terça-feira, 29 de março de 2016

Conheça os super-heróis que foram pioneiros em diversos setores sociais

Hoje em dia os super-heróis estão fazendo sucesso espalhados por toda parte dentro da cultura pop, e as inocentes discussões que rolavam entre amigos de qual deles é mais forte ou poderoso, evoluiu para uma grandiosa batalha midiática entre mega estúdios e produtoras milionárias. Mas, fugindo dessa velha comparação entre editoras e suas personagens,  a nossa curiosidade nesse caso foi procurar conhecer quem foram os pioneiros desse movimento. Quem foi o primeiro super-herói conhecido? E a primeira super-heroína? E o primeiro herói negro? Bem,... As respostas podem ser surpreendentes.

Os heróis listados abaixo, por mais excêntricos que possam pareçam, não são paródias. Todos foram criados sob os preceitos básicos dessa cultura, incluindo poderes e habilidades sobre-humanas, uniformes e um alter ego civil, e além disso, foram os pioneiros em expandir as fronteiras do gênero.

O Primeiro super-herói
Spring-Heeled Jack
Eu sei que a escolha mais óbvia para determinar o primeiro super-herói do planeta, parece ser o Superman, que estreou na Action Comics #1 (Abril de 1938). E certamente foi o primeiro super-herói dos quadrinhos, sendo que até o termo 'super-herói' é diretamente ligado ao seu nome. No entanto, existiram vários personagens fantasiados, publicados em tirinhas de jornais, que vieram antes dele.
Mas para descobrir quem realmente foi o primeiro a propagar o estilo, precisamos voltar até a Inglaterra do século 19. Naquela época já haviam relatos sobre uma figura bizarra, com olhos em chamas e um capacete que ocultava a sua identidade. Spring-Heeled Jack é descrito como alguém capaz de cuspir bolas de fogo azuis e depois escapar usando saltos sobre-humanos sob os telhados das casas. As primeiras histórias tratavam o personagem como um criminoso, mas em Spring-Heeled Jack: The Terror of London (1867) ele foi retratado como um nobre injustiçado que usou os poderes do seu traje para roubar dos ricos, e dar aos pobres. A série foi publicada em 40 partes em jornais diários que custavam poucos centavos.

A Primeira super-heroína
Fantomah
A Mulher Maravilha estreou em All Star Comics # 8 (Dezembro de 1941), e pode ser a heroína mais conhecida atualmente, mas existiram outras antes dela. E a primeira a se enquadrar nessa definição foi Fantomah, criação da cartunista Fletcher Hanks que surgiu em Jungle Comics #2 (fevereiro de 1940). Concebida como uma princesa egípcia, ela foi convocada no século 20 para proteger as selvas africanas. Fantomah é descrita como uma loira atraente que já usava um traje minúsculo, como já é de comum em todas as princesas heroínas do tipo. Quando luta contra o mal, ela se transforma em uma enorme criatura de pele azul com um rosto cadavérico. Nesta forma ela possui poderes baseados em feitiçaria capazes de causar mortes terríveis e grotescas aos malfeitores que ameacem a selva que ela chama de lar.
A série ficou marcada pela arte elegante, mas nunca atingiu a popularidade desejada, perdendo terreno para rivais mais atraentes e convencionais, e desaparecendo na obscuridade.

O Primeiro super-herói negro
Pantera Negra
Diferente dos outros personagens listados aqui, o primeiro super-herói negro ainda está ativo nos quadrinhos de hoje. O pantera Negra estreou em Fantastic Four #52 (Julho de 1966), e é uma criação de Stan Lee e Jack Kirby.
Além de um gênio inventivo e prodígio atlético, T'Challa também ingeriu uma rara erva em forma de coração que lhe deu força, agilidade e os sentidos de um gato selvagem. O Pantera teve seu nome brevemente alterado para Leopardo Negro em 1972, quando a Marvel temia que os leitores associassem o personagem ao Partido dos Panteras Negras que estava em atividade na época.
Hoje o herói constitui uma parte importante do Universo Marvel, e estará no próximo filme Capitão América: Guerra Civil.

O Primeiro super-herói abertamente gay
Estrela Polar
Heróis gays e lésbicas têm se tornado algo bem comum nos últimos anos, mas no final de 1970 a ideia foi literalmente banida das editoras, com proibições internas explícitas a quaisquer referências à homossexualidade. Quando Estrela Polar foi introduzido em Uncanny X-Men #120 (Abril de 1979), os criadores John Byrne e Chris Claremont queriam que ele fosse gay, mas se limitaram a apenas insinuar o fato sutilmente. Seu alter ego, o campeão de esqui Jean-Paul Beaubier, ignorava as atenções de mulheres atraentes, embora os autores não fossem autorizados a dizer o porquê disso. Somente em Alpha Flight #106 (Março de 1992) que Estrela Polar foi finalmente autorizado a proferir a frase: "Eu sou gay".
Estrela Polar é um mutante com poderes de vôo e super-velocidade. Ele tem uma irmã gêmea, Jeanne-Marie, com poderes idênticos que atua sob a alcunha de Aurora. Quando os gêmeos juntam as mãos, eles podem emitir uma explosão de luz ofuscante. O herói também é o primeiro personagem dos quadrinhos a constituir um casamento com alguém do mesmo sexo. A data coincidiu com o dia em que o casamento gay foi reconhecido em Nova York.

O Primeiro super-herói com deficiência
Doutor Meia-Noite
Sem dúvida, o Demolidor da Marvel é o super-herói deficiente mais conhecido atualmente. No entanto, o primeiro herói portador de deficiência foi o Doutor Meia-Noite, que teve que lidar com a cegueira 40 anos antes do Diabo de Hell's Kitchen.
O Doutor Meia-Noite apareceu pela primeira vez em All-American Comics #25 (abril de 1941). Cegado em um acidente, Charles McNider era um médico que misteriosamente ganhou o poder de ver na escuridão total. Como herói ele explorou este poder através da criação das "bombas apagão", que apagavam toda a luz de um ambiente, fazendo dele a única pessoa capaz de ver. Embora ele não tenha 'visto' muita ação nos últimos anos, Doutor Meia-Noite foi um personagem importante da Era Dourada da DC como membro da Sociedade da Justiça da América.

Veja Também:
-Cenas de sexo polêmicas dos quadrinhos que você não vai ver no cinema
-Os piores pais dos heróis de quadrinhos
-5 Dicas de leitura para encarar o embate do século: Batman vs Superman
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Adorei!
    Mostra que os quadrinhos sempre tiveram a tal 'diversidade'! rs...
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir