sábado, 14 de novembro de 2015

Um guia para leitores que querem evitar compromissos sociais

Um dos grandes obstáculos na jornada literária a ser encarada até o final de um bom livro, são os inúmeros compromissos sociais que podem surgir nesse meio tempo. É inegavelmente um grande dilema para a maioria dos leitores, e creio que não estou sozinho nessa.
A questão é simples: Deixar o conforto do seu lar para aventurar-se lá fora, sempre é uma proeza árdua e cheia de incertezas. Todo aquele tempo, energia e dinheiro gasto para percorrer a distância até o destino e ainda ter que encontrar lugar para estacionar, tudo isso pra quê? Para atingir a expectativa capenga de uma 'roleta russa' em ter uma noite supostamente agradável, quando se poderia estar em casa apreciando a leitura de um livro e garantindo a satisfação de 100% das suas horas livres.
Foi ponderando sobre essa 'tese' que eu me tornei um especialista em driblar e me esquivar de convites sociais que, constantemente, tentam me arrancar de casa. Afinal, não podemos simplesmente dizer que vamos ficar em casa porque preferimos ler um livro do que interagir com outras pessoas. A maioria dos nossos amigos não entenderiam essa colocação. Para esses, a literatura é apenas um hobby, para nós, um estilo de vida.
Todas as 'desculpas' citadas abaixo já foram utilizadas por mim em algum momento para escapar dos mais adversos tipos de compromissos e encobrir o fato de que, na maioria das vezes, eu prefiro mesmo é ler um livro.

"Eu tenho umas coisas pessoais para fazer aqui em casa."
Tradução: "Na noite passada eu tive que parar de ler no meio de um capítulo, e isso está corroendo a minha alma."

"Eu tenho que acordar cedo amanhã de manhã."
Tradução: "Eu pretendo ler a continuação de uma trilogia cujo o primeiro volume eu acabei de terminar, e não pretendo parar até finalizar a sua conclusão"

"Eu tenho alguns problemas de família para resolver, não vai dar pra ir."
Tradução: "A fantasia épica que comecei a ler agora está tão presente em minha mente, que eu não tenho condições de interagir com o mundo real no momento."

"Legal! Mas infelizmente eu tenho um amigo de fora na cidade."
Tradução: "Eu não vou sair de casa até terminar de ler o livro novo que acabei de comprar"

"Eu não estou me sentindo muito bem hoje."
Tradução: "Eu prefiro a companhia dos Caminhantes Brancos das Crônicas de Gelo & Fogo do que ter que aturar um monte de gente bêbada falando merda a noite inteira nas minhas orelhas."

O que estou confessando aqui é que, se você já me convidou para sair nas últimas duas décadas, é bem provável que eu já tenha mentido para você pelo menos uma ou duas vezes. Entenda, não é nada pessoal. Mas você sabia que existe pelo menos uma dúzia de lançamentos do universo expandido de Star Wars ansiosos para serem lidos? Que George Martin não poupa papel na hora de escrever seus épicos volumosos? E que todos esses novos lançamentos literários não vão se ler sozinhos? Espero que entendam,... Eu tenho andado muito ocupado ultimamente.
E por falar nisso, acho que vamos ter que continuar essa conversa mais tarde. Agora eu preciso sair para levar o meu cachorro para passear,... E ele é de 500 páginas.

Veja Também:
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário

O Dito pelo Maldito é um blog voltado para a literatura de contracultura . Seus textos são provocativos, críticos, cínicos e debochados, muitas vezes não tomando partido em uma questão apenas para poder agir como uma espécie de Advogado do Diabo do caso.
Na verdade um anti-blog criado para falar bem,...de tudo que você odeia.