quarta-feira, 19 de abril de 2017

Conheça algumas teorias malucas de leitores sobre livros clássicos

Na era moderna, a força democratizadora da internet fez todo mundo pensar um pouco além sobre tudo que assistem, leem ou ouvem (ou pelo menos deveria ser assim). Com todo esse excesso de informação, teorias surgem aos milhares e muitos livros acabam ganhando outro significado aos olhos de alguns leitores,... alguns perfeitamente plausíveis, outros nem tanto. A maioria dessas especulações soam puramente como devaneios, outras até que poderiam merecer alguma atenção, mas o fato é que, de qualquer forma, nenhuma delas pode ser realmente provadas, e todas são bem divertidas.
Aqui reunimos algumas dessas teorias malucas que, independente se verdadeiras ou não, com certeza mexerão com a sua cabeça:



On the Road (Jack Kerouac)
TEORIA: A obra seria uma propaganda para a igreja católica
Com jazz, drogas, carros possantes e sexo livre de preconceitos, a maioria das pessoas consideram On The Road a bíblia da geração beat. Outros ainda o veem como uma celebração americana, um romance sobre a sexualidade masculina ou uma exploração aos valores dos trabalhadores. Muitos poucos o chamariam de um 'romance religioso'.
A interpretação vem diretamente do próprio Kerouac. Criado em uma família católica, o escritor afirma que a religião o influenciou em tudo que ele escrevia. Nesse ponto, ele descreveu On The Road como “A real história sobre dois amigos católicos percorrendo o país em busca de Deus”. Em outro momento, ele disse que tudo que escrevia era sobre Jesus.
Até o termo “beat” tem ligação com a religião. Ao invés de ser sobre música, Kerouac frequentemente usava essa palavra como contração para “beatitude” (bem-aventurança) ou “beatific” (beatifico). Longe de ser parte de uma contracultura, a obra poderia ser sobre a jornada religiosa de um homem.
O Médico e o Monstro (Robert Louis Stevenson)
TEORIA: Não existe um Mr. Hyde
Você já reparou que no clássico O Médico e o Monstro, os leitores nunca tem o vislumbre do ponto de vista do Sr. Hyde? 
Embora a maior parte da discussão sobre a história nos leve a acreditar que Sr. Hyde é literalmente uma personalidade separada de Jekyll (mais jovem, aparentemente diferente e de um temperamento completamente sórdido), o fato é que só temos as palavras de Jekyll como evidência para apoiar o caso, e digamos que ela não é nem um pouco confiável. Por conta disso, parte dos leitores especulam se Sr. Hyde não seria apenas uma desculpa para Jekyll extravasar suas vontades e abusar daquele comportamento inaceitável.
Orgulho e Preconceito (Jane Austen)
TEORIA: Os romances de Jane Austen são sobre sociopatas e a teoria dos jogos
Resumidamente, a 'teoria dos jogos' é sobre avaliar as opções disponíveis para 2 ou mais pessoas e dar o valor do benefício esperado para cada escolha. Enquanto o benefício vem a custa de outras pessoas, a 'teoria dos jogos' mostra que há escolhas com benefícios inesperados para todos os envolvidos. A parte inteligente é mapear como você pode direcionar as pessoas a fazerem uma escolha que te beneficie, deixando elas acreditarem que foi puramente uma escolha dela. De acordo com um especialista, os personagens de Austen fazem isso com tanta frequência que poderiam qualificá-la como uma expert em teoria dos jogos.
Em Orgulho e Preconceito, Mrs. Bennett calcula o melhor tempo para enviar sua filha solteira a fazenda de um bom pretendente quando uma tempestade está para se formar. Como resultado, sua filha fica presa a noite toda na casa do homem, resultando em um crescente romance. Analise com cuidado e você encontrará mais uns 50 exemplos parecidos em outras obras de Jane Austen.
Quatro Estações (Stephen King)
TEORIA: Jack Torrance de 'O Iluminado', teria escrito o conto 'O Aprendiz'
Essa teoria surgiu recentemente e vem tomando força devido a sua plausibilidade, especialmente quando se considera que Stephen King criou o seu próprio multiverso conectando os seus livros.
