quinta-feira, 6 de agosto de 2015

PINES (Blake Crouch)

A diferença entre o veneno e o remédio é a dose. E essa teoria pode ser bem aplicada no conceito literário quando um escritor não consegue dosar corretamente as adversas sensações que ele pretende causar nos leitores com a sua obra. Quando essa tarefa é bem executada, são proporcionadas aquelas raras leituras em que o autor consegue nos levar para onde quer através da sua narrativa instigante. São aqueles momentos em que consumimos página após página, lendo parágrafos em um único fôlego, disparando rumo a uma corrida alucinada até o desfecho da história.
Eu encontrei um bom modelo desse exemplo na leitura de PINES (Editora Planeta, 340 páginas), o livro que originou a série Wayward Pines estrelada por Matt Dillon na FOX. Com uma escrita auspiciosa, o reconhecido autor de mistérios Blake Crouch coloca a mente de seus leitores para trabalhar em uma trama que mistura terror e suspense de uma forma quase que casual.


Neste cenário acompanhamos o agente secreto Ethan Burke que, em uma missão de busca para descobrir o paradeiro de dois outros agentes do governo americano, acaba sofrendo um acidente de carro e acorda desorientado no hospital da pequena cidade de Wayward Pines. Sem a sua identificação e nem pertences pessoais, logo Burke percebe que a cidade não é exatamente o que aparenta, e que seus moradores escondem algum segredo sinistro. Sem conseguir contato com sua esposa e filho, o agente faz várias tentativas frustradas de sair da cidade, até descobrir que toda a região é sitiada por uma cerca eletrificada com a nítida intenção de impedir que as pessoas escapem do lugar. De uma forma empolgante, o mistério só aumenta conforme o protagonista investiga a cidade e interroga os seus habitantes. De uma forma que cada informação colhida por Burke não sacia as suas dúvidas, e acaba por gerar ainda mais perguntas.
A narração de Crouch é cadenciada de uma maneira inteligente que coloca o leitor lado a lado com o seu protagonista na busca por respostas de um enigma que parece ficar cada vez maior conforme se aproxima da sua aparente resolução.

O resultado é um thriller brilhante com goles de suspense que certamente poderia entrar com destaque em nossa lista de livros para ler se você sente falta da série: 'Arquivo X'.
O seriado da TV acabou de encerrar a sua primeira temporada recentemente, e eu comecei a assisti-lo logo após a leitura do livro. Pelos primeiros episódios, dá pra sentir a preocupação do diretor e produtor M. Night Shyamalan (Sexto Sentido, Corpo Fechado) em manter o roteiro fiel ao livro e a ambientação bucólica que carrega a história.
PINES é o tipo de livro que se lê em poucos dias, quem sabe até horas, e parte se dá ao desafio estimulante de tentar entender os pretextos adivinhatórios que o autor imputa em suas páginas.

Para conhecer o final desta história, clique agora no banner abaixo da nossa parceira Submarino e compre o seu exemplar. Depois volte aqui e conte a sua própria experiência com o livro em nossos comentários.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário

O Dito pelo Maldito é um blog voltado para a literatura de contracultura . Seus textos são provocativos, críticos, cínicos e debochados, muitas vezes não tomando partido em uma questão apenas para poder agir como uma espécie de Advogado do Diabo do caso.
Na verdade um anti-blog criado para falar bem,...de tudo que você odeia.