domingo, 2 de abril de 2017

O Terror Na Tela - Quando Eu Era Vivo

O Terror Na Tela é nossa coluna destinada ao gênero terror dentro do cinema, apresentado por Gerson Couto. Filmes das mais variadas décadas, países e subgêneros semanalmente para vocês.
Quando Eu Era Vivo, filme brasileiro de 2014 dirigido por Marco Dutra, é um ótimo passo dentro do terror nacional. Quer saber do que se trata? Dá um play:



Livro citado no vídeo:
A Arte de Produzir Efeito Sem Causa (Lourenço Mutarelli)
Depois de largar o emprego e a mulher por motivos que guardam uma infeliz coincidência, Júnior pede abrigo na casa do pai. Sem dinheiro nem perspectivas, seus dias se dividem entre o velho sofá da sala transformado em cama, o bar onde bebe com desocupados e as conversas com a jovem e atraente inquilina do pai, Bruna, que ambos espiam através de um furo no armário. A pasmaceira só é interrompida quando começam a chegar pelo correio pacotes anônimos com recortes de notícias velhas ? uma delas sobre o episódio em que o escritor William Burroughs matou a mulher acidentalmente.
Enquanto se entrega a reminiscências e persegue objetivos pequenos e imediatos ? a próxima refeição, o resgate de uma dívida com o antigo chefe, o dinheiro para o próximo cigarro ?,Júnior começa a roer a corda que separa sanidade e loucura.
O tom sombrio e opressivo dos outros livros de Mutarelli aparece aqui novamente, remetendo a influências confessas como Kafka e Dostoiévski. A ele somamse o tédio e o vazio em meio aos quais os personagens se arrastam, num cotidiano marcado por obsessões sexuais e por um cenário típico da baixa classe média.
Confrontado com uma espécie de afasia, incapaz de confiar na própria linguagem, invadido por imagens sombrias, Júnior tenta relembrar seus últimos dias e avaliar os motivos que puseram fim a seu casamento.Mas tudo o que consegue é uma leitura muito particular do que acontece à sua volta,amparada em imagens misteriosas que Mutarelli acrescenta ao romance.
Mais do que um retrato de uma sociedade hostil, em que é preciso escolher entre a adaptação estupidificante e o alheamento auto-destrutivo, A arte de produzir efeito sem causa é um mergulho na consciência individual, um universo que depende de muito pouco para revelar seus limites e abismos. (Editora Companhia das Letras)

Gerson Couto é um crítico, e especialista em filmes de terror.
Autor dos livros Hemisfério Dorso, Gretchen - Uma Biografia Quase Não Autorizada (em parceria com Fábio Fabrício Fabretti) e 3355 Situações Que Você Deve Saber Para Não Morrer Como Nos Filmes de Terror (Prefaciado pelo José Mojica Marins).
Também é bailarino e há cinco anos faz parte do elenco do programa Amor & Sexo, apresentado por Fernanda Lima, na Rede Globo.
Gostou? Curta nossa fanpage no Facebook...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários
0 Comentários

0 . :

Postar um comentário