A ideia se resume em alguns fatos simples: Jack Torrance de 'O iluminado' é um escritor frustrado que perdeu o emprego de professor por causa de um episódio violento com um aluno, e que está trabalhando em uma história com um personagem chamado Denker. No conto 'O Aprendiz' (do livro 'Quatro Estações') que inspirou o filme de 1998 estrelado pelo consagrado Ian McKellen, também apresenta um personagem chamado Denker, que conhece um aluno que é uma versão piorada do garoto encarado por Jack.
O Grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald)
TEORIA: Jay Gatsby era negro
O Grande Gatsby conta a história de um multimilionário que esconde um segredo obscuro. Embora o texto seja vago, é entendido que Gatsby nasceu pobre e fez seu dinheiro através de contrabando. Nem todos concordam. De acordo com uma teoria, o segredo é que Jay Gatsby tenha nascido negro.
A teoria afirma que Fitzgerald encheu seu romance com mensagens escondidas que Gatsby está se passando por branco. O livro menciona especificamente seu corpo moreno e em uma cena um personagem sendo rude com ele disse “Nós somos todos brancos aqui”. Além disso, Gatsby é ligado a New Orleans e com a música jazz, duas coisas que indicavam ser negro na América na década de 20.
Os defensores dessa teoria ainda acenam que em um ponto da história é dito que Gatsby tem 40 acres, que corresponderia aos “40 acres e uma mula” que eram prometidos aos escravos libertos da época.
Nas Montanhas da Loucura (H. P. Lovecraft) 
TEORIA: A obra seria sobre viver na cidade grande X viver no campo
Publicado pela primeira vez em 1936, Nas Montanhas da Loucura aborda a descoberta de uma antiga cidade habitada por aliens no coração da Antártida. Considerado o conto mais arrepiante de Lovecraft, é um exercício a paranoia e um grande terror alienígena. A teoria é que o conto seja sobre os perigos de morar na cidade grande.
Em 1927, Lovecraft leu e se apaixonou por O Declínio do Ocidente de Oswald Spengler. A ideia central desse livro é que a civilização humana irá entrar em colapso e se tornará degenerada quando todos se concentrarem em grandes cidades. Em algumas passagens, Spengler denúncia repetidamente a estrutura “não natural” das cidades. Lovecraft fez referencia a essa passagem na sua descrição sobre a casa dos aliens. Quando os cientistas chegam na cidade alienígena, é descrito como feito de ângulos e formas desconhecidas aos humanos. Como as cidades de Spengler, ela suga tudo a sua volta e a água seca deixando apenas um grande deserto que fará o lugar entrar em colapso. Há até um momento quando dois personagens encontram antigos desenhos que parecem recontar O Declínio do Ocidente com monstros espaciais.
Frankenstein (Mary Shelley)
TEORIA: A história seria sobre gravidez e o nascimento
Um poderoso conto sobre ciência, moralidade e cadáveres reanimados, Frankenstein de Mary Shelley continua popular ainda hoje. É geralmente lido como uma parábola sobre a perigosa busca de conhecimento do homem e a irresponsabilidade pelos seus atos. Mas tem a pequena chance de que na verdade seja uma metáfora sobre o nascimento.
Em 1814, Mary Shelley com seus 16 anos fugiu com seu marido Percy. Oito meses depois, ela perdeu sua filha. Em 1815 ela escreveu a seguinte frase em seu diário: "Sonhei que meu pequeno bebê voltou à vida; que ele só estava congelado, e que nós esfregamos ele próximo ao fogo, e ele reviveu"
Como fãs de terror nós sabemos que essa passagem é bem parecida com a cena da criação de Frankenstein. Considere também as palavras que Shelley usou para descrever o nascimento de seu monstro. A palavra “labor” (trabalho) é usada repetidamente e em outras partes se referem a “dias e noites incríveis de trabalho e fadiga” necessária para que Frankenstein ganhasse vida. Um tipo de alusão ao trabalho de parto sofrido pelas mulheres.
Até o desenvolvimento do monstro se parece com o de uma criança. Ao contrário da besta que fica gemendo nos filmes, a versão de Mary Shelley aprende a falar e agir apenasobservando as outras pessoas.
Finalmente, a primeira vítima do monstro é uma pequena criança que tem exatamente o mesmo nome que seu filho morto.
Conhece outras teorias malucas que mereciam estar em nossa lista?! Deixa a sua sugestão em nossos comentários e colabore com essa postagem!
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Hahahaha
    Adorei essas teorias!!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir