quinta-feira, 1 de outubro de 2015

5 Livros para amantes de Cerveja

Quando o assunto é cerveja, acho que todos concordam que não se tem muito o que falar a respeito... Apenas, beber. Mas, caso você queira ir além disso e construir a sua própria cervejaria artesanal, servir algumas especiarias de trigo para convidados especiais, ou até mesmo saber o que experimentar em viagens internacionais, tudo isso são coisas que ainda podem ser aprendidas através dos livros.

Para degustar essa questão, consultamos nossa estante pessoal para tentar criar uma lista épica com alguns dos melhores livros sobre cerveja. Dentre algumas leituras especializadas, e outras que mantém a bebida como seu tema central, vale a pena consumir essas dicas com moderação entre um gole e outro.

 Filosofia de Botequim: 48 Questões Filosóficas para Acompanhar Sua Cerveja, de Matt Lawrence
Todo mundo é um pouco filósofo de botequim. Divagações sobre a vida sempre ficam mais interessantes quando acompanhadas por uma boa cerveja. Então por que não conhecer um pouco mais sobre as duas coisas? Foi com essa ideia na cabeça que o professor de filosofia Matt Lawrence escreveu Filosofia de Botequim, livro que junta de forma bem-humorada paradoxos essenciais ao gosto pela bebida. Para cada problema filosófico - são 48 ao todo - é recomendada uma cerveja, entre variedades claras e escuras do mundo inteiro. O conceito divertido embute um papo sério. 
Você será estimulado a degustar com vagar e atenção cervejas excepcionais, ao mesmo tempo em que aprofundará seu conhecimento de questões filosóficas fundamentais, propostas pelos grandes pensadores da história. Temas que são verdadeiros enigmas, como livre-arbítrio, natureza humana e existência divina, rendem ébrias e produtivas reflexões, para quem é, ou pretende ser, um autêntico filósofo de botequim. Ao final, um saboroso anexo com 12 cervejas brasileiras especiais, para você, quem sabe, discutir se Deus é mesmo brasileiro (Editora Tordesilhas).

✔ Cervejas, Brejas e Birras, de Mauricio Beltramelli 
Uma viagem saborosa entre as garrafas desse líquido precioso, inventado meio sem querer por mulheres da Idade da Pedra. Ao mesmo tempo em que apresenta as tradições e o que existe de melhor sendo feito pelas grandes cervejarias mundiais, o autor destaca a qualidade das promissoras microcervejarias artesanais brasileiras e desfaz mitos que há muito povoam as conversas de bar. Recheado de curiosidades, como o fato de que a melhor cerveja do mundo não tem rótulo ou como foi quando a cerveja chegou no Brasil ou ainda porque cerveja é considerada uma bebida menos nobre do que vinho, entre inúmeras outras histórias, o autor explora toda a trajetória de uma das bebidas mais amadas do mundo. Breja, loira, chopp, clara, escuro, de trigo... não importa como você chama ou qual é o tipo que você bebe. Gelada, com aquele colarinho e com o copo suando, é fácil entender porque a cerveja é paixão nacional (Editora Leya).

✔ Cerveja Feita em Casa, de Greg Hughes
O experiente cervejeiro britânico Greg Hughes ensina como fazer cerveja artesanal - uma atividade divertida e gratificante para quem é apaixonado pela bebida -, com orientações práticas sobre as técnicas de produção e 100 receitas de diversos estilos. O autor descreve as variedades de maltes de cevada, centeio e trigo; explica sobre os açúcares, as leveduras, a função do Lúpulo e as características de cada espécie; revela a importância da qualidade da água na fabricação; e discorre sobre os ingredientes que dão sabor e aroma à bebida, como ervas, frutas e especiarias.
Para facilitar a escolha das receitas, as cervejas são classificadas por características, como frutadas e pungentes, gasosas e refrescantes, mais lupuladas, ou complexas e encorpadas; e estilos, como Lagers, Ales, de trigo e mistas, além das variações conforme os países de origem (Editora Publifolha).

 A Revolução da Cerveja Artesanal, de Steve Hindy
Como um grupo de microcervejeiros está transformando a bebida mais apreciada do mundo.
Nos últimos cinquenta anos, o consumo de cerveja artesanal passou por um crescimento gigantesco. Nas décadas de 1960 e 1970, alguns iconoclastas criaram a base para a revolução das cervejas artesanais, em defesa de uma cerveja forte, saborosa, com 100% de malte, que desafiava a lager leve das marcas tradicionais. Juntos, os cervejeiros que seguiram seus passos mudariam o modo como as pessoas pensam e bebem cerveja.
Esses novos fabricantes restabeleceram a bebida em seu devido lugar, ou seja, como um produto de fabricação local, que diz algo sobre sua cidade e região. Hoje existem mais de 2.700 cervejarias artesanais nos Estados Unidos, enquanto mais outras 1.500 estão surgindo; e a influência da cerveja artesanal norte-americana chegou às grandes nações cervejeiras, incluindo o Brasil (Editora Tapioca).

 Cerveja em Casa, de Christina Perozzi
Para os cervejeiros iniciantes ou experientes, este é um livro de receitas com dicas valiosas para a fabricação de cerveja em casa. Em Cerveja em Casa, Christina Perozzi e Hallie Beaune ensinam receitas de cervejas que certamente agradarão aos mais diversos paladares e estilos.
Desde cervejas mais leves como as blondes e a black smoke pale até cervejas mais encorpadas como brown ales e dubbels, o livro traz receitas especiais para cada época do ano. Ainda há dicas e receitas de harmonizações para acompanhar as suas criações.
Você aprenderá:
-Receitas simples de corantes, xaropes e conservantes que se tornarão aditivos exclusivos para a sua produção.
- Os dez erros mais comuns a evitar durante a produção.
- Como fazer uma cerveja com toque de uísque, adicionando cubos de barril de carvalho à receita.
- Como fazer uma deliciosa cerveja típica alemã em apenas 15 minutos.
Cerveja em Casa mostra como fabricar cervejas saborosas, interessantes e inovadoras no conforto de sua casa, e você terá orgulho de compartilhá-las com seus amigos! (Editora Tapioca)
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário

O Dito pelo Maldito é um blog voltado para a literatura de contracultura . Seus textos são provocativos, críticos, cínicos e debochados, muitas vezes não tomando partido em uma questão apenas para poder agir como uma espécie de Advogado do Diabo do caso.
Na verdade um anti-blog criado para falar bem,...de tudo que você odeia.