segunda-feira, 16 de novembro de 2015

5 Quadrinhos eróticos para mulheres (Parte 2)

Cada vez mais podemos observar os quadrinhos deixando de ser um universo exclusivo dos meninos, e abrindo as suas páginas para abrigar a força das mulheres. Já faz um tempo que previmos essas mudanças em nossa primeira postagem sobre 'Quadrinhos eróticos para mulheres', listando algumas publicações que deixavam o público feminino mais a vontade para se aventurar por esse gênero.

Tanto tempo depois, é muito bom descobrir que muitas outras HQs surgiram com esse mesmo conceito,  abordando o tema com a sutileza e intimidade que elas vivem nos cobrando. Confira abaixo a segunda parte das nossas sugestões de quadrinhos eróticos que tratam o sexo do jeito que as mulheres gostam de ser tratadas:

 Primeiras vezes, de Sibylline
Para todos aqueles que apreciam o erotismo, Primeiras vezes é uma obra… de primeira. No universo imaginado por Sibylline, os protagonistas são sempre mulheres. Mesmo a passiva e futurista “boneca inflável” posta em cena por Rica é dotada de pensamento e zomba do homem que acredita dominá-la. Mas se as dez histórias de Primeiras vezes saíram da imaginação de uma única roteirista, as imagens que as sublimam emanam tanto de rapazes quanto de garotas. Que só podem, no entanto, exprimir sua liberdade estilística e seu talento dentro do quadro imposto pela Dominatrix Sibylline! A imposição se revela diabolicamente excitante: cada uma de nossas heroínas descobre – pela primeira vez, pois – um novo “rosto”, inesperado ou havia muito desejado, de sua libido.
Uma boa HQ erótica deve poder arrastar aquele que a lê para um mundo que não lhe seja familiar, mesmo em sonho. Toda a arte do grande roteirista e de seu comparsa ilustrador consiste em que cada leitor possa se identificar com as peripécias de uma virgem, de uma mulher madura despudorada ou de uma burguesa acanhada. O álbum libertino tem, de fato, a obrigação de atingir um objetivo físico: não pode deixar indiferente. O leitor de Primeiras vezes será invadido por uma gama enorme de sensações; e indiferença, definitivamente, não estará entre elas (Editora Gutenberg).

 Garras de Anjo, de Alexandro Jodorowsky e Moebius
Luxuoso, luxuriante, luxurioso: chega pela Editora Nemo o álbum Garras de Anjo, a obra mais ousada da longa parceria entre Alejandro Jodorowsky e Moebius. Uma edição que une arrebatadoras ilustrações e intensa prosa poética, imagens provocadoras e frases inquietantes.
Um trabalho instigante capaz de mexer com a mente e corpo de qualquer leitora, em um jogo de palavras e imagens que se completam em cenas fascinantes.
Entre o incrivelmente belo e a surpresa desconcertante, desenhos e textos levam o leitor numa viagem ao reino do erotismo sem limites, como só poderia ser proporcionada pelo talento único de Moebius e Jodorowsky (Editora Gutenberg)

 Erma Jaguar, de Alex Varenne
Alex Varenne nasceu na França, em 1939, e é considerado um ilustrador notável. 
Erma Jaguar é uma de suas personagens mais conhecidas, uma espécie de “madame” moderna que à noite, vestindo seu corpete preto e dirigindo seu carro, sai buscando satisfazer todas as suas fantasias. Insaciável, ela enlouquece homens e mulheres de todos os tipos – uma jovem esposa, uma mulher inspirada na “deputada” italiana Cicciolina, um sujeito que mais parece um funcionário público, uma teenager, uma dragqueen, um cego... Todos cabem nos desejos de Erma Jaguar. Todos, da dama ao caminhoneiro, são a presa de seus instintos mais libidinosos (Editora L&PM).

 Valentina, de  Guido Crepax
Quem é a misteriosa Valentina? Valentina Rosselli é a mulher mais sexy do mundo dos quadrinhos. Seu criador, Guido Crepax (1933-2003), é um dos grandes nomes das HQs eróticas, sendo conhecido pela linguagem cinematográfica e pelo estilo elegante e sensual de seus desenhos. Visualmente inspirada na atriz do cinema mudo Louise Brooks (o corte de cabelo e o olhar penetrante são sua marca registrada), Valentina foi concebida como coadjuvante de uma das histórias do autor, mas sua enorme popularidade a tornou a mais importante personagem de Crepax, e suas excitantes aventuras deram origem a um dos quadrinhos adultos mais influentes do século XX. Muito mais que uma bela personagem, Valentina é uma mulher multifacetada, que oscila entre uma vida real em que trabalha como fotógrafa e cuida da família e um mundo onírico em que explora as mais diversas e picantes fantasias sexuais. Essa complexidade à frente de seu tempo – incluindo sua bissexualidade – a tornou um verdadeiro ícone da mulher liberada. 
Neste primeiro volume são reveladas as origens da personagem, da infância ao nascimento de seu filho, em quatro histórias que misturam sonhos, realidade e erotismo: “Intrépida Valentina”, “Intrépida Valentina de papel”, “A curva de Lesmo” e “O bebê de Valentina”. As notas de Luisa e Antonio Crepax – esposa e filho do autor – enriquecem a leitura desta nova edição das aventuras de Valentina, que após vinte anos retorna às livraria brasileiras ( Editora L&PM).

 Afrodite, de Paulo Leminski e Alice Ruiz
Em 1978, em plena Ditadura Militar, um grupo de desenhistas e poetas reuniu-se em Curitiba para produzir histórias em quadrinhos eróticas. 
Entre eles, estavam quadrinistas veteranos como Flávio Colin, Júlio Shimamoto, Claudio Seto e, nos roteiros, o casal de poetas Paulo Leminski e Alice Ruiz, que enfrentaram a censura com histórias cheias de um erotismo libertário, feminista e escandaloso. 
Essas histórias em quadrinhos foram um grande sucesso nas bancas de todo o país, até que a censura apertou o cerco contra sua editora, a Grafipar. Então foram esquecidas. Agora, mais de trinta anos depois, eles são reunidas em um só livro para nos surpreender com sua ousadia (Editora Veneta).

Veja Também:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário

O Dito pelo Maldito é um blog voltado para a literatura de contracultura . Seus textos são provocativos, críticos, cínicos e debochados, muitas vezes não tomando partido em uma questão apenas para poder agir como uma espécie de Advogado do Diabo do caso.
Na verdade um anti-blog criado para falar bem,...de tudo que você odeia.