fascinante quanto a personalidade original dos personagens fortes que marcam esta narrativa, dando a chance de conhecermos as raízes da família criminosa mais popular do mundo e de seus associados.
A obra inclui alguns capítulos interessantes dedicados a origem cruel e raivosa do capanga Luca Brasi, o troglodita que é braço direito da família Corleone. Um personagem que foi pouco explorado no primeiro filme, mas que possui um papel bem relevante no livro original de Mario Puzo. Aqui, somos apresentados aos fatos assustadores que fizeram de Brasi o gigante insensato que ajudou a fortalecer a temida imagem da família de Vito perante seus inimigos.

Seja encarado como um prelúdio para a trilogia filmada por Coppola ou como mais um componente na formação desta história que não cansa de ser contada, o enredo construído por Ed Falco, de fato, cumpre o seu papel, e com certeza agradará qualquer fã do estilo.
Quem conhece 'O Poderoso Chefão' apenas pelos filmes, tem aqui a chance de iniciar uma jornada literária por esse 'universo mafioso' que não para de crescer nos últimos anos, e conhecer mais profundamente a formação de caráter desses 'românticos' criminosos.

Para conhecer mais detalhes sobre a formação de O Poderoso Chefão, clique agora no banner abaixo da nossa parceira Submarino e compre o seu exemplar. Depois volte aqui e conte a sua própria experiência com o livro em nossos comentários.

Veja Também:
-Livros sobre a Máfia que todo homem deveria ler
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Comprei esse livro para o meu marido na Bienal, depois que um tal de Fábio me indicou. Rs! Ele ainda não leu, mas é o próximo na lista dele!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